Relação entre impasses psicológicos e drogadição: relatos de caso / Relationship between psychological impasses and drugation: case reports

Sandra Regina de Barros de Souza, Marcelo Peres Geremias, Williams Ferreira Portela, Leonardo José Paiva dos Santos, Pablo Michel Barcelos Pereira

Abstract


O presente estudo está centrado na relação entre impasse psicológico e drogadição. Teve como objetivo verificar qual a função do uso de drogas nos impasses psicológicos. Para responder à questão proposta utilizou-se de elaborações terapêuticas de dois casos clínicos, que foram trabalhados por utilizando-se da técnica existencialista Sartreana. Constatou-se nos dois casos estudados que a droga tem função independente no impasse psicológico, e que a drogadição parece ser decorrente deste, logo, a droga fundamentalmente exerce função semelhante a uma droga psiquiátrica, qual seja, de “bengala química” e podendo por vezes assumir também função potencializadora do impasse. Possivelmente, o problema original não foi uso da droga em, mas sim complicações psicológicas de base.


Keywords


Psicologia clínica existencialista, Psicoterapia infantil, Mediação.

References


BERTOLINO, Pedro. Ciência e verdade. Texto apresentado na Semana de Psicologia no Centro de Ciências Humanas da UFSC, 1990.

BERTOLINO, Pedro. Os Processos da Ciência. Texto datilografado. 1998.

BERTOLINO Pedro. Distinção entre Social, Psicológico e Sociológico. Texto datilografado 1999

CARDOSO, Luiz Gonzaga, Disciplina T.T.III, aula do dia 01/09/2000.

EHRLICH, Irene. Psicologia e sua fundamentação: do Racional ao Experimental. Texto datilografado, 1998.

EHRLICH, Irene. Psicologia: Demarcação do Objeto. In: cadernos de formação: A Personalidade. Florianópolis: NUCA edições independentes, 1998.

FERRARINI, Edson. Tóxico e alcoolismo. editora gráfica, São Paulo, 1978.

FRANCISCO, Paulo R .Psicologia Ciência e Objeto. In: cadernos de formação: A Personalidade. Florianópolis: NUCA edições independentes, 1998.

GEREMIAS, Marcelo Peres et al. A Psicoterapia Fenomenológico-Existencialista e sua Aplicabilidade em Crianças. Braz. J. Hea. Rev., Curitiba, v. 3, n. 4, p. 10689-10695 jul./aug. 2020

I FÓRUM NACIONAL ANTIDROGAS (BRASÍLIA 1998), Relatório do I Fórum Nacional Antidrogas Brasília: SENAD, 1999.

LAPASSADE, Georges. Grupos, Organizações e Instituições 8a edição. Rio de Janeiro. Francisco Alves, 1989.

LEONE, Eder B. Possibilidades Para Uma Psicologia Científica. Texto datilografado, 1997.

LEONE, Eder B. Orientação TIP, aula dia 04/10/2000.

MAHEIRIE, Katia. Agenor no Mundo. Um Estudo Psicossocial da Identidade. Editora Letras Contemporâneas. Santa Catarina,1994.

ROSA, Marisa de S. Thiago. Ambiente Familiar, Solidão, Falta de Perspectiva de Futuro e a Dependência de Drogas em Adultos. Porto Alegre, 1996. Dissertação de Mestrado. Instituto de Psicologia, PUCRS.

SCHNEIDER, Daniela Ribeiro. Teoria da personalidade à luz do Existencialismo Sartreano. Texto datilografado,1993.

SCHMIDT, Ivan. A Ilusão das Drogas. Brasileira. São Paulo, 1976.

STRELOW, Milene.A Intervenção Clínica Viabilizada pela Psicologia Existencialista Moderna ou Sartreana. TCC em Bacharel de Psicologia. Universidade Regional de Blumenau, 2000.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-090

Refbacks

  • There are currently no refbacks.