Indicadores de desnutrição em diálise peritoneal e hemodiálise / Malnutrition indicators in peritoneal dialysis and hemodialysis

Sheila Borges, Renata Costa Fortes

Abstract


INTRODUÇÃO: Em portadores de doença renal em diálise crônica, a desnutrição é frequente e diretamente associada ao aumento da mortalidade e da piora na qualidade de vida. Objetivo: Avaliar a prevalência da desnutrição e os indicadores nutricionais em indivíduos submetidos à diálise peritoneal (DP) e à hemodiálise (HD). MÉTODO: Estudo transversal, analítico, com portadores de doença renal crônica (DRC), de ambos os sexos, acima de 18 anos de idade, com mais de três meses em tratamento dialítico. As variáveis avaliadas foram: causas da DRC; tempo de diálise; medidas antropométricas de peso, estatura, índice de massa corporal, circunferência do braço, dobra cutânea tricipital, circunferência da panturrilha, circunferência muscular do braço e força de preensão palmar; níveis de séricos de albumina, ingestão de proteína e calorias. O método subjetivo da avaliação subjetiva global de sete pontos (ASG-7p) também foi aplicado para diagnóstico nutricional. A bioimpedância multifrequencial por espectroscopia foi realizada para obtenção do ângulo de fase. A probabilidade estatística considerada foi 5%. RESULTADOS: A amostra foi constituída por 126 participantes, sendo 52 em DP e 74 em HD, maioria do sexo masculino (n=79, 62,70%). A desnutrição, por meio da ASG-7p, esteve em 49 (38,90%) dos indivíduos. Pela modalidade dialítica, 14 (26,90%) em DP e 35 (47,30%) indivíduos em HD apresentavam-se desnutridos. Em DP, houve associação estatística significativa para os parâmetros de ângulo de fase (p=0,003) e albumina (p=0,005). Em HD, já se evidenciou significância estatística para a idade (p=0,001) e o ângulo de fase (p<0,001) em relação à desnutrição. CONCLUSÃO: Indivíduos em DP com maior tempo de diálise possuem maiores chances de pior estado nutricional. Em HD, indivíduos mais idosos e com menos tempo de tratamento possuem maiores chances para desnutrição.

Keywords


desnutrição, diálise peritoneal, hemodiálise, insuficiência renal, mortalidade.

References


Teixeira FIR, Lopes MLH, Silva GAS, Santos RF. Sobrevida de pacientes em hemodiálise em um hospital universitário. J Bras Nefrol. 2015; 37(1): 64-71. DOI: 10.5935/0101-2800.20150010

Siviero PCL, Machado CJ, Cherchiglia ML. Insuficiência renal crônica no Brasil segundo enfoque de causas múltiplas de morte.

Cadernos de Saúde Coletiva. 2014; 22(1): 75-85. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1414-462X201400010012

Global, regional, and national age-sex-specific mortality for 282 causes of death in 195 countries and territories, 1980–2017: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2017. The Lancet. 2018; 392: 1736-1788. DOI: 10.1016/S0140-6736(18)32203-7

Gouveia DSS, Bignelli AT, Hokazono SR, Danucalov I, Siemens TA, Meyer F, et al. Análise do impacto econômico entre as modalidades de terapia renal substitutiva. J Bras Nefrol. 2017; 39(2): 162-171. Disponível em: https://doi.org/10.5935/0101-2800.20170019

Neves PDMM, Sesso RCC, Thomé FS, Lugon JR, Nascimento MM. Censo Brasileiro de Diálise: análise de dados da década 2009-2018. J Bras Nefrol. 2020; 42(2): 191-200. Disponível em: https://doi.org/2175-8239-JBN-2019-0234

Bousquet-Santos K, Costa LG, Andrade JMDL. Estado nutricional de portadores de doença renal crônica em hemodiálise no Sistema Único de Saúde. Ciência & Saúde Coletiva. 2019; 24(3): 1189-1199. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232018243.11192017

Pereira IFS, Spyrides MHC, Andrade LMB. Estado nutricional de idosos no Brasil: uma abordagem multinível. Cadernos de Saúde Pública. 2016; 32(5):1-10. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311X00178814

Zha Y, Qian Q. Protein nutrition and malnutrition in CKD and ESRD. Nutrients. 2017; 9(3): 208. DOI: 10.3390/nu9030208

Ribeiro MMC, Araújo ML, Cunha LM, Ribeiro DMC, Pena GG. Análise de diferentes métodos de avaliação do estado nutricional de pacientes em hemodiálise. Revista Cuidarte. 2015; 6(1): 932-940. DOI: https://doi.org/10.15649/cuidarte.v6i1.163

Carrero JJ, Thomas F, Nagy K, Argundade F, Avesani CM, Chan M, et al. Global prevalence of protein-energy wasting in kidney diasease: a meta-analysis of contemporary observational studies from the International Society of Renal Nutrition and Metabolism. Journal of Renal Nutrition. 2018; 28(6): 380-392. DOI: 10.1053/j.jrn.2018.08.006

Biavo BMM, Tzanno-Martins C, Cunha LM, Araújo ML, Ribeiro MM, Sachs A, et al. Aspectos nutricionais e epidemiológicos de pacientes com doença renal crônica submetidos a tratamento hemodialítico no Brasil, 2010. J Bras Nefrol. 2012; 34(3): 206-215.

Alvarenga LA, Andrade BD, Moreira MA, Nascimento RP, Macedo ID, Aguiar AS. Análise do perfil nutricional de pacientes renais crônicos em hemodiálise em relação ao tempo de tratamento. J Bras Nefrol. 2017; 39(3): 283-286. DOI: 10.5935/0101-2800.20170052

Ribeiro MFC, Reis JMNR, Bazanelli AP. Relação dos parâmetros derivados da bioimpedância elétrica com o estado nutricional de pacientes em hemodiálise. Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e Saúde. 2017; 21(2): 98-104. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/260/26053412008.pdf

Torres SECJ, Sousa TCB, Santos AFL, Farias LM, Lima MER. Perfil antropométrico e consumo alimentar de pacientes renais crônicos em hemodiálise. Braspen Journal. 2018; 33(4): 370-378. Disponível em: http://arquivos.braspen.org/journal/out-dez-2018/artigos/03-AO-Perfil-antropometrico.pdf

Silva AT, Fuhr LM, Wazlawik E. Associação entre o escore de desnutrição-inflamação e indicadores do estado nutricional em pacientes submetidos à hemodiálise. Braspen Journal. 2016; 31(3): 187-191. Disponível em: http://www.braspen.com.br/home/wp-content/uploads/2016/11/01-Associa%C3%A7%C3%A3o-entre-o-escore.pdf

Martins ECV, Pereira VFS, Sales OS, Pereira PAL. Tempo de hemodiálise e o estado nutricional em pacientes com doença renal crônica. Braspen Journal. 2017; 32(1): 54-57. Disponível em: http://www.braspen.com.br/home/wp-content/uploads/2017/04/10-AO-Tempo-de-hemodi%C3%A1lise.pdf

David da Silva AM, Maior Souto TC, Freitas FF, Neves de Morais C, Soares de Sousa Bruno. Estado nutricional de pacientes renais crônicos submetidos a tratamento hemodialítico em um hospital de referência de Pernambuco. Nutr clín y diet hosp. 2017; 37(3): 58-65. DOI: 10.12873/373brunosoares

Sostisso CF, Olikszechen M, Sato MN, Oliveira MASC, Karam S. Força de preensão manual como instrumento de avaliação do risco de desnutrição e inflamação em pacientes em hemodiálise. J Bras Nefrol. 2019; Ahed of print. DOI: 10.1590/2175-8239-JBN-2019-0177

Barbosa DV, Paiva PA, Gomes AC, Gonçalves CT, Santana RF, Gonçalves JTT. Estado nutricional do usuário submetido à hemodiálise. Revista de Enfermagem UFPE on line. 2017; 11(9): 3454-3460. DOI: 10.5205/reuol.11088-99027-5-ED.1109201717

Bernardo MF, Santos EM, Cavalcanti MCF, Lima DSC. Estado nutricional e qualidade de vida de pacientes em hemodiálise. Medicina (Ribeirão Preto. Online). 2019; 52 (2): 128-135. DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v52i2p128-135

Szuck P, Fuhr LM, Garcia MF, Silva AT, Wazlawik E. Associação entre indicadores nutricionais e risco de hospitalização em pacientes em hemodiálise. Rev de Nutrição. 2016; 29 (3): 317-327. DOI: https://doi.org/10.1590/1678-98652016000300002

Lohman TG, Roche AF, Martorell R. Anthropometric Standar – disation Reference Manual. Champaing, IL: Human Ki-netics Books, 1988.

Fouque D, Vennegoor M, ter Wee P, Wanner C, Basci A, Canaud B et al. EBPG guideline on nutrition. Nephrol Dial Transplant. 2007; 22: 45-87. DOI: 10.1093/ndt/gfm020

Frisancho AR. New norms of upper limb at and muscle áreas for assessment of nutritional status. Am J Clin Nutr. 1981; 34(11): 2540-2545.

Budziareck MB, Duarte RRP, Barbosa-Silva MC. Reference values and determinats for handgrip stregth in healthy subjects. Clin Nutr. 2008; 27(3): 357-362. DOI: 10.1016/j.clnu.2008.03.008

Toledo DO, Piovacari SMF et al. Campanha “Diga não à desnutrição”: 11 passos importantes para combater a desnutrição hospitalar. Braspen Journal. 2018; 33(1): 86-100. Disponível em: http://arquivos.braspen.org/journal/jan-fev-mar-2018/15-Campanha-diga-nao-aadesnutricao.pdf

Lim SL, Lin XH, Daniels L. Seven-Point Subjective Global Assessment Is More Time Sensitive Than Conventional Subjective Global Assessment Detecting Nutrition Changes. J Parenter Enteral Nutr. 2015; 40(7): 966-972. DOI: 10.1177/0148607115579938

Gonzalez MC, Barbosa-Silva TG, Heymsfield SB. Bioelectrical impedance analysis in the assessment of sarcopenia. Curr Opin Clin Nutr Metab Care. 2018; 21(5): 366-374. DOI: 10.1097/MCO.0000000000000496

NEPA. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos. 1ª ed. UNICAMP, 2004. 42p.

Campos SR, Gusmão MHL, Almeida AF, Pereira LJC, Sampaio LR, Medeiros JMB. Estado nutricional e ingestão alimentar de pacientes em diálise peritoneal contínua com e sem hiperpatireoidismo secundário. J Bras Nefrol. 2012; 34(2): 170-177. DOI: 10.1590/S0101-28002012000200010

Duarte EAC, Silva GA, Dias RC, Carvalho CG. Avaliação nutricional dos pacientes em diálise peritoneal no Instituto Mineiro de Nefrologia de Belo Horizonte (MG). E-Scientia. 2012; 5(2): 24-32. Disponível em: https://revistas.unibh.br/dcbas/article/view/824

Ikizler TA, Burrowes JD, Byham-Gray LD, Campbell KL, Carrero JJ, Chan W, et al. KDOQI Clinical practice guidelines for nutrition in CKD: 2020 UPDATE. AJKD. 2020; 76(3): S1-S108. DOI: https://doi.org/10.1053/j.ajkd.2020.05.006

Paz AS, Martins SS, Silva BFG, Sena IA, Oliveira MC, Gonzalez MC. Ângulo de fase como marcador prognóstico para o óbito e desnutrição em gastrectomias por câncer gástrico no Amazonas. Braz. J. Hea. Rev. 2020; 3(4): 7603-7613. DOI:10.34119/bjhrv3n4-033

Barros A, Sussela AO, Felix R, Lucas LS, d’Avila DO. Pacientes em hemodiálise: estado inflamatório e massa magra corporal. Sci Med. 2014; 24(1): 6-10. Disponível em: file:///C:/Users/Admin/Downloads/Dialnet/HemodialysisPatientsInflammatoryStatusAndLeanBodyM-5659373.pdf

Van Gassel RJJ, Baggerman MR, Poll MCG. Metabolic aspects of muscle wasting during critical illness. Curr Opin Clin Nutr Metab Care. 2020; 23(2): 96-101. DOI: 10.1097/MCO.0000000000000628




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-161

Refbacks

  • There are currently no refbacks.