Percepção do enfermeiro sobre a relevância na avaliação e registro das injúrias cutâneas no prontuário do paciente / Perception of nurses on the relevance in the assessment and registration of skin injuries in the patient's print

Aretusa Delfino de Medeiros, Gleide Delfino de Medeiros Oliveira, Séfora Cândida Meira de Vasconcelos, Jacqueline Barbosa da Silva Silva, Patricia Freires de Almeida, Erica Surama Ribeiro Cesar Alves

Abstract


Uma injúria cutânea ocorre quando há perda da continuidade dos tecidos. Avaliar uma ferida pode ocasionar interpretações variadas devido a sua diversidade quanto à natureza, forma e localização, além da percepção própria de cada enfermeiro. Dessa forma é de extrema significância que o enfermeiro entenda a necessidade da realização da anamnese da ferida, verificando qual o melhor procedimento indicado a lesão. No entanto, tão importante quanto a realização do cuidado com a ferida é o registro do procedimento realizado no prontuário do paciente. Esses registros irão favorecer para definição da continuação ou não da terapia indicada pelo enfermeiro após avaliação da lesão. Objetivos: Analisar a percepção dos enfermeiros sobre a relevância na realização da avaliação e registro das injúrias cutâneas no prontuário do paciente. Método: Trata-se de uma pesquisa exploratória com abordagem qualitativa, realizada em hospital público de Patos, Paraíba, Brasil. Participaram do estudo dezesseis enfermeiros da assistência direta de enfermagem. A coleta de dados aconteceu no mês de novembro de 2019, mediante um instrumento de entrevista semiestruturada, que além de abordar questões de caracterização sociodemográficas, abordou perguntas condutas do enfermeiro na abordagem e registro da injúria cutânea. Para organização dos dados, foi utilizada a técnica de Análise de Conteúdo segundo Bardin. Conclusão: Em ao registro do curativos enfermeiros demonstraram ter conhecimento sobre a importância do registro para prosseguimento no tratamento do paciente no entanto, tratando-se da avaliação da ferida para definição de condutas, evidenciou-se insuficiência de conhecimentos em proceder terapeuticas adequadas as feridas confirmando a possível deficiência de conhecimentos a respeito desta temática.


Keywords


Ferimentos e lesões, Avaliação em enfermagem, Cuidados de enfermagem, Condutas terapêuticas, Registros de Enfermagem

References


Coltro, O S .et al. Tratamento cirúrgico das feridas complexas:experiência da cirurgia plástica no hospital faz clínicas dda FMSUP. Rev. Med.,São Paulo. V. 89, n 3/ 4. P. 153-157, jul/dez. 2010.

Smeltzer, S. C.; Bare, B. G. Brunner & Suddarth: Tratado de enfermagem médico cirúrgica. 10ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2005. Tratamento de pacientes com problemas dermatológicos; v. 4, p. 1749-1801.

Healey, F. Classificação das úlceras de pressão II. Nursing (Lisboa). 1997; (109): 16-20.

Salome, G. M. Avaliando lesão: práticas e conhecimentos dos enfermeiros que prestam assistência ao indivíduo com ferida. Saúde Coletiva, São Paulo, v. 6, n. 35, p. 280-7, 2009. Disponível em: < http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=84212201006>. Acesso em: 03 agosto 2019.

Michaelis. Moderno dicionário da Língua Portuguesa. Editora Melhoramentos LTDA. 2016.

Conselho Federal de Medicina. Resolução nº 1.638/2002 - Define prontuário médico. Diário Oficial da União, Poder Executivo. Brasília (Brasil):CFM;2002. p. 184–5.

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70; 2017.

Timby, B. K. Conceitos e habilidades fundamentais no atendimento de enfermagem. 8. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

Santos JB, Porto SG, Susuki LM, Sostizzo, LRZ, Antoniazzai, JL, Echer, IC (organizadora).Avaliação e tratamento de feridas: orientações aos profissioanis de saúde.Hospital das Clínicas. Porto Alegre,2011.

Ayello E, Franz R. Pressure ulcer prevent and treatment: com-petency-based nursing curricula. Dermatology Nursing, 15(1):44-65, February, 2003.

Bryant RA. Acute and chronic wounds. Saint Louis, Mosby ,2nd edition, 2000.

Agency fo Health Care Policy and Research (AHCPR) -Clinical practice guidelines: pressure ulcer treatment: quick refer-ence guide for clinicians. Dermatology Nursing, 7(2): 87-101.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Manual de condutas para tratamento de úlceras em hanseníase e diabetes. Brasília, 2 ed., 2008.

Almeida, J.A. Assistência de Enfermagem Qualificada ao Paciente Portador deFerida na Saúde da Família. 2012. 29f. Trabalho de Conclusão de Curso[Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família]. Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012.

Candido, L. C. Nova abordagem no tratamento de feridas. São Paulo: SENAC,2001, 282p.

Oliveira,B.G.R.B; Castro, J.B.A,Granjeiro,J.M. Panorama epidemiológico e clínico de pacientes com feridas crônicas tratados em ambulatório. Rev enferm UERJ. 2013 dez; 21: 612-7.

Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais. Deliberação nº 65 de 22 de maio de 2000. Dispõe sobre as competências dos profissionais de enfermagem na prevenção e tratamento das lesões cutâneas. Belo Horizonte: COREN-MG, 2000.

Ferreira, A.M ; Bogamil, D.D.D; Tormena, E. O enfermeiro e o tratamento de feridas: em busca da autonomia do cuidado. Arquivos de Ciência da Saúde, São Paulo, v. 15, n. 3, p. 105-109, 2008.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Manual de condutas para tratamento de úlceras em hanseníase e diabetes. Brasília, 2 ed., 2008.

Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN 429/2012 - Dispõe sobre o registro das ações profissionais no prontuário do paciente, e em outros documentos próprios da enfermagem, independente do meio de suporte – tradicional ou eletrônico. Brasília - DF: Conselho Federal de Enfermagem; 2012.

Sousa PAF de, Sasso GTMD, Barra DCC. Contribuições dos registros eletrônicos para a segurança do paciente em terapia intensiva: uma revisão integrativa. Texto Context enferm. 2012;21(4):971–9.

Bragas LZT de. A importância da qualidade dos registros de enfermagem para a gestão em saúde: estudo em hospital na Região Noroeste do RS. Porto Alegre; 2015. p. 0–33.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-019

Refbacks

  • There are currently no refbacks.