Assistência de Enfermagem a paciente portador de Deiscência de Ferida Operatória: Relato de experiência / Nursing Assistance to Patients with Operative Wound Deiscence: Experience Report

Maira de Melo Freire, Viviane Machado de Lima, Paulo Sérgio Gomes da Silva, Thayse Luana Farias Costa Ramos, Elizabeth Moura Soares de Souza

Abstract


INTRODUÇÃO: Deiscência de ferida é definida como a separação da fáscia anteriormente aproximada, podendo ocorrer de forma parcial ou total/evisceração possibilitando o surgimento de infecções. E a cicatrização de ferida cirúrgica envolve a interação dos processos de inflamação, epitelização, contração e metabolismo do colágeno (ANSELMO,2016). Existem diversos fatores relacionados ao ambiente físico, aos procedimentos, e aos microrganismos que podem afetar a cicatrização de uma ferida cirúrgica. O controle desses fatores parece ser impossível e considerando que a detecção precoce de alterações da ferida cirúrgica no pós-operatório torna-se uma tarefa intrínseca do enfermeiro a avaliação diária de forma sistematizada, por ser o profissional que maior tempo se dedica ao cuidar do paciente (FERREIRA, 2004). OBJETIVO: Relatar a assistência de enfermagem realizada em ferida operatória com deiscência. METODOLOGIA: Trata-se de um relato de experiência da assistência de enfermagem realizada na ferida de paciente com deiscência pós reconstrução do trânsito intestinal. O paciente foi acompanhado por enfermeiros do grupo de feridas e enfermeirandos de um hospital universitário no período de um mês, com curativos diários. RESULTADOS: A ferida era limpa diariamente com poli-hexametileno biguanida (PMHB) e, utilizando solução fisiológica 0,9% e gaze estéril. As bordas, o leito, profundidade, exsudato, odor e tamanho eram as variáveis avaliadas. Utilizava-se de cobertura com gaze estéril e filme transparente. No final de um mês a ferida evoluiu com completo fechamento. CONCLUSÃO: Concluiu-se que o curativo diário e a avaliação das variáveis especificas, realizadas pelo enfermeiro, resulta em um efeito positivo para o paciente, sendo uma boa pratica que necessita ser divulgada e continuada.

Keywords


Cuidados de Enfermagem, Feridas e lesões, deiscência.

References


ANSELMO, Amanda Mayra; FERRARI, Juliana Alves da Silva; RODRIGUES, Cléa Dometilde Soares; POLETTI, Nadia Antonia Aparecida. As Práticas de Cuidado, Entre Médicos e Enfermeiros, em Feridas Abdominais por Deiscência de Sutura. Revista da Associação Brasileira de Estomaterapia. 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual de condutas para úlceras neurotróficas e traumáticas. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. Acesso em: 26/08/2020. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_feridas_final.pdf

CARVALHO, Daclé Vilma; BORGES, Eline Lima. Tratamento ambulatorial de pacientes com ferida cirúrgica abdominal e pélvica. Acesso em: 26/08/2020. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/4

FERREIRA, Adriano Menis; PEREIRA, Adriana Pelegrini dos Santos; SOUZA, Célia Alves de. Avaliação do sítio cirúrgico: condutas de enfermagem. Rev Inst Ciênc Saúde out-dez; 22(4): 273-8. 2004.

LEAL, Ermelindo C.; CARVALHO, E. Cicatrização de Feridas: O Fisiológico e o Patológico. Revista Portuguesa de Diabetes. 9 (3): 133-143, 2014.

MARQUES, Graciete S; ALMEIDA, Priscila Francisca; FARIAS, Larissa Raíssa C.; NASCIMENTO, Dayse C. Estudo preliminar sobre registros de deiscência de ferida operatória em um hospital universitário. Revista HUPE, v. 15, n. 4, out-dez/2016. Acesso em: 31/08/2010. Disponivel em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistahupe/article/view/31605/23264

OLIVEIRA, Ilanna Vanessa Pristo de M; DIAS, Regina Valéria da Cunha. CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS: FASES E FATORES DE INFLUÊNCIA. Acta Veterinaria Brasilica, v.6, n.4, p.267-271, 2012.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-080

Refbacks

  • There are currently no refbacks.