Perfil Epidemiológico de uma Amostra de Pacientes Submetidos ao Transplante de Órgão Hepático Residentes em Boa Vista - Roraima / Epidemiological Profile of a Sample of Patients Undergoing Liver Organ Transplantation Residents in Boa Vista – Roraima

Jefferson Martins de Lima, Levindo Alves de Oliveira, Denise Moreth de Santana Oliveira, Renan da Silva Bentes, Randielly Mendonça da Costa, Matheus Mychael Mazzaro Conchy, Marlon Krubniki de Mattos, Marcelo Caetano Hortegal Andrade, Elias José Piazentin Gonçalves Junior

Abstract


O transplante de órgãos ou tecidos é a cirurgia realizada em pacientes com doença grave e irreversível em um determinado órgão ou tecido do corpo, recebendo outro saudável de um doador vivo ou com morte encefálica, sendo uma opção de tratamento que melhora a qualidade de vida desses pacientes. Este é um estudo transversal, descritivo e analítico cujo desenho foi caracterizar o perfil epidemiológico dos pacientes submetidos ao transplante de órgão hepático. O tamanho da amostra correspondeu a 15 participantes (N=15) e as variáveis predominantes presentes nos pacientes com transplante hepático foram: sexo masculino, faixa etária entre 46 e 60 anos de idade, nível de escolaridade com ensino fundamental completo, renda familiar menor que 1 salário mínimo, conhecimento da importância do imunossupressor em 84%, tempo de espera para transplante menor que 6 meses (46,7%) e doença hepatocelular como principal doença de base (80%). O estudo permitiu conhecer o perfil epidemiológico dos pacientes transplantados hepáticos que residem em Boa Vista - Roraima, o que é importante para nortear melhor a assistência médica.


Keywords


transplante hepático, medicamentos imunossupressores, não adesão.

References


ABTO - Associação Brasileira de Transplante de Órgãos. Diretrizes básicas para captação e retirada de múltiplos órgãos e tecidos da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos. São Paulo: ABTO, 2009.

BITTENCOURT, P. L.; FARIAS, A. Q.; COUTO, C. A. Liver transplantation in Brazil. Liver Transplantation, v. 22, n. 9, p. 1254-1258, 2016. Disponível em: . Acesso em: 16 mar. 2020.

BUCCINI, L. D. et al. Association between liver transplant center performance evaluations and transplant volume. American Journal of Transplantation, v. 14, n. 9, p. 2097-2105, 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2019.

CASTRO, M. C. R. Manual de Transplante Renal–Período pós transplante. Associação Brasileira de Transplante de Órgãos, p. 197-219, 2004.

CORREIA, D. T. et al. Adesão nos doentes transplantados. Acta Médica Portuguesa, p. 73-85, 2007. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2020.

DALBEM, G. G.; CAREGNATO, R. C. A. Doação de órgãos e tecidos para transplante: recusa das famílias. Texto & Contexto Enfermagem, v. 19, n. 4, p. 728-735, 2010. Disponível em: . Acesso em: 16 mar. 2020.

EDWARDS, E. B. et al. The effect of the volume of procedures at transplantation centers on mortality after liver transplantation. New England Journal of Medicine, v. 341, n. 27, p. 2049-2053, 1999. Disponível em: . Acesso em: 05 mai. 2020.

GARCIA, V. D.; VITOLA, S. P.; PEREIRA, J. D. História dos transplantes. In: GARCIA, C. D.; PEREIRA, J. D.; GARCIA, V. D. (Eds.). Doação e transplante de órgãos e tecidos. São Paulo: Segmento Farma, 2015. p. 1–22. Disponível em: . Acesso em: 08 jun. 2020.

HART, A. et al. Predicting Outcomes on the Liver Transplant Waiting List in the United States: Accounting for Large Regional Variation in Organ Availability and Priority Allocation Points. Transplantation, v. 100, n. 10, p. 2153–2159, 2016. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2020.

HOCHMAN, B. et al. Desenhos de pesquisa. Acta Cirúrgica Brasileira, v. 20, p. 2-9, 2005. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2020.

INTS - International Transplant Nurses Society. Introduction to transplant nursing: core competencies. Pittsburg: International Transplant Nurses Society, INTS, 2011.

KANENO, R. Imunologia dos Transplantes. n. 1, p. 1–5, 1992.

MATTIA, A. L. et al. Análise das dificuldades no processo de doação de órgãos: uma revisão integrativa da literatura. Revista Bioethikos - Centro Universitário São Camilo, v. 4, n. 1, p. 66–74, 2010. Disponível em: . Acesso em: 08 jun. 2020.

MEIRELLES JÚNIOR, R. F. et al. Liver transplantation: history, outcomes and perspectives. Einstein (São Paulo), v. 13, n. 1, p. 149–152, 2015. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2020.

MENDONÇA, A. E. O. et al. Mudanças na qualidade de vida após transplante renal e fatores relacionados. Acta Paulista de enfermagem, v. 27, n. 3, p. 287-292, 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2019.

MORAIS, T. R.; MORAIS, M. R. Doação de órgãos: é preciso educar para avançar. Saúde em Debate, v. 36, n. 95, p. 633–639, 2012. Disponível em: . Acesso em: 16 mar. 2020.

MOTA, P. C. et al. Pulmão e transplante renal. Revista Portuguesa de Pneumologia, v. 15, n. 6, p. 1073-1099, 2009. Disponível em: . Acesso em: 16 mar. 2020.

MURRAY, J. E. Ronald Lee Herrick Memorial: June 15, 1931–December 27, 2010. American Journal of Transplantation, v. 11, n. 3, p. 419-419, 2011. Disponível em: . Acesso em: 05 mai. 2020.

OLIVEIRA, P. C. et al. Mensuração da não-adesão aos medicamentos imunossupressores em receptores de transplante de fígado. Acta Paulista de Enfermagem, v. 32, n. 3, p. 319-326, 2019. Disponível em: . Acesso em: 08 jun. 2020.

RECH, T. H.; RODRIGUES FILHO, É. M. Manuseio do potencial doador de múltiplos órgãos Care of the Potencial Organ Donor. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, v. 19, n. 2, p. 197–204, 2007. Disponível em: . Acesso em: 05 mai. 2020.

SAAD JUNIOR, R. et al. Tratado de Cirurgia do CBC. 2.ed. São Paulo: Atheneu, 2015.

SILVA, D. S. et al. Adesão ao tratamento imunossupressor no transplante renal. Jornal Brasileiro de Nefrologia, v. 31, n. 2, p. 139–146, 2009. Disponível em: . Acesso em: 13 mai. 2020.

SILVA, J. M. et al. Perfil epidemiológico dos pacientes transplantados renais em hospital universitário e o conhecimento sobre uso de drogas imunossupressoras. Jornal Brasileiro de Transplantes, v. 14, n. 1, p. 1449–1494, 2011. Disponível em: . Acesso em: 22 jun. 2020.

TOWNSEND, C. M.; BEAUCHAMP, R. D.; EVERS, B. M.; MATTOX, K. L. Sabiston Textbook of Surgery: the biological basis of modern surgical practice. Philadelphia: Elsevier Saunders, 19 ed., 2012.

VIZZOTTO, M. M.; CRESSONI-GOMES, R. A metodologia em ciências da saúde. Mudanças-Psicologia da Saúde, v. 13, n. 1, p. 233-243, 2005. Disponível em: . Acesso em: 05 mai. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-096

Refbacks

  • There are currently no refbacks.