Aspectos epidemiológicos, clínicos e laboratoriais de lesões cutâneas sugestivas de micoses no vale do São Francisco / Epidemiological, clinical and laboratory aspects of suggestive cutaneous injuries of mycoses in the valley of São Francisco

Bruna Letícia Da Silva Melo, César Guimarães Damaceno, Efraim Ricardo Souza Santos Filho, Fernanda Emilia Xavier de Souza, Karen Sindy Santos Martins, Manassés Weliton da Silva Cruz, Maria Clara Campos de Sá, Kedma de Magalhães Lima

Abstract


As infecções fúngicas vêm se tornando mais frequentes nos últimos anos, apresentando-se com maior prevalência em pacientes portadores de doenças de base que comprometem o sistema imunológico e que predispõem a outros fatores de risco, como dispositivos invasivos e uso de antibacterianos. Os agentes etiológicos dessas micoses são fungos filamentosos dermatófitos, fungos filamentosos não-dermatófitos (FFND) e leveduras. Esse estudo demonstrou importância na observação dos aspectos clínicos das lesões sugestivas de micose, bem como o exame micológico direto no diagnóstico presuntivo de micoses superficiais em pacientes internos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital Universitário (HU) localizado em Petrolina-PE. Os pacientes que deram entrada na UTI do HU no período de Janeiro de 2018 à Janeiro de 2019, após procedimentos éticos, foram analisados quanto à presença de suspeitas de micoses superficiais e as respectivas amostras clínicas foram coletadas e processadas para exame direto através de clarificação com hidróxido de potássio (KOH) a 30%. Diante disso a média de idade dos pacientes foi de 39,4, variando de 24 a 68 anos e um tempo médio de internação de 15,1 dias. Nenhum dos pacientes estava em uso de antifúngico. De 23 pacientes, 10 apresentaram lesões características de micoses ungueais, 4 apresentaram lesões características de tinea corporis. Das 10 suspeitas de micoses ungueais, foram confirmados 4 casos, todos em unhas dos pés e causados por leveduras arredondas, blastosporadas e hialinas, com pseudohifas e pseudo-micelio sugestivo de Candida sp. Não foi confirmado nenhum caso de tinea corporis. As unhas dos pododáctilos foram às áreas mais afetadas. O uso de calçados fechados e até o comprometimento vascular em membro inferior são considerados fatores primordiais predisponentes para o desenvolvimento de tal infecção. Este estudo expõe a presença de leveduras consideradas potencialmente patogênicas em unhas de pacientes internados na UTI, o que sugere necessidade de maiores estudos quanto à prevalência destes microorganismos na nossa região, visto que sua relevância se deve ao fato de estar associada a infecções em indivíduos imunossuprimidos dependentes de cuidados intensivos. A simples observação dos aspectos clínicos e o exame micológico direto em lesões suspeitas deinfecçõesfúngicas são importantes por identificar possíveis focos de infecções sistêmicas, além de ser um método diagnóstico rápido e de baixo custo, viabilizando de maneira rápida o manejo do paciente com uma afecção ungueal.

 

 


Keywords


Fungos. Leveduras. Diagnóstico.

References


AMEEN,M, LEAR JT, MADAN V, MOHD MUSTAPA MF, RICHARDSON M. British AssociationofDermatologists' guidelines for the management ofonychomycosis 2014. Br J Dermatol. 2014;171(5):937-958.

BEJAR, V, VILLANEUVE, F, GUEVARA, JM, GONZALES, S, VERGARAY, G, NAPÁN, K., VELASQUE, L., VERGARAY, S. Epidemiologia de lasdermatomicosis em 30 años de estúdio em el Instituto de Medicina Tropical Daniel A. Carrión, Universidad Nacional Mayor de San Marcos Lima – Peru. AnFac Med. 2014; 75(2):167-72.

CRIADO, P.R.; OLIVEIRA, C.B.; DANTAS, K.C.; TAKIGUTI, F.A.; BENINI, L.V.; VASCONCELLOS, C. Micoses superficiais e os elementos da resposta imune. Anais Brasileiros de Dermatologia. v. 86, n. 4, p.726-31, 2011.

GELOTAR, P, VACHHANI, S, PATEL, B, MAKWANA, N. The prevalenceoffungi in fingernailonychomycosis. JournalofClinicalandDiagnosticResearch, 7(2), 250–252, 2013.

GUILHERMETTI, E.; KIOSHIMA, E.S.; SHINOBU, C.; SILVA, S. C.; MOTA, V. A.; SVIDZINSKI, T. I. E. Micologia médica: uma área das análises clínicas que está em expansão. Revista Brasileira de Análises Clínicas, v. 36, n. 1, p. 51-53, 2004.

HAY,RJ, BARAN, R. Onychomycosis: A proposedrevisionoftheclinicalclassification. December2011 ;Volume 65, Issue 6, p1073- 1294, e161-e216.

KAUFFMAN, C. A.; PAPPAS, P.G.; SOBEL, J.D.; DISMUKES, W.E. Essentials of Clinical Mycology. Springer, 2011. ISBN 1441966390.

MONTARIM, DTA, ALMEIDA, MTG, COLOMBO, TE. Onicomicoses estudo epidemiológico e micológico no município de São José do Rio Preto. J Health SciInst; 33(2): 118-21, 2015.

MEZZARI, Adelina et al. Prevalência de micoses superficiais e cutâneas em pacientes atendidos numa atividade de extensão universitária. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, v. 21, n. 2, p. 151-156, 2017.

SIDRIM, J.C.; MOREIRA, J.L.B. Fundamentos Clínicos e Laboratoriais da Micologia Médica. Guanabara Koogan: Rio de Janeiro,1999.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-121

Refbacks

  • There are currently no refbacks.