Fatores de risco para lesão por pressão em unidades de terapia intensiva: uma revisão integrativa da literature / Risk factors for pressure injury in intensive therapy units: an integrative review of the literature

Zildene Larissa Araújo Ferro, Roseli Alves da Silva Rios, Crislana de Jesus Costa Santos, Rosete Pereira, Lília Cristina dos Santos Lima Rocha, Hariane Freitas Rocha Almeida

Abstract


O presente estudo objetivou identificar os fatores de risco para o desenvolvimento de lesão por pressão em pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva. Realizou-se uma revisão integrativa da literatura, cujo levantamento de dados ocorreu através das seguintes bases de dados: LILACS, BDENF, SCIELO e PubMED, e após a realização da busca pelos achados científicos, obteve-se um total de 05 artigos. Os achados desse estudo evidenciaram fatores de risco intrínsecos como: inconsciência e estado nutricional alterado, imobilidade, doenças cardiovasculares (AVE), incontinência urinária e anal, idade, dentre outros; e fatores extrínsecos como ação das forças de fricção e cisalhamento do indivíduo sobre o leito, insuficiência de algumas medidas preventivas (colchão inapropriado à distribuição do peso), e umidade. Dessa forma, conclui-se que como medida preventiva ao desenvolvimento de possíveis LPP é necessária a elaboração de protocolos institucionais padronizados especificamente para ações de prevenção das LPP em todos os setores das unidades hospitalares, e não apenas nas UTI, como também, uma abordagem profissional que respeite a individualidade de cada paciente, e oferte a assistência de acordo com suas necessidades.

 


Keywords


Fatores de Risco, Lesão por Pressão, Unidades de Terapia Intensiva.

References


Alves CR, Costa LM, Boução DMN. Escala de Braden: a importância da avaliação do risco de úlcera de pressão em pacientes em uma unidade de terapia intensiva. Revista Recien. 2016; 6(17):36-44. http://dx.doi.org/10.24276/rrecien2358-3088.2016.6.17.36-44.

Araújo AA, Santos AG. Úlceras por pressão em pacientes internados em unidades de terapia intensiva: revisão integrativa da literatura. Ciência & Saúde, 2016; 9(1):38-48. Disponível em: . Acesso em 05 mar. 2019.

Vasconcelos JMB, Caliri MHL. Ações de enfermagem antes e após um protocolo de prevenção de lesões por pressão em terapia intensiva. Esc. Anna Nery, 2017; 21(1):e20170001. http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20170001.

Santos CT, Almeida MA, Lucena AF. Diagnóstico de enfermagem risco de úlcera por pressão: validação de conteúdo. Rev Latino-Am. Enfermagem. 2016; 24:e2693. Disponível em: . Acesso em 06 abr. 2019.

Lima NCS, Oliveira SJ, Nunes MM, Silva PBDN, Abud ACF. Avaliação da assistência de enfermagem na prevenção de lesão por pressão em unidade de terapia intensiva. In: Congresso Internacional de Enfermagem. 2017. Disponível em: . Acesso em 04 abr. 2019.

Pizzani L, Silva RC, Bello SF, Hayashi MCPI. A arte da pesquisa bibliográfica na busca do conhecimento. Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf., 2012; 10(1):53-66. https://doi.org/10.20396/rdbci.v10i1.1896.

Rodrigues AS, Ross JR, Silva MVRS, Oliveira DM, Bezerra WAS, Silva JTP, et al. Lesão por pressão em pacientes na unidade de terapia intensiva: características, causas, fatores de risco e medidas preventivas. REAS, Revista Eletrônica Acervo Saúde, 2018. Sup.10:991-S996. https://doi.org/10.25248/REAS122_2018.

Otto C, Schumacher B, Wiese LPL, Ferro C, Rodrigues RA. Fatores de risco para o desenvolvimento de lesão por pressão em pacientes críticos. Enferm. Foco. 2019; 10(1):07-11. Disponível em: . Acesso em 09 abr. 2019.

Ribeiro JB, Santos OJ, Santana NA, Fraga IMN, Nery FS. Principais fatores de risco para o desenvolvimento de lesão por pressão em unidades de terapia intensiva. Ciências Biológicas e de Saúde Unit, out. 2018; 5(1):91-102. Disponível em:.

Acesso em 10 abr. 2019.

Correia JN, Bonette A. Avaliação do risco de desenvolvimento de lesão tecidual por pressão em clientes internados na unidade de terapia intensiva. Revista Saúde e Pesquisa, 2011 jan./abr.; 4(1):123-127. Disponível em: . Acesso em 11 abr. 2019.

Santos LRCL, Lino AIA. Riscos de lesão por pressão: aplicação da Escala de Braden em terapia intensiva. ESTIMA, Braz. J. Enterostomal Ther., 16: e0818. https://doi.org/10.30886/estima.v16.443_PT.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria MS/GM n. 529, de 1º de abril de 2013. Institui o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP). Diário Oficial da União, Brasília. Seção 1, 2013.

Siqueira VB, Melo FBS, Mattos RM, Santos LS, Kazahaya LV, Macedo YT. Fatores de risco para desenvolver úlceras por pressão segundo a escala de Braden: o idoso em evidência. Rev. Enferm. UFPI, 2015; 4(1):81-88. https://doi.org/10.26694/reufpi.v4i1.3505.

Sanders LSC, Pinto FJM. Ocorrência de úlcera por pressão em pacientes internados em um hospital público de Fortaleza – CE. Reme – Rev Min Enferm, 2012; 16(2):166-170. Disponível em: . Acesso em 08 abr. 2019.

Mattia AL, Rocha AM, Barbosa MH, Guimarâes MAMC, Borgato MO, Silva SRR, et al. Úlcera por Pressão em UTI: fatores de risco e medidas de Prevenção. Saúde Coletiva, 2010; 7(46):296-199. Disponível em:. Acesso em 11 abr. 2019.

Lima ACB, Guerra DM. Avaliação do custo do tratamento de úlceras por pressão em pacientes hospitalizados usando curativos industrializados. Ciência & Saúde Coletiva, 2011; 16(1):267-277. https://doi.org/10.1590/S1413-81232011000100029.

Gothardo ACLO, Santos JOR, Bellan MC, Teixeira TCA. Incidência de úlcera por pressão em pacientes internados em unidade de terapia intensiva adulto. J Health Sci Inst. 2017; 35(4):252-6. Disponível em:. Acesso em 11 abr. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-116

Refbacks

  • There are currently no refbacks.