Filhos autistas e os fatores de insegurança da mãe quanto ao seu futuro / Autistic children and the factors of insecurity of the mother regarding their future

Janderson de Jesus Tavares, Silvana Nunes Figueiredo, Alice Gabriella de Lima Villar, Milena Batista de Oliveira

Abstract


Introdução: A chegada de uma pessoa com TEA, transforma o meio familiar. Tradicionalmente, a mulher é responsável por manter o cuidado da família, desse modo, as mães se tornam as principais cuidadoras da pessoa com TEA. Diversos estudos com o objetivo de pesquisar as expectativas das mães em relação ao futuro do filho autista confirmam a preocupação que elas apresentam em relação ao cuidado, principalmente a insegurança que possuem sobre quem cuidará do filho após a sua morte. Objetivo: Pesquisar os fatores que provocam a insegurança em mães acerca do futuro do filho com Transtorno do Espectro Autista. Metodologia: Tratou-se de uma pesquisa de campo, não experimental, com abordagem qualitativa de natureza exploratória e explicativa. A pesquisa foi desenvolvida em duas ONGs voltadas para a causa do autismo. A amostra de participantes foi composta por 16 mães de crianças e adolescentes com autismo. Os dados foram coletados utilizando um questionário e um roteiro de entrevista. Os resultados do questionário foram analisados estatisticamente e apresentados em forma de tabela. Os resultados do roteiro de entrevista foram analisados utilizando o método de análise de conteúdo e apresentados em sete classes. Resultados: Foi possível observar que as mães possuem muitas preocupações em relação ao futuro do filho autista, principalmente sobre o seu desenvolvimento. Conclusão: As inseguranças da mãe acerca do futuro do filho autista estão relacionadas a quem será o responsável pelos cuidados do filho quando ela, por alguma circunstância, não conseguir mais cuidar.


Keywords


Transtorno do Espectro Autista, Transtorno Autístico, Mães, Cuidadores, Enfermagem.

References


AGUIAR, M. C. M.; PONDÉ M. P. Práticas de cuidado com filhos com transtorno do espectro autista. International Journal of Psychiatry, [s. l.], v. 25, n. 5, 2019. Disponível em: https://www.polbr.med.br/2019/06/09/praticas-de-cuidado-com-filhos-com-transtorno-do-espectro-autista-caring-practices-for-children-with-autism-spectrum-disorder/. Acesso em: 02 dez. 2019.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais – DSM-V. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

BECK, R. G. Estimativa do número de casos de transtorno do espectro autista no sul do Brasil. 2017. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) – Universidade do Sul de Santa Catarina, Tubarão, 2017. Disponível em: http://bdtd.ibict.br/vufind/record/unisul-0_d23f4b44fc7efa080ee6724503c2f63f/Details. Acesso em: 02 dez. 2019.

BIFFI, D. et al. Percepções sobre o autismo sob a ótica das mães. Revista Enfermagem Atual, Rio Grande do Sul, v. 87, n. 25, 2019. Disponível em: https://revistaenfermagematual.com.br/index.php/revista/issue/view/19. Acesso em: 29 nov. 2019.

BRASIL. Lei nº 12.764, de 27 de dezembro de 2012. Institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista; e altera o § 3º do art. 98 da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Brasília, DF: Presidência da República, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF: MEC/SECADI, 2014a.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Diretrizes de atenção à reabilitação da pessoa com transtornos do espectro do autismo (TEA). Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2014b.

CAMACHO, A. R.; MANZALLI, M. F. Métodos de pesquisa. São Paulo: Sol, 2014.

CARDOSO, M. F.; FRANÇOZO, M. F. C. Jovens irmãos de autistas: expectativas, sentimentos e convívio. Revista Saúde, Santa Maria, v. 41, n. 2, p. 87-98. 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/revistasaude/article/view/15338. Acesso em: 29 nov. 2019.

CEZAR, P. K.; SMEHA, L. N. Repercussões do autismo no subsistema fraterno na perspectiva de irmãos adultos. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 33, n. 1, p. 51-60, 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/estpsi/v33n1/0103-166X-estpsi-33-01-00051.pdf. Acesso em: 02 dez. 2019.

CUNHA, J. H. S.; PEREIRA, D. C.; ALMOHALHA, L. O significado de ser mãe ou pai de um filho com autismo. Revista Família, Ciclos de Vida e Saúde no Contexto Social, [Minas Gerais] v. 6, n. 1, p. 26-34, 2018. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=497955422005. Acesso em: 30 nov. 2019.

DALPRÁ, L. R. Autismo e família: construindo entendimentos. 2016. Dissertação (Mestrado em Teologia) – Faculdades EST, São Leopoldo, 2016. Disponível em: http://dspace.est.edu.br:8080/jspui/handle/BR-SlFE/650. Acesso em: 30 nov. 2019.

DIAS, C. C. V. Mães de crianças autistas: sobrecarga do cuidador e representações sociais sobre o autismo. 2017. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/9081?locale=pt_BR. Acesso em: 01 dez. 2019.

EBERT, M.; LORENZINI, E.; SILVA, E. F. Mães de crianças com transtorno autístico: percepções e trajetórias. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, v. 36, n. 1, p. 49-55, 2015. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2015.01.43623. Acesso em: 02 dez. 2019.

FARO, K. C. A. et al. Autismo e mães com e sem estresse: análise da sobrecarga materna e do suporte familiar. Psico, Porto Alegre, v. 50, n. 2, 2019. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/30080/pdf. Acesso em: 02 dez. 2019.

GOMES, P. T. M. et al. Autismo no Brasil, desafios familiares e estratégias de superação: Revisão sistemática. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 91, n. 2, p. 111-121, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572015000200111&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 29 abr. 2019.

JORGE, R.P.C. et al. Diagnóstico de autismo infantil e suas repercussões nas relações familiares e educacionais. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, v. 2, n. 6, p. 5065-5077, 2019. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BJHR/article/view/4466/5609. Acesso em: 01 dez. 2019.

LIMA, M. S. C. B. M. Adolescente com deficiência intelectual acolhido em um abrigo institucional: dupla exclusão? 2016. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Marília, 2016. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/148614. Acesso em: 01 dez. 2019.

MAIA FILHO, A.L.M. et al. A importância da família no cuidado da criança autista. Revista Saúde em Foco, Teresina, v. 3, n. 1, p. 63-83, 2016. Disponível em: http://www4.fsanet.com.br/revista/index.php/saudeemfoco/article/view/719. Acesso em: 02 dez. 2019.

MAPELLI, L. D. et al. Criança com transtorno do espectro autista: cuidado na perspectiva familiar. Escola Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 22, n. 4, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452018000400232&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 29 nov. 2019.

MIELE, F. G.; AMATO, C. A. H. Transtorno do espectro autista: qualidade de vida e estresse em cuidadores e/ou familiares - revisão de literatura. Cadernos de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 89-102, 2016. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/cpdd/v16n2/v16n2a11.pdf. Acesso em: 02 dez. 2019.

MOXOTÓ, G. F. A.; MALAGRIS, L. E. N. Avaliação de treino de controle do stress para mães de crianças com transtornos do espectro autista. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 28, n. 4, p. 772-779, 2015. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=18842573016. Acesso em: 02 dez. 2019.

ONZI, F. Z.; GOMES, R. F. Transtorno do espectro autista: a importância do diagnóstico e reabilitação. Caderno Pedagógico, Lajeado (RS), v. 12, n. 3, p. 188-199, 2015. Disponível em: http://www.univates.br/revistas/index.php/cadped/article/view/979/967. Acesso em: 30 nov. 2019.

OPAS (Brasil); OMS. Folha informativa: transtorno do espectro autista. Brasília (DF), 2017. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5651:folha-informativa-transtornos-do-espectro-autista&Itemid=839. Acesso em: 29 nov. 2019.

PEREIRA, M. L.; BORDINI, D.; ZAPPITELLI, M. Relatos de mães de crianças com transtorno do espectro autista em uma abordagem grupal. Cadernos de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento, São Paulo, v. 17, n. 2, p. 56-64, 2017. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-03072017000200006&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 02 dez. 2019.

PORTOLESE, J. et al. Mapeamento dos serviços que prestam atendimento a pessoas com transtorno do espectro autista no Brasil. Cadernos de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento, São Paulo, v. 17, n. 2, p. 79-91, 2017. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-03072017000200008&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 02 dez. 2019.

REIS, D. D. L. et al. Perfil epidemiológico dos pacientes com transtorno do espectro autista do centro especializado em reabilitação. Pará Research Medical Journal, [Pará], v.3, n. 1, 2019. Disponível em: https://prmjournal.org/article/doi/10.4322/prmj.2019.015. Acesso em: 02 dez. 2019.

SEGEREN, L.; FRANÇOZO, M. F. C. As vivências de mães de jovens autistas. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 19, n. 1, p. 39-46, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-73722014000100006&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 02 dez. 2019.

TEIXEIRA, D. E. P. Desenvolvimento da criança com autismo: percepções e expectativas de mães. 2014. Dissertação (Mestrado em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2014. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/313689. Acesso em: 02 dez. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-112

Refbacks

  • There are currently no refbacks.