Proposta de jogo como tecnologia educacional para a promoção da saúde cardiovascular do adolescente / Game proposal as educational technology for the promotion of adolescent cardiovascular health

Nalva Kelly Gomes de Lima, Moziane Mendonça de Araújo, Emiliana Bezerra Gomes, Natália Rodrigues Vieira, Francisco Jaime Rodrigues de Lima Filho, Jéssyka Chaves da Silva, Célida Juliana de Oliveira, Nuno Damácio de Carvalho Félix

Abstract


É no período da adolescência que também são incorporados hábitos associados aos fatores de risco cardiovasculares, no qual a incidência e prevalência são ascendentes. Objetivou-se produzir uma tecnologia educacional na modalidade jogo de tabuleiro para a promoção da saúde cardiovascular dos adolescentes. Trata-se de uma pesquisa metodológica, onde foram seguidas as etapas: 1) Apropriação da temática; 2) Estruturação dos dados relevantes para a produção da tecnologia e 3) Produção da tecnologia educacional. O estudo foi desenvolvido entre os meses de junho de 2015 e maio de 2016 e seguiu as exigências da Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. O jogo foi nomeado como “Cuide do Seu Jovem Coração”, estruturado em forma de perguntas/enunciados a serem respondidos sobre fatores de risco cardiovascular presentes na adolescência e medidas de promoção à saúde cardiovascular. Os componentes da tecnologia são: um tabuleiro com as casas, sendo composto por três tipos de casas (Alimentação saudável, desafio e fatores de risco); Cartões com perguntas/enunciados correspondentes às casas do tabuleiro; Marcadores de posicionamento dos jogadores diagramados com imagens de adolescentes praticando atividades física; Manual de instruções contendo as normas do jogo; Um dado. A produção de tecnologia educativa mostra-se como ferramenta de promoção da saúde para a prática de Enfermagem, exigindo criatividade e conhecimento para sua elaboração. O jogo educativo desenvolvido apresenta-se como um instrumento lúdico de educação em saúde com vista a tornar o adolescente protagonista de seus cuidados.

Keywords


Enfermagem, Promoção da Saúde, Saúde Cardiovascular, Adolescente, Tecnologia educacional.

References


ÁFIO, A. C. E.; BALBINO, A. C.; ALVES, M. D. S.; CARVALHO, L. V; SANTOS, M. C. L.; OLIVEIRA, N. R. 2014. Análise do conceito de tecnologia educacional em enfermagem aplicada ao paciente. Rev Rene. Fortaleza-CE, v. 15, n. 1, p. 158-65.

BARBOSA FILHO, V. C; CAMPOS, W; BOZZA, R; LOPES, A. S. 2012. The prevalence and correlates of behavioral risk factors for cardiovascular health among Southern Brazil adolescents: a cross-sectional study. BMC Pediatrics, v. 14, p.120-130. Disponivel em: .

BARBOSA, S. M.; DIAS, F. L. A.; PINHEIRO, A. K. B.; PINHEIRO, P. N. C; VIEIRA, N. F. C. 2010. Jogo educativo como estratégia de educação em saúde para adolescentes na prevenção às DST/AIDS. Rev. Eletr. Enf. v. 12, n. 2, p. 337-41. Disponível em: . Acesso em: 10 de set. 2015.

BARROS, E. J. L.; SANTOS, S. S. C.; GOMES, G. C.; ERDMANN, A. L. 2012. Gerontotecnologia educativa voltada ao idoso estomizado à luz da complexidade. Rev. Gaúcha Enferm. Porto Alegre, v. 33, n. 2, p. 95-101.

BECK, C. C.; LOPES, A. S.; GIULIANO, I. C. B.; BORGATTO, A. F. 2011. Fatores de risco cardiovascular em adolescentes de município do sul do Brasil: prevalência e associações com variáveis sociodemográficas. Rev. bras. epidemiol. São Paulo, v. 14, n. 1, p. 36-49.

BERARDINELLI, L. M. M.; GUEDES, N. A. C.; RAMOS, J. P.; SILVA, M. G. N. 2014. Tecnologia educacional como estratégia de empoderamento de pessoas com enfermidades crônicas. Rev enferm UERJ. Rio de Janeiro, v. 22, n. 5, p. 603-9.

BLOCH, K. V.; KLEIN, C. H.; SZKLO, M.; KUSCHNIR, M. C. C.; ABREU, G. A. A.; BARUFALDI, L. A.; VEIGA, G. B.; SCHAAN, B.; SILVA, T. L. N.; VASCONCELLOS, M.T. L. 2016. ERICA: Prevalências de hipertensão arterial e obesidade em adolescentes brasileiros. Rev Saúde Pública. São Paulo, v. 50, n. 1, p. 01-09.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Educação à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. 2010a Diretrizes nacionais para a atenção integral à saúde de adolescentes e jovens na promoção, proteção e recuperação da saúde. Brasília: Ministério da Saúde. Disponível em:. Acesso em: 01 set. 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política nacional de promoção da saúde. 2010b. Brasília – DF. Disponível em: .Acesso em: 02 nov. 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. 2011. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil 2011-2022. Brasília: Ministério da Saúde, 160p. . Acesso em: 10 set. 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. 2012. Caderneta de saúde da adolescente. Brasília: Ministério da Saúde.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. 2013. Resolução nº466 de 12 de dezembro de 2012. Disponível em:. Acesso em 26 set. 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. 2015. Alimentos regionais brasileiros. Brasília: Ministério da Saúde. Disponível em: . Acesso em: 02 set. 2015.

CAMILO, V. M.; FREITAS, F. L. S.; CUNHA, V. M.; CASTRO, R. K. S.; SHERLOCK, M. M.; PINHEIRO, P. N. C.; VIEIRA, N. F. C. 2009. Educação em saúde sobre DST/AIDS com adolescentes de uma escola pública, utilizando a tecnologia educacional como instrumento. DST - J bras Doenças Sex Transm. v. 21, n. 3, p. 124-128.

CARIZIO, B. G.; BORSATO, F. R.; SANTOS, G.A.; SOUSA NETO, J. C.; BRITTO, D.; DOMICIANO, C. L. C.; BOTURA JUNIOR, G.; RODRIGUES, S. T.; EGUCHI, H. C. 2014. Jogo de tabuleiro educativo: Instrumento de conscientização ambiental e de combate ao vírus da dengue, RS. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM DESIGN, 11., 2014, Gramado. Anais do 11° Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. Gramado: Editora UFRGS, p. 01-12. Disponível em: . Acesso em: 02 nov. 2015.

CHRISTOFARO, D. G. D.; ANDRADE, S. M.; FERNANDES, R. A.; OHARA, D.; DIAS, D. F.; FREITAS JÚNIOR, I. F.; OLIVEIRA, D. R. 2011. Prevalência de fatores de risco para doenças cardiovasculares entre escolares em Londrina - PR: diferenças entre classes econômicas. Rev. bras. epidemiol. São Paulo, v. 14, n. 1, p. 27-35.

COELHO, M. M. F. C.; MIRANDA, K. C. L.; BEZERRA, S. T. F.; GUEDES, M. V. C.; CABRAL, R. L.; LIMA, E. M. 2011.“Papo irado”: tecnologia de educação popular em saúde com adolescentes. Rev APS. v. 14, n. 4, p. 502-506.

COMIN, S. F.; OLIVEIRA, A. B. M.; CASARINI, K. A.; JACQUEMIN, R. C.; SANTOS, M. A. 2011. Avaliação de programas de intervenção com adolescentes: limites, avanços e perspectivas. Rev. Bras. Crescimento Desenvolvimento Hum. São Paulo, v. 21, n. 3, p. 883-893.

CUREAU, F. V.; SILVA, T. L. N.; BLOCH, K. V.; FUJIMORI, E.; BELFORT, D. R.; CARVALHO, K. M. B.; LEON, E. B.; VASCONCELLOS, M. T. L.; EKELUND, U.; SCHAAN, B. D. 2016. ERICA: Inatividade física no lazer em adolescentes brasileiros. Ver Saúde Publica. São Paulo, v. 50, n. 1, p. 1-4.

DODT, R. C. M.; FERREIRA, A. M. V.; NASCIMENTO, L. A.; MACEDO, A. C.; JOVENTINO, E. S.; XIMENES, L. B. 2013. Influência de estratégia de educação em saúde mediada por álbum seriado sobre a autoeficácia materna para amamentar. Texto contexto - enferm. Florianópolis, v. 22, n. 3, p. 610-618.

ECHER, I. C. Elaboração de manuais de orientação para o cuidado em saúde. 2005. Rev. Latino-am Enfermagem, v. 13, n. 5, p. 754-757. Disponível em: . Acesso em: 30 agos. 2015.

FARIAS JUNIOR, J. C.; MENDES, J. K. F.; BARBOSA, D. B. M.; LOPES, A. S. 2011. Fatores de risco cardiovascular em adolescentes: prevalência e associação com fatores sociodemográficos. Rev. Bras. Epidemiol. São Paulo, v. 14, n. 1, p. 50-62.

FERREIRA, J. S.; AYDOS, R. D. 2010. Prevalência de hipertensão arterial em crianças e adolescentes obesos. Ciência & Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, v. 15, n. 1, p. 97-104.

FONSECA, L. M. M.; LEITE, A. M.; MELLO, D. F.; SILVA, M. A. I.; LIMA, R. A. G.; SCOCHI, C. G. S. 2011. Tecnologia educacional em saúde: contribuições para a enfermagem pediátrica e neonatal. Esc. Anna Nery. Rio de Janeiro, v. 15, n. 1, p. 190-196.

FONSECA, L. M. M.; SCOCHI, C. G. S. 2000. Inovando a assistência de enfermagem ao binômio mãe-filho em alojamento conjunto neonatal através da criação de um jogo educativo. Rev.Latino-am. Enfermagem. Ribeirão Preto, v. 8, n. 5, p. 106-8.

FREEPIK. 2015. Recursos gráficos para todos. Disponível em: . Acesso em: 10 mai. 2016.

GOMES, E. B.; MOREIRA, T. M. M.; PEREIRA, H. C. V.; SALES, I. B.; LIMA, F. E. T.; FREITAS, C. H. A.; RODRIGUES, D. P. 2012. Fatores de risco cardiovascular em adultos jovens de um município do Nordeste brasileiro. Rev. bras. enferm. Brasília, v. 65, n.4, p. 594-600.

GOOGLE. 2016. Google imagens. Disponível em:. Acesso em: 10 mai. 2016.

GUBERT, F. A.; SANTOS, A. C. L.; ARAGÃO, K. A.; PEREIRA, D. C. R.; VIEIRA, N. F. C.; PINHEIRO, P. N. C. 2009. Tecnologias educativas no contexto escolar: estratégia de educação em saúde em escola pública de Fortaleza-CE. Rev. Eletr. Enf. v. 11, n.1, p. 165-72. . Acesso em: 10 set. 2015.

HARTMANN, J. M.; CESAR, J. A. 2013. Conhecimento de preservativo masculino entre adolescentes: estudo de base populacional no semiárido nordestino, Brasil. Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro, vol. 29, n.11, p. 2297-2306.

JUSTUS, J. F. C; FRANCISCO A. C; 2012. Detetive da saúde: a contribuição de um jogo de tabuleiro para o ensino e a aprendizagem na área da saúde. Revista brasileira de ensino de ciência e tecnologia. Paraná, v. 5, n. 1, p. 101-122. Disponível em . Acesso em: 02 nov. 2016.

LEGNANI, E.; LEGNANI, R. F. S.; BARBOSA FILHO, V. C.; GASPAROTTO, G. S.; CAMPOS, W.; LOPES, A. S. 2011. Fatores de risco à saúde cardiovascular em escolares da Tríplice Fronteira. Motriz: rev. educ. fis. Rio Claro, v.17, n.4, p. 640-649.

LEVY, R. B.; CASTRO, I. R. R.; CARDOSO, L. O.; TAVARES, L. F.; SARDINHA, L. M. V.; GOMES, F. S.; COSTA, A. W. N. Consumo e comportamento alimentar entre adolescentes brasileiros: Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), 2009. Cienc Saude Coletiva [online]. v. 15, n. 2, p. 3085-97, 2010. Disponível em: . Acesso em: 28 março. 2016.

LIMA, N. K. G.; OLIVEIRA, C. J.; GOMES, E. B. 2014. Projeto de extensão Cuide de/o Coração. Relatório de Atividades de Extensão (Graduação em Enfermagem). Universidade Regional do Cariri. Crato. 6f.

MARIANO, M. R.; REBOUÇAS, C. B. A.; PAGLIUCA, L. M. F. 2013. Jogo educativo sobre drogas para cegos: construção e avaliação. Rev Esc Enferm USP. São Paulo, v. 47, n. 4, p. 930-6.

MARTINS, A. K. L.; NUNES, J. M. N.; NÓBREGA, M. F. B.; PINHEIRO, P. N.; SOUZA, A. M. A.; VIEIRA, N. F. C.; FERNADES, A. F.; CARVALHO, F. 2011, Literatura de cordel: tecnologia de educação para saúde e Enfermagem. Rev. enferm. UERJ. Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 324-9.

MOREIRA, A. P. A.; SABÓIA, V. M.; CAMACHO, A. C. L. F.; DAHER, D. V.; TEIXEIRA, E. 2014. Jogo educativo de administração de medicamentos: um estudo de validação. Rev Bras Enferm. Brasília, v. 67, n. 4, p. 528-34.

MOREIRA, M. F.; NÓBREGA, M. M. L.; SILVA, M. I. T. S. 2003. Comunicação escrita: contribuição para a elaboração de material educativo em saúde. Rev. Bras. Enferm. Brasília (DF), v. 56, n. 2, p. 184-188. Disponívelem:. Acesso em 01 nov. 2015.

OLIVEIRA, P. M. P.; PAGLIUCA, L. M. F. 2013. Avaliação de tecnologia educativa na modalidade literatura de cordel sobre amamentação. Rev. esc. Enferm. USP. São Paulo, v. 47, n. 1, p. 205-212.

PINTO, L. T. 2013. A questão ambiental dos recursos hídricos: Uma nova estratégia de ensino utilizando jogos didáticos. Revista Práxis. Volta Redonda, v. 08, n. 05, p. 39-42. In: III simpósio em ensino de Ciências e meio ambiente do Rio de Janeiro.

POLIT, D. F.; BECK, C. T. 2011. Fundamentos de pesquisa em Enfermagem: Avaliação de evidências para a prática da enfermagem. 7. ed. Porto Alegre: Artmed.

RAMOS, W.T.S.; QUIULO, L.D.; ANDRADE, L.D.F. A educação permanente no âmbito da atenção primária à saúde: uma revisão integrativa. Brazilian Journal of health Review. Curitiba, v.1, n.1, p.35-45.

REBELLO, S.; MONTEIRO, S.; VARGAS, E. 2001. A visão de escolares sobre drogas no uso de um jogo educativo. Interface _Comunic, Saúde, Educ. Botucatu, v.5, n.8, p.75-88.

ROTHER, E. T. 2007. Revisão sistemática X revisão narrativa. Acta paul. enferm. São Paulo, v.20, n.2, p. 5-6.

SBC. Sociedade Brasileira de Cardiologia. 2013. I Diretriz de Prevenção Cardiovascular. Arq Bras Cardiol. São Paulo, v. 101, n. 6, Supl. 2, p.1-63.

SCHOMMER, V. A.; BARBIERO, S. M.; CESA, C. C.; OLIVEIRA, R.; SILVA, A. D. S.; PELLANDA, L. C. 2014. Excesso de peso, variáveis antropométricas e pressão arterial em escolares de 10 a 18 anos. Arq. Bras. Cardiol. São Paulo, v. 102, n. 4, p. 312-318, São Paulo.

SOUZA, A. C. C.; MOREIRA, T. M. M.; BORGES, J. W. P. 2014. Tecnologias educacionais desenvolvidas para promoção da saúde cardiovascular em adultos: Revisão integrativa. Rev. esc. Enferm. USP. São Paulo, v. 48, n. 5, p. 944-951.

SOUZA, A. M.; BARUFALDI, L. A.; ABREU, G. A.; GIANNINI, D. T.; OLIVEIRA, C. L.; SANTOS, M. M.; LEAL, V. S.; VASCONCELOS, F. A. G. 2016. ERICA: Ingestão de macro e micronutrientes em adolescentes brasileiros. Rev. Saúde Pública. São Paulo., v. 50, n.1, p. 01-05.

TELES, L. M. R.; OLIVIERA, A. S.; CAMPOS, F. C.; LIMA, T. M.; COSTA, C. C.; GOMES, L. F. S.; ORIÁ, M. O. B.; DAMASCENO, A. K. C. 2014. Construção e validação de manual educativo para acompanhantes durante o trabalho de parto e parto. Rev. Esc. Enferm. USP. São Paulo, v. 48, n. 6, p. 977-84.

VALE, C. R. N.; ARAGÃO, J. C. S.; OLIVEIRA, M. F. A.; VILLETA, T. J. F.; GONÇALVES, T. C. 2012. Saúde do Adolescente: Orientações aos profissionais de saúde. Revista Práxis. v. 4, n. 08, p. 39-44.

VEIGA, G. V.; COSTA, R. S.; ARAÚJO, M. C.; SOUZA, A. M.; BEZERRA, I. N. BARBOSA, F. S.; SICHIERI, R.; PEREIRA, R. A. 2013. Inadequação do consumo de nutrientes entre adolescentes brasileiros. Rev Saúde Pública. São Paulo, v. 47, n. 1, p. 212-21.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-173

Refbacks

  • There are currently no refbacks.