Características do perfil epidemiológico da hanseníase em um município do nordeste brasileiro, no período de 2014 a 2019 / Features of the epidemiological profile of leprosy in a northeast brazilian municipality, from 2014 to 2019

Maria Eduarda da Silva Santana, Ana Flávia da Silva, Daniele Kelly da Silva Ferreira, Jéssica Gonzaga Pereira, Maria Angélica Álvares de Freitas, Maria Juliana Gomes Arandas

Abstract


Na mudança do perfil epidemiológico vivenciado pelo Brasil, ainda é nítida a prevalência de doenças infectocontagiosas. Dentre as quais, destaca-se a hanseníase, um sério problema de Saúde Pública, sobretudo no Nordeste do Brasil. Assim, esse artigo teve como objetivo a caracterização do perfil epidemiológico da hanseníase no Município de Orobó, Pernambuco, Nordeste do Brasil. Para tanto, realizou-se um Estudo descritivo e retrospectivo com coleta de dados no período de 2014 a 2019, extraídos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). Foram notificados 14 casos de hanseníase no período analisados pela pesquisa, de acordo com a análise dos dados obtidos, verificou-se uma semelhança de casos em ambos os sexos, assim como os residentes, segundo o ano de notificação com maior predominância foi 2018 (42,9%), faixa etária de 50 a 59 anos (35%), como não classificada a forma clínica mais notificada (35,7%). É necessário que novas estratégias e ações sejam implementadas, de forma constante como a educação em saúde para toda população, com medidas de prevenção e controle da Hanseníase no município de Orobó, Pernambuco.


Keywords


Epidemiologia, Mycobacterium leprae, Saúde pública.

References


AMARAL, E.P, LANA, F.C.F. Análise espacial da hanseníase na microrregião de Almenara, MG, Brasil. Rev Bras Enferm. p. 701-07, 2008.

ARANTES, C. K. et al. Avaliação dos serviços de saúde em relação ao diagnóstico precoce da hanseníase. Faculdade de Medicina de São João do Rio Preto. São Paulo, vol.19, n. 2, p. 155-164, abr.-jun., 2010.

ARAÚJO, M.G. Hanseníase no Brasil. Rev Soc Bras Med Trop; v.36, p.373-382, 2003.

BARBOSA, D. R. M. et al. Perfil epidemiológico da hanseníase em cidade hiperendêmica do Maranhão, 2005-2012. Revista Rede de Cuidados em Saúde. V 8, n 1, 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Caderno de Atenção Básica nº 21. Vigilância em Saúde: Dengue, Esquistossomose, Hanseníase, Malária, Tracoma e Tuberculose. 2ª ed. rev. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2008.

CORRÊA, R.G.C.; AQUINO, D.M.C.; CALDAS, A.J.M.; AMARAL, D.K.C.R.; FRANÇA, F.S.; MESQUITA, E.R.R.B.P.L. Epidemiological, clinical, and operational aspects of leprosy patients assisted at a referral service in the state of Maranhão, Brazil. Rev Soc Bras Med Trop. v. 45, p. 89-94, 2012.

LANZA, F.M. Tecnologia do processo de trabalho em hanseníase: Análise das ações de controle na microrregião de Almenara, Minas Gerais [dissertação]. Belo Horizonte (MG): Escola de Enfermagem, Universidade Federal de Minas Gerais; 2009.

LASTÓRIA, J. C.; ABREU, M. A. M. M. DE. Hanseníase: diagnóstico e tratamento. Universidade Estadual Paulista. Botucatu, Hospital Regional e Universidade do Oeste Paulista, Presidente Prudente. v.17, n.4, p.173-9. São Paulo, 2012.

LOCKWOOD, D. N.; SARNO, E.; SMITH, W. C. Classifying leprosy patients- searching for the perfect solution. Leprosy Review, v.78, n.4, p.317-320, 2008.

Ministério da Saúde (BR). 2018. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico: Hanseníase [Internet]. Disponível em: . Acesso em 28 de Julho de 2020.

MIRANZI, S.S.C.; PEREIRA, L.H.M.; NUNES, A.A. Perfil epidemiológico da hanseníase em um município brasileiro, no período de 2000 a 2006. Rev Soc Bras Med Trop. V. 43, n.1, p. 62-7, 2010.

OLIVEIRA, C et al. Conhecimento e práticas dos agentes comunitários de saúde sobre hanseníase em um município hiperendêmico. Saúde em Revista, Piracicaba- SP, v.18, n.48, 2018.

RIBEIRO, M.D.A.; SILVA, J.C.A.; OLIVEIRA, S.B. Estudo epidemiológico da hanseníase no Brasil: reflexão sobre as metas de eliminação. Revista Panamericana de Salud Pública [online]. v.42, p.35-36, 2018.

SILVA, C.L.M.; FONSECA, S.C.; KAWA, H.; PALMER, D.O.Q. Spatial distribution of leprosy in Brazil: a literature review. Rev Soc Bras Med Trop. v. 50, n.4, p.439-49, 2017.

SOBRINHO, R. A. S et.al. Avaliação do grau de incapacidade em hanseníase: uma estratégia para sensibilização e capacitação da equipe de enfermagem. Revista Latino-americana de enfermagem. São Paulo, v. 15, n. 6, nov. - dez. 2007.

SOUZA, C.D.F.D.; LUNA, C.F.; MAGALHÃES, M.D.A.F.M. Spatial modeling of leprosy in the state of Bahia and its social determinants: a study of health inequities. An. Bras. Dermatol., Rio de Janeiro , v. 94, n. 2, p. 182-191, 2019.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-065

Refbacks

  • There are currently no refbacks.