Tratamento farmacológico da pitíriase versicolor: uma revisão integrativa / Pharmacological treatment of pitíriase versicolor: an integrating review

David Henrique Vieira Vilaça, Ednan Cardoso de Sousa, Marília Millena Remígio da Costa, Elaine Cristina Lima Calu, Reinkson Ronildes Filgueira Brasil, Thaise Brasileiro Sarmento, Paulo Antônio Farias Lucena, Ana Valéria de Souza Tavares

Abstract


Introdução: A pitiríase versicolor, também conhecida como tinea versicolor, é inócua infecção fúngica superficial da pele que afeta principalmente o rosto, pescoço, braços e tronco. Método:  Diante do contexto, esse estudo busca fazer uma revisão integrativa da literatura com as publicações dos últimos cinco anos, das bases ele­trônicas de dados: PUB­MED, tendo como objetivo revisar na literatura sobre tratamento farmacológico da pitiriase versicolor.Resultados e Discussão:Foram avaliados qualitativamente cinco estudos pois tinham os seus resultados pertinentes com os objetivos do estudo sendo descritos o Autor, ano de publicação, número, tipo de tratamento realizado e localidade Conclusão:O itraconazol é a droga de escolha para o tratamento sistêmico da tinea versicolor grave e disseminada. Em tinea versicolor, o itraconazol é administrado na dose de 100 mg duas vezes ao dia por 7 dias. Alternativamente, o fluconazol 50 mg por dia pode ser usado por 14 dias. A taxa de recorrência em fluconazol e clotrimazol foi de 6% e 18,2%, respectivamente.

 


Keywords


Tinea versicolor, tratamento, dermatologia, saúde pública.

References


BADRI, Talel et al. Comparative clinical trial: fluconazole alone or associated with topical ketoconazole in the treatment of pityriasisversicolor. Tunis Med, v. 94, n. 2, p. 107-111, 2016.

DRAGO, Lorenzo et al. Management of mycoses in daily practice. Giornale italiano di dermatologia e venereologia: organo ufficiale, Societa italiana di dermatologia e sifilografia, v. 152, n. 6, p. 642-650, 2017.

FABBROCINI, Gabriella et al. Efficacy and tolerability of a spray product containing hydroxypropyl chitosan, climbazole and piroctone olamine, applied twice weekly for the treatment of the pitiriasis versicolor. Giornale italiano di dermatologia e venereologia: organo ufficiale, Societa italiana di dermatologia e sifilografia, v. 152, n.

GOBBATO, André Alves Moraes et al. A randomized double-blind, non-inferiority Phase II trial, comparing dapaconazole tosylate 2% cream with ketoconazole 2% cream in the treatment of Pityriasis versicolor. Expert opinion on investigational drugs, v. 24, n. 11, p. 1399-1407, 2015. 6, p. 565-568, 2017.

HAMIDIZADEH, Nasrin et al. Composition of minerals and trace elements at Mamasani thermal source: A possible preventive treatment for some skin diseases. Journal of education and health promotion, v. 6, 2017.

PIRKHAMMER, Dl et al. Narrow?band ultraviolet B (TL?01) phototherapy is an effective and safe treatment option for patients with severe seborrhoeic dermatitis. British Journal of Dermatology, v. 143, n. 5, p. 964-968, 2000.

SHARMA, Ajanta et al. Clinicomycological profile of pityriasis versicolor in Assam. Indian Journal of Pathology and Microbiology, v. 59, n. 2, p. 159-159, 2016.

SUZUKI, Chikako et al. Treatment Outcomes for Malassezia Folliculitis in theDermatology Department of a University Hospital in Japan. Medical mycology journal, v. 57, n. 3, p. E63-E66, 2016.

TSUNEMI, Y. Oral Antifungal Drugs in the Treatment of Dermatomycosis. Medical mycology journal, v. 57, n. 2, p. J71-5, 2016.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.