Uso da termografia para o tratamento de lesões de pele: Revisão sistemática da literatura / Use of thermography for the treatment of skin injuries: Systematic literature review

Giovanna Gonçalves Duarte, Brenda Aléxia de Sousa Leal, Cassiane Nogueira Santos, Jacqueline de Almeida Gonçalves Sachett, Eduardo Jorge Sant`Ana Honorato, Ângela Xavier, Andrea Renata do Nascimento Souza, Érica da Silva Carvalho

Abstract


OBJETIVOS: A revisão sistemática teve como objetivo elucidar os conceitos de termografia existentes na literatura descrevendo sua utilização clínica e analisando suas contribuições para o tratamento de lesões de pele de diferentes etiologias. ESCOPO E MÉTODOS: Restringiu-se a busca de publicações no período abrangendo os dez últimos anos nos bancos de dados PubMed e Periódicos Capes, usando os Descritores de Ciências da Saúde (DeCs): Thermography (Termografia) e Skin Injuries (Lesões de Pele), nos idiomas inglês e português, de maneira combinada usando a lógica com o operador booleano AND. Foram utilizados os seguintes critérios de inclusão: a) acesso ao conteúdo completo do artigo (full-text); b) idiomas inglês ou português; c) publicação nos últimos dez anos; d) estudos em humanos ou animais; e) uso da termografia em lesões de pele; artigos repetidos nas bases de dados e fora do período de tempo estipulado e que não abrangiam a temática proposta não foram incluídos. RESULTADOS: Os tipos de lesões encontradas nos estudos foram: por queimadura (n = 7); camada muscular ou gordurosa (n = 3); extravasamento de terapia antineoplásica intravenosa (n = 1); neuropatia diabética/pé diabético (n = 4); lesões por pressão (n = 3); picada de animal ofídico (n = 1); câncer de mama (n = 1); lesões de diversas etiologias (hidradenite supurativa, tungíase) (n = 4). Em sete estudos obteve-se uma ampla discussão sobre o que se entende por termografia, seus conceitos e de forma superficial seu funcionamento, outros noves estudos exemplificam o uso da técnica na clínica e finalmente os oito estudos restantes reforçaram sobre as contribuições relevantes do uso da termografia no tratamento de lesões de pele. DISCUSSÃO: A termografia consiste em um método indolor para analisar de forma não invasiva as funções fisiológicas relativas à temperatura da pele e que não utiliza radiação ou contraste. Por meio dessa técnica é possível identificar anormalidades seja por aumento ou diminuição térmicas, sendo correlacionada conforme distribuição corporal definida. Nos dias atuais, ela é utilizada para diversos fins médicos dentre eles detecção de câncer de mama, doença reumática ou neuropatia periférica em diabéticos. CONCLUSÃO: Essa revisão conclui-se elucidando que a termografia se conceitua de maneira concordante entre os autores revisados ao ser retratada como uma técnica que proporciona a visualização da temperatura cutânea através de imagens em infravermelho considerando por exemplo o fluxo sanguíneo no local da lesão de pele, descrevendo para isso sua utilidade na prática clínica e suas contribuições ao avaliar pacientes acometidos com as mais diversas lesões de pele, por exemplo queimaduras, lesões por extravasamento antineoplásico, lesões por pressão, neuropatias diabéticas ou picadas de animais ofídicos, detectando complicações precocemente a fim de iniciar terapêutica imediata visando diminuir danos e melhorar a qualidade de vida dos pacientes acometidos por essas enfermidades.


Keywords


Termografia, Lesões de Pele.

References


Stringasci MD. Avaliação termográfica para a detecção de lesões cutâneas clinicamente semelhantes. Univ São Paulo Inst Física São Carlos. 2017;1-116.

Queiroz KFFC. Desenvolvimento e implementação de uma ferramenta computacional de uso médico para análise de imagens termográficas. Univ Fed Pernambuco Programa Pós Grad em Eng Mecânica Desenvolv. 2016;1-105.

Amorim A, JS B, APLF F, JEV F, LEM V, FCM S, et al. Termografia Infravermelha na Odontologia. Programa Pós-Graduação em Odontol Univ Estadual da Paraíba. 2018;1–8.

Brioschi ML. A História da Termografia. Inst Física São Carlos Univ São Paulo. 2012;1–6.

Brioschi ML, Yeng LT TM. Indicações da termografia infravermelha no estudo da dor. DOR é coisa séria. 2009;5(1):1–7.

Salamunes ANC. Termografia infravermelha para verificação do efeito da gordura corporal na temperatura cutânea. Univ Tecnológica Fed Do Paraná Programa Pós-Graduação Em Eng Biomédica. 2017;1–97.

Silva JF. Estudo do mapeamento térmico das mãos para o auxílio ao diagnóstico da LER. Universidade Federal De Campina Grande Centro De Ciências E Tecnologia. Programa De Pós-Graduação Em Engenharia Mecânica. Campina Grande; 2017. 1–100 p.

Sanches IJ. Sobreposição de imagens de termografia e Ressonância magnética: uma nova modalidade de imagem médica tridimensional. Universidade Tecnológica Federal Do Paraná. Programa De Pós-Graduação Em Engenharia Elétrica E Informática Industrial. Universidade Tecnológica Federal Do Paraná. Programa De Pós-Graduação Em Engenharia Elétrica E Informática Industrial. Curitiba; 2009. 1–170 p.

Presídio LR, Wanderley FGC MA. O Uso Da Termografia Infravermelha Na Odontologia E Suas Especialidades: Uma revisão sistemática. Rev Bahiana Odontol. 7(2):155–65.

Mendes GC, Schroeder EM BF. Utilização da Termografia na Neuropatia Periférica Diabética: Uma Revisão de Literatura. XI Simpósio Eng Biomédica- SEB. 2018;1–4.

Medeiros CR, Brioschi ML, Souza SN TM. Infrared thermography to diagnose and manage venomous animal bites and stings. Rev Soc Bras Med Trop 50. 2:260–4.

Balbinot LF; Canani LH; Robinson CC; Achaval M; Zaro MA. Plantar thermography is useful in the early diagnosis of diabetic neuropathy. Vol. 67, Clinics. São Paulo; 2012.

Pavelski M, Silva DM, Leite NC, Junior DA, de Sousa RS, Guérios SD DP. Infrared Thermography in Dogs with Mammary Tumors and Healthy Dogs. J Vet Intern Med. 2015;29(6):1578–83.

Hildebrandt C, Raschner C AK. An overview of recent application of medical infrared thermography in sports medicine in Austria. Sensors (Basel). 2010;10(5):4700–15.

Preciado JDM; Machuca KM; Gomez EV; Altamiro AM; Gonzalez FJ. Noninvasive determination of burn depth in children by digital infrared thermal imaging. J Biomed Opt. 2012;18(6).

Całkosiński I, Dobrzyński M, Rosińczuk J, Dudek K, Chrószcz A, Fita K DR. The use of infrared thermography as a rapid,quantitative, and noninvasive method for evaluation of inflammation response in different anatomical regions of rats. Biomed Res Int. 2015;

Schuster A, Thielecke M, Raharimanga V, Ramarokoto CE, Rogier C, Krantz I FH. High-resolution infrared thermography: a new tool to assess tungiasis-associated inflammation of the skin. Trop Med Heal. 2017;15:45–23.

Black J. Using thermography to assess pressure injuries in patients with dark skin. Nursing2019. 2018;48(9):p 60-61.

Chojnowski M. Infrared thermal imaging in connective tissue diseases. Reumatologia. 2017;55(1):38–43.

Martínez-Jiménez MA, Ramirez-GarciaLuna JL, Kolosovas-Machuca ES, Drager J GF. Development and validation of an algorithm to predict the treatment modality of burn wounds using thermographic scans: Prospective cohort study. PLoS One. 2018;13(11).

Simmons JD, Kahn SA, Vickers AL, Crockett ES, Whitehead JD, Krecker AK, Lee YL, Miller AN, Patterson SB, Richards WO WWJ. Early Assessment of Burn Depth with Far Infrared Time-Lapse Thermography. J Am Coll Surg. 2018;226(4):687–93.

Burmeister DM; Cerna C; Becerra SC; Sloan M; Wilmink G; Christy RJ. Noninvasive Techniques for the Determination of Burn Severity in Real Time. J Burn Care Res. 2017;38(1).

Gurjarpadhye AA, Parekh MB, Dubnika A, Rajadas J IM. Infrared Imaging Tools for Diagnostic Applications in Dermatology. SM J Clin Med Imaging. 2015;1(1):1–5.

Cox J; Kaes L; Martinez M; Moles D. A Prospective, Observational Study to Assess the Use of Thermography to Predict Progression of Discolored Intact Skin to Necrosis Among Patients in Skilled Nursing Facilities. Ostomy Wound Manag. 2016;62(10):14–33.

Polidori G, Renard Y, Lorimier S, Pron H, Derruau S TR. Medical Infrared Thermography assistance in the surgical treatment of axillary Hidradenitis Suppurativa: A case report. Int J Surg Case Rep. 2017;34:56–9.

Matsui Y, Murayama R, Tanabe H, Oe M, Motoo Y, Wagatsuma T, Michibuchi M, Kinoshita S, Sakai K, Konya C, Sugama J SH. Evaluation of the Predictive Validity of Thermography in Identifying Extravasation With Intravenous Chemotherapy Infusions. J Infus Nurs. 2017;40(6):367–74.

Bhargava A, Chanmugam A HC. Heat transfer model for deep tissue injury: a step towards an early thermographic diagnostic capability. Diagn Pathol. 2014;20(9):36.

Renero-C FJ. The abrupt temperature changes in the plantar skin thermogram of the diabetic patient: looking in to prevent the insidious ulcers. Diabet Foot Ankle. 2018;9(1).

Houghton VJ, Bower VM CD. Is an increase in skin temperature predictive of neuropathic foot ulceration in people with diabetes? A systematic review and meta-analysis. J Foot Ankle Res. 2013;6(1):31.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-153

Refbacks

  • There are currently no refbacks.