Depressão em crianças e adolescentes vítimas de violência sexual na região Norte / Depression in children and adolescents victims of sexual violence in the North

Edficher Margotti, Laise Hiromy Rocha de Lima

Abstract


A violência contra a criança e adolescente atinge milhares de vítimas, sendo um problema universal que atinge as vítimas de forma dissimulada e silenciosa. Trata-se de um problema que acomete ambos os sexos e não obedece a uma regra como a cultura, religião ou nível socioeconômico. Este estudo tem como objetivo determinar o perfil das crianças violentadas sexualmente e o escore da escala de Depressão Infantil, elaborado por Kovacs. A pesquisa foi realizada com uma população de 67 crianças e adolescentes. A coleta de dados foi realizada no período de Setembro de 2016 a Julho de 2017 e consistiu na aplicação de questionário socioeconômico e Questionário de Depressão Infantil (elaborado por Kovacs). A maioria das crianças foram do sexo feminino, idade de 10 anos, a maioria frequenta o 4º ano do ensino fundamental, maioria são pardas, com religião católica, apresentam renda familiar de 1 salário mínimo, possuem casa de alvenaria, residem na zona urbana do estado do Pará. Predominou o escore abaixo de 17 pontos. Os dados indicaram que a maioria das crianças vítimas de violência sexual não apresentaram sintomas depressivos.

Keywords


Violência sexual, Enfermagem, Criança, Adolescente.

References


Alixa, S., Cossettea, L., Hébertb, M., Cyr, M., Frappierd, JY. (2017). Posttraumatic Stress Disorder and Suicidal Ideation Among Sexually Abused Adolescent Girls: The Mediating Role of Shame. Journal of child sexual abuse , 26 (2), 158–174.

Cunha, M.P., Borges, L.M. (2013). Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) na infância e na adolescência e sua relação com a violência familiar. Bol. Acad. Paulista de Psicologia, 33 (85), 312-329.

Deslandes, S.F., Vieira, L.J.E.S., Cavalcanti, L.F., Silva, R.M. (2016). Atendimento à saúde de crianças e adolescentes em situações de violência sexual, em quatro capitais brasileiras. Comunicação, saúde, educação, 20 (59), 865-77.

Espindola, G.A., Batista, V. (2013). Abuso Sexual Infanto-Juvenil: A Atuação do Programa Sentinela na Cidade de Blumenau/SC. Psicologia: Ciência e Profissão, 33 (3), 596-611.

Florentino, B.R.B. (2015). As possíveis consequências do abuso sexual praticado contra crianças e adolescentes. Revista de Psicologia, 27 (2), 139-144.

Gomes, L.P., Baron, E., Albornoz, A.C.G., Borsa, J.C. Iventário de Depressão Infantil (CDI): uma revisão de artigos científicos brasileiros. (2013). Contextos Clínicos, 6 (2), 95-105.

Justino, L.C.L., Nunes, C.B., Gerk, M.A.S., Fonseca, S.S.O., Ribeiro, A.A., Filho, A.C.P. (2015). Violência sexual contra adolescentes em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Rev Gaúcha Enferm, 36 (esp), 239-46.

Karayianni1, E., Fanti, K.A.,Diakidoy, I.A., Hadjicharalambous, M.Z., Katsimicha, E. (2017). Prevalence, contexts, and correlates of child sexual abuse in Cyprus. Child Abuse & Neglect, 66, 41–52.

Lugão, K.V.M.S.F., Gonçalves, G.E., Gomes, I.M., Silva, V.P., Jacobson, L.S.V., Cardoso, C.A.A. (2012). Abuso sexual crônico: estudo de uma série de casos ocorridos na infância e na adolescência. DTS – J bras Doenças Sex Transm, 24 (3), 179-182.

Pedersen, J.R. (2009). Vitimação e vitimização de crianças e adolescentes: expressões da questão social e objeto de trabalho do Serviço Social. Revista Textos & Contextos Porto Alegre, 8 (1), 104-122.

Schaefer, L.S., Rossetto, S., Kristensen, C.H. (2012). Perícia Psicológica no Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 28 (2), 227-234.

Vasconcelos, K.L., Ferreira, A.G.N., Oliveira, E.N., Siqueira, D.D., Pinheiros, P.N.C. (2010). Características da violência sexual sofrida por crianças e assistidas por um programa de apoio. Rev Rene, 11 (1).




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-373

Refbacks

  • There are currently no refbacks.