Assistência de enfermagem ao paciente em cuidados paliativos sob a perspectiva do cuidador / Patient nursing care in palliative care from the perspective of the caregiver

Lilian Vanessa Santos Lima, Irena Penha Duprat, Paulo Duprat, Cristiane Maria Alves Martins, Thyara Maia Brandão

Abstract


Intrudução: Os Cuidados Paliativos preconizam humanizar a relação equipe de saúde-paciente-família, e proporcionar uma resposta razoável para as pessoas portadoras de doenças que ameaçam a continuidade da vida, desde o diagnóstico até seus momentos finais. Objetivo: descrever a opinião dos cuidadores de pacientes em cuidados paliativos sobre a assistência prestada pela equipe de enfermagem. Método: Estudo descritivo, transversal, quantitativo, realizado em um serviço de oncologia em Maceió-AL, com 19 cuidadores de pacientes em cuidados paliativos. A coleta de dados ocorreu por meio de questionário objetivo padronizado com os participantes. Resultados: A amostra constituiu-se, em sua maioria, de mulheres (84,2%), com predomínio da faixa etária entre 20 e 39 anos (63,1%) e o grau de parentesco prevalente foi o de filho (42,0%). 73,6% dos familiares/cuidadores estão sempre satisfeitos com a assistência prestada pela equipe de enfermagem. Grande parte dos participantes percebia a humanização, prestada pela equipe de enfermagem através de carinho (84,2%), comunicação clara e efetiva (89,5%), atenção (89,5%), respeito (94,6%) e amparo (100%). Conclusão: A pesquisa revelou que a maioria dos familiares/cuidadores dos pacientes em cuidados paliativos está sempre satisfeita com a assistência prestada pela equipe de enfermagem e também percebe que a equipe sempre atende às necessidades, promove conforto e acolhe este cliente. Apesar do excelente grau de confiança na equipe, poucos familiares/cuidadores classificaram sua relação com a mesma como ótima o que sugere uma reflexão crítica, na ótica do profissional, que permita identificar as causas desta fragilidade.


Keywords


Cuidados de Enfermagem, Cuidados Paliativos, Cuidadores.

References


Silva MM, Moreira MC. Sistematização da assistência de enfermagem em cuidados paliativos na oncologia: visão dos enfermeiros. INCA. Instituto Nacional do Câncer José de Alencar Gomes da Silva Cuidados Paliativos. 2010; 2(24): 172-178.

Academia Nacional de Cuidados Paliativos. Manual de cuidados paliativos. 2000. 592 p.

Pimenta CAM. Cuidados Paliativos: uma nova especialidade do trabalho da enfermagem? Acta Paul Enferm. 2010; 23(3).

Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Vamos falar de cuidados paliativos. 2014. 24p. Disponível em: http://sbgg.org.br/wp-content/uploads/2014/11/vamos-falar-de-cuidados-paliativos-vers--o-online.pdf.

Hermes HR, Lamarca ICA. Cuidados paliativos: : uma abordagem a partir das categorias profissionais de saúde. . Ciência & Saúde Coletiva. 2013; 18(9): 2577-2588.

Barbosa A, Neto I. . Manual de cuidados paliativos. Lisboa (Portugal): Faculdade de Medicina de Lisboa, 2006.

Ferreira NMLA, Chico E, Hayhashi VD. . Buscando compreender a experiência do doente com câncer. RevCiên Méd. 2005; 14(3): 239-248.

Figueiredo MTA. Coletânea de textos sobre cuidados paliativos e Tanatologia. São Paulo: Unifesp. 2006: 49-62.

Saltz E, Juver J. Cuidados paliativos em oncologia. Rio de Janeiro: Senac Rio. 2008.

Castilho NC, Ribeiro PC, Chirelli MQ. A implementação da sistematização da assistência de enfermagem no serviço de saúde hospitalar no Brasil. Texto & Contexto Enferm. 2009; 18(2): 280-289.

Silva EPS, SudigurskyD. . v.18, n.2, p.280-289, 2009. Concepções sobre cuidados paliativos: revisão bibliográfica. Acta Paul Enferm. 2008; 21(3): 504-508.

Inaba LCI, Silva MJP, Telles SCR. Paciente crítico e comunicação: visão de familiares sobre sua adequação pela equipe de enfermagem. RevEscEnferm USP. 2005; 39(4): 423-429.

Floriani CA. . Cuidador familiar: sobrecarga e proteção. Revista Brasileira de Cancerologia. 2004; 50(4): 341-345.

Almeida CSL, Sales CA, Marcon SS. The existence of nursing in caring for terminally ills’life: a phenomenological study. Rev. Esc. Enferm. USP. 2014; 48(1): 34-40.

Leite RA, Zago MMF. Os sentidos dos cuidados paliativos oncológicos atribuídos pelo familiar cuidador. Ribeirão Preto: Universidade de São Paulo. 2011.

Pessini L, Bertachini L. Humanização e Cuidados Paliativos.São Paulo: Loyola; 2004.

Sales CA, Grossi ACM, Almeida CSL, Silva SDD, Marcon SS. Cuidado de enfermagem oncológico na ótica do cuidador familiar no contexto hospitalar. Acta Paul Enferm. 2012; 25(5): 736-742.

Brito NTG, Carvalho RA. Humanization according to cancer patients with extended hospitalization periods. Einstein. 2010; 25(5): 221-227.

Meireles, DS et al. Assistência de enfermagem em cuidados paliativos: um relato de experiência. Braz. J. of Develop. 2020; 6(6): 40854-40867.

Silva LCS, Duprat IP, Correia MS, Ramalho HTP, Lima JA. Satisfação do paciente oncológico diante da assistência de enfermagem. Rev Rene. 2015; 16(6): 856-862.

Fernandes FCL. Superdicionário da Língua Portuguesa. 53 ed. São Paulo: Globo; 2000.

Lopes M, Silva AC, Ferreira AM, Lino AACF. Revisão narrativa sobre a humanização da assistência pela equipe de enfermagem na área oncológica. Revista Eletrônica Gestão & Saúde. 2015; 6(Suppl 3): 2373-2390.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-156

Refbacks

  • There are currently no refbacks.