Distribuição dos equipamentos de TC e RM no Estado de Alagoas / Distribution of CT and MRI equipment in the State of Alagoas

Jessica Gomes Ferreira da Silva, Gabriel Victor dos Santos, Ingrid Carolina Nascimento, Jehnnycy Silva Souza, Josefina da Silva Santos

Abstract


O presente estudo tem como objetivo analisar a distribuição dos equipamentos de Tomografia Computadorizada (TC) e Ressonância Magnética (RM) no estado de Alagoas entre o período de 2016 a 2020. Os dados foram levantados ao utilizar informações registradas no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) e no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A análise foi realizada considerando a portaria nº 1.631 de 1º de outubro de 2015. Apesar do crescimento do número de equipamentos disponíveis no SUS, o estado apresenta um déficit em ambas modalidades, sendo este mais evidenciado para RM. Observam-se desigualdades de distribuição entre os setores público e privado e ainda entre as diferentes regiões de saúde. Destaca-se que uma porcentagem significativa dos usuários do SUS reside em regiões de saúde desamparadas por ambos serviços, resultando no deslocamento, muitas vezes por grandes distâncias geográficas, em busca dos serviços. Fluxo este que tende a sobrecarregar as regiões de saúde receptoras.

Keywords


Tomografia Computadorizada, Ressonância Magnética, SUS.

References


ABREU, G.R.F.; SOUZA e SILVA, S.A.L. Distribuição Geográfica e acesso ao mamógrafo no estado da Bahia. Revista Baiana de Saúde Pública v.39, n.1, p.88-104, jan./mar. 2015.

AMORIM, A.S.; PINTO JUNIOR, V.L.; SHIMIZU, H.E. O desafio da gestão de equipamentos médico-hospitalares no Sistema Único de Saúde. Saúde debate v. 39, n. 105, p. 350-362, Jun. 2015.

BRASIL. Portaria nº 1.631, de 1º de outubro de 2015. Aprova critérios e parâmetros para o planejamento e programação de ações e serviços de saúde no âmbito do SUS. Diário Oficial da União 2015; 2 out.

BRASIL. Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde – CNES/Secretaria de Assistência à Saúde do Ministério da Saúde. DATASUS. Disponível em: http://cnes.datasus.gov.br/. Março/2020.

CARVALHO, A.L.B.; ABREU, J.W.L.; SENRA, I.M.V.B. Regionalização no SUS: processo de implementação, desafios e perspectivas na visão crítica de gestores do sistema. Ciênc. saúde colet. v. 22, n.4, p.1155-1164, abr. 2017.

DESTIGTER, K. et al. Equipment in the Global Radiology Environment: Why We Fail, How We Could Succeed. J. Glob. Radiol. v.5, n. 1, set. 2019. https://doi.org/10.7191/jgr.2019.1079

ESR - European Society of Radiology 2009. The future role of radiology in healthcare. Insights Into Imaging, [s.l.], v. 1, n. 1, p. 2-11, jan. 2010. Springer Science and Business Media LLC. http://dx.doi.org/10.1007/s13244-009-0007-x

GUTIERREZ, Marcelo Sette. “A Oferta de Tomógrafo Computadorizado para o Tratamento do Acidente Vascular Cerebral Agudo, no Brasil, sob o Ponto de Vista das Desigualdades Sociais e Geográficas. 2009. 61 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Saúde Pública, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Rio de Janeiro, 2009.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Cidades e Estados. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/. Março/2020.

KABONGO, J.M.; Nel, S.; Pitcher, R.D. Analysis of licensed South African diagnostic imaging equipment. Pan Afr Med J. v. 22, n. 57, set. 2015. https://doi.org/10.11604/pamj.2015.22.57.7016

KHAING, M. et al. Geographic distribution and utilisation of CT and MRI services at public hospitals in Myanmar. BMC Health Serv Res., v. 20, n. 742, ago. 2020. https://doi.org/10.1186/s12913-020-05610-x

LIEBEL, G. et al. O diagnóstico por imagem no Brasil: um sistema, muitas realidades. J Bras Econ Saúde, v.10, n. 3, p. 291-7, dez. 2018.

MARTINUCI, O. S.; GUIMARÃES, R. B. O meio técnico-científico-informacional, os equipamentos de imagem-diagnóstico e a desigualdade em saúde no Brasil. Geousp – Espaço e Tempo (Online), v. 22, n. 1, p. 076-095, jun. 2018. ISSN 2179-0892.

NGOYA, P.S.; MUHOGORA, W.E.; PITCHER, R.D. Defining the diagnostic divide: an analysis of registered radiological equipment resources in a low-income african country. Pan Afr Med J. v. 25:99, out. 2016. http://dx.doi.org/10.11604/pamj.2016.25.99.9736

PIMENTEL, F.C. et al. A Regionalização dos Exames de Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética no Estado de Pernambuco nos anos de 2008 e 2012. RGSS, v. 4, n. 2, p.28-36, jul./dez. 2015.

PREUSS, L.T. A Gestão do Sistema Único de Saúde no Brasil e as regiões de fronteira em pauta. Rev. Katálysis, v.21, n.2, p.324-335, maio/ago. 2018

SILVA, Paulo Sérgio Viegas Bernardino da et al. GRSUS: Gerenciamento De Recursos De Saúde, Um Estudo Sob A Ótica Da Portaria GM/MS 1631/2015 No Estado do Pará. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON INFORMATION SYSTEMS & TECHNOLOGY MANAGEMENT - CONTECSI, 15., 2018, São Paulo. CONTECSI Proceedings. São Paulo: Contecsi, 2018. p. 3979-3999. Disponível em: http://www.contecsi.tecsi.org/index.php/contecsi/15CONTECSI/paper/view/5891/3342. Acesso em: 10 ago. 2020

SILVA, Gabriella Lelis. ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO DE TOMÓGRAFOS NO BRASIL E AVALIAÇÃO DO GRAU DE UTILIZAÇÃO E USABILIDADE DOS TOMÓGRAFOS DE UM ESTABELECIMENTO ASSISTENCIAL DE SAÚDE PÚBLICO. 2017. 101 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Engenharia Biomédica, UFU, Uberlândia, 2017.

SPEDO, S.M.; PINTO, N.R.S.; TANAKA, O.Y. A Regionalização Intramunicipal do Sistema Único de Saúde (SUS): um estudo de caso do município de São Paulo - SP, Brasil. Saúde soc. v.19, n.3, p. 533-546, jul/set. 2010.

TOSCAS, F.S.; TOSCAS, F. Sobrediagnóstico e suas implicações na engenharia clínica. Rev. Bioét. v. 23, n. 3, p. 535-541, dez. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/1983-80422015233090.

United Nations Scientific Committee on the Effects of Atomic Radiation (UNSCEAR). Sources and effects of ionizing radiation: Report to the General Assembly - Scientific Annexes, v.1.New York: United Nations Publication; 2008.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-187

Refbacks

  • There are currently no refbacks.