Emergência cardiológica: principais fatores de risco para infarto agudo do miocárdio / Cardiologic emergency: main risk factors for acute myocardial infarction

Katheryne Suellen Cavalcante Silva, Irena Penha Duprat, Savia de Araújo Dórea, Géssyca Cavalcante de Melo, Amanda Cavalcante de Macêdo

Abstract


Objetivou-se identificar os principais fatores de risco em pacientes diagnosticados com infarto agudo do miocárdio (IAM). Trata-se de um estudo descritivo, retrospectivo, com análise quantitativa. A amostra foi composta por 155 prontuários de pacientes atendidos na maior emergência do estado de Alagoas, com margem de erro de 5%, nível de confiança de 95% e percentual máximo de 20%. Houve predomínio do sexo masculino (55,5%) e de idosos na faixa etária de 60 - 79 anos (51,0%). Os principais fatores de risco identificados foram hipertensão arterial (64,4%), diabetes mellitus do tipo 2 (31,6%), tabagismo (28,4%), etilismo (14,2%) e dislipidemia (3,9%). As evidências resultantes desta pesquisa revelaram que os fatores de risco, modificáveis ou não, influenciam diretamente na manutenção ou progressão de doenças cardiovasculares, visto que todas as pessoas do estudo apresentaram pelo menos um desses riscos.

 

Palavras-chaves: 


Keywords


Infarto Agudo do Miocárdio, Fatores de risco, Prevenção.

References


Organização Mundial da Saúde Doenças Não Transmissíveis e Saúde Mental. A gestão integrada de risco cardiovascular: Relatório de uma reunião da OMS, Genebra, 9-12. 2002.

Eyken EBBDV; Moraes CL. Prevalência de fatores de risco para doenças cardiovasculares entre homens de uma população urbana do Sudeste do Brasil. Cad. Saúde Pública. v. 25, n. 1. 2009.

Gus I; Fischmann A; Medina C. Prevalência dos Fatores de Risco da Doença Arterial Coronariana no Estado do Rio Grande do Sul. Arq. Bras. Cardiol. v.78, n.5. 2002.

Piegas L; Timerman A; Nicolau J; Mattos LA;, Neto JMR; Feitosa GS. III Diretriz sobre o Tratamento do Infarto Agudo do Miocárdio. Arq Bras Cardiol. v. 83, n. 4. 2004.

Pesaro AE; JR CVS; Nicolau JC. Infarto agudo do miocárdio: síndrome coronariana aguda com supradesnível do segmento ST. Rev Assoc Med Bras. v. 50, n. 2, p.214-20. 2004.

Jesus AV; Campelo V; Silva MJS. Perfil dos pacientes admitidos com Infarto Agudo do Miocárdio em Hospital de Urgência de Teresina-PIR. R. Interd. v.6, n. 1, p. 25-33. 2013.

Pinheiro RHO; Umpiérrez MC; Pereira EM; Marcondes ME. Fatores de risco para infarto agudo do miocárdio em pacientes idosos cadastrados no programa hiperdia. Cogitare Enferm. v.18, n. 1, p.78-83. 2013.

Labarthe DR; Dunbar SB. Global Cardiovascular Health Promotion and Disease Prevention: 2011 and Beyond. Circulation. v. 125, n. 21, p. 2667-76. 2012.

Lemos KF; Davis R; Moraes MA; Azzolin K. Prevalência de fatores de risco para syndrome coronariana aguda em pacientes atendidos em uma emergência. Rev. Gaúcha Enferm. v. 31, n. 1. 2010.

Silva A, et al. Representações Sociais sobre o tabaco no contexto da saúde. v. 8, n. 47. 2008.

Brunori EHF; Lopes CT; Cavalcante AMRZ, et al. Associação de fatores de risco cardiovasculares com as diferentes apresentações da síndrome coronariana aguda. Rev. Latino-Am. Enfermagem. v. 22, n. 4. 2014.

Ferreira MMSRS; Torgal MCLFPR. Consumo de tabaco e de álcool na adolescência. Rev. Latino-Am. Enfermagem. v.18, n. 2. 2010.

Barros MLR; Bezerra STF; Custodio IL; Almeida PC; Silva LF. Fatores de risco cardiovasculares em pacientes pós infarto agudo do miocárdio. In Seminário Nacional de Pesquisa em Enfermagem – 17 SENPE, 2013.

IV Diretriz da Sociedade Brasileira de Cardiologia sobre Tratamento do Infarto Agudo do Miocárdio com Supradesnível do Segmento ST. Arq. Bras. Cardiol. n. 93, v. 6. 2009.

Siviero MPSS; Scatena MCM; Costa Jr ML. Fatores de risco numa população de infartados. REnferm UER. v.13, p. 319-24. 2005.

Lerario AC; Coretti FMLM; Oliveira SF; et al. Avaliação da prevalência do diabetes e da hiperglicemia de estresse no infarto agudo do miocárdio. Arq Bras Endocrinol Metab. v. 52, n. 3. 2008.

Cascaldi BG; Lacerda FM; Rodrigues A; Arruda GV. Infarto agudo do miocardio sob a Ótica da População Brasileira. Rev Bras Cardiol. v. 27, n. 6. 2014.

Organização Panamericana de Saúde. Carmen: Iniciativa para prevenção integrada de doenças não transmissiveis nas américas. OMS, Brasilia, 2003.

Porto CC. Doenças do coração: prevenção e tratamento. Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2005.

Damasceno CA; Mussi FC. Fatores de retardo pré-hospitalar no infarto do miocárdio: uma revisão de literatura. Cienc Cuid Saude. v.9, n. 9. 2010.

Silva RA; França DJ; Reis PPM; Santos SLP. Cuidados de enfermagem ao paciente acometido por infarto agudo do miocárdio: uma revisão integrativa. Braz. J. Hea. Rev. v. 3, n. 1, p.832-846. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-372

Refbacks

  • There are currently no refbacks.