Dificuldades na abordagem e manejo da sífilis na gestação / Difficulties in approaching and managing syphilis during pregnancy

Laerte de Paiva Viana Filho, Abner Fernandes da Silva, Ana Clara Ribeiro Guimarães Rosa, Ana Laura Ferreira Batista, Bárbara Carvalho Chaves, Gabriela Oliveira Chaves, Jéssica Peixoto Temponi Ferreira, Lívia Figueiredo Pereira, Luiza Gabriele Dutra Duarte, Rafaela Leon Celivi

Abstract


Objetivo: Retratar os desafios referentes à abordagem e ao tratamento da sífilis durante a gestação, buscando estratégias de combate à doença. Referencial Biliográfico: A sífilis apresenta em média 937 mil novos casos anualmente e esse aumento apresenta causas multifatoriais. Entre elas estão a dificuldade do pré-natal, a falta de continuidade e adesão ao tratamento da sífilis e da mulher, o período de latência da doença. Esses fatores contribuem para a dificuldade do manejo da sífilis, bem como o tratamento inadequado ou ineficaz do parceiro que podem causar a infecção e reinfecção do casal. Fatores socioeconômicos e a capacitação contínua dos profissionais de saúde também são de extrema importância para um diagnóstico e tratamento de qualidade. Considerações finais: Constata-se que esse aumento no número de casos de sífilis gestacional no Brasil indica um problema de saúde pública e uma falha na assistência ao pré-natal,  sendo necessária a ampliação do acesso da gestante ao serviço de pré-natal e melhorias na qualidade do atendimento, desde a prevenção e acolhimento até o tratamento.


Keywords


Sífilis Congênita, Sífilis Latente, Sorodiagnóstico da Sífilis, Gravidez.

References


ANDRADE, A.L.M.B.; MAGALHAES, P.V.V.S.; MORAES, M.M.; TRESOLDI, A.T.; PEREIRA, R.M. Diagnóstico tardio de sífilis congênita: uma realidade na atenção à saúde da mulher e da criança no brasil. Revista Paulista de Pediatria, v. 36, n 3, 2018.

ARAUJO, E.C. Importância do pré-natal na prevenção da Sífilis Congênita. Rev. Para. Med., v. 20, n. 1. p. 47-51, 2006.

AVELLEIRA, J.C.R.; BOTTINO, G. Sífilis: diagnóstico, tratamento e controle. Anais Brasileiro de Dermatologia, v. 81, n 2, 2006.

AYRES, J.R.C.M.; FRANCA, J.I.; CALAZANS, G.J.; SALETTI, F.H.C. O conceito de vulnerabilidade e as práticas de saúde: novas perspectivas e desafios. In: Promoção da saúde : conceitos, reflexões, tendência. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2003.

BRASIL, Secretaria de Vigilância em Saúde. Ministério da Saúde. Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções. Boletim Epidemiológico de Sífilis. Brasília, n.1, 2019.

BRASIL. Ministério da saúde. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Atenção Integral às Pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST),Secretaria de Vigilância em Saúde. Brasília, DF, 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Prevenção da Transmissão Vertical do HIV, Sífilis e Hepatites Virais / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. – Brasília: Ministério da Saúde, 2019.

CAMPOS, A.L.A.; ARAÚJO, M.A.L.; MELO, S.P.; ANDRADE, R.F.V.; GONÇALVES, M.L.C. Sífilis em parturientes: aspectos relacionados ao parceiro sexual. Revista Brasileira Ginecologia e Obstetrícia, v. 34. n. 9, p.397-402, 2012.

CAVALCANTE, J.M.S. FIRMINO, M.G. MELO, R.R.N. FIGUEIREDO, Y.M.B.F. LIMA, P.L.S. CARVALHO, R.S.F . O atual panorama da Sífilis congênita no Brasil. International Journal of Sex Research, 2018.

CAVALCANTE, P. A. M.; PEREIRA, R. B. L.; CASTRO, J. G. D. Sífilis gestacional e congênita em Palmas, Tocantins, 2007-2014. Epidemiol. Serv. Saúde, v. 26, n 2. p. 255-264, 2017.

CESAR, J. A.; CAMERINI, A. V.; PAULITSCHI, R. G.; TERLAN, R. J. Não realização do teste sorológico para sífilis durante o pré-natal: prevalência e fatores associados. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 23, e200012, 2020.

CLEMENTE, T. A importância do pré-natal como ferramenta na prevenção da sífilis congênita: revisão bibliográfica. Cadernos de Graduação - Ciências Biológicas e da Saúde Fits. Maceió, v. 1, n 1. p. 33-42, 2012 .

COOPER, J. M. Em tempo: a persistência da sífilis congênita no Brasil – Mais avanços são necessários!. Rev. paul. pediatr., v. 34, n 3. p. 251-253, 2016.

COSTA, C.V.; SANTOS, I.A.B.; SILVA, J.M.; BARCELOS, T.F.; GUERRA, H.S. sífilis congênita: repercussões e desafios. Arquivos catarinenses de medicina, [S. l.], p. 194-202, 2017.

COSTA, L. D.; FARUCH, S. B.; TEIXEIRA, G.T.; CAVALHEIRI, J. C.; MARCHI, A. D. A.; BENEDETTI, V. P. Conhecimento dos profissionais que realizam pré-natal na atenção básica sobre o manejo da sífilis. Ciência, Cuidado e Saúde, v. 17, n. 1, 2018.

DAMASCENO, A. Sífilis na gravidez. Revista HUPE, v.13, n 3. p. 88-94, 2014.

DOMINGUES, R. M. S. M.; SARACENI, V.; HARTZ, Z. M. A.; LEAL, M. C. Sífilis congênita: evento sentinela da qualidade pré-natal. Prática de Saúde Pública, v. 47, n. 1, p. 147-157, 2013.

FAVERO, M.L. Sífilis congênita e gestacional: notificação e assistência pré-natal. Arquivos de Ciências da Saúde, v. 26, n 1. p. 2-8, 2019.

FIGUEIRÓ-FILHO, E. Sífilis congênita como fator de assistência pré-natal no município de Campo Grande- MS. Jornal brasileiro de doenças sexualmente transmissíveis, v. 19, n 3. p. 139-143, 2007.

FINDLAY, S. N.; TAYLOR, M. M.; SAVAGE, M.; MELLO, M. B.; SALIYOU, S.; LAVAYEN, M.; SGHERS, F.; CAMPBELL, M. L.; BIRGRIMANA, F. OUEDRAOGO, L.; OWIREDU, M. N.; KIDULA, N.; MERCIER, L. P. Shortages of benzathine penicillin for prevention of mother-to-child transmission of syphilis: An evaluation from multi-country surveys and satekeholder interviews. PLoS Med, v. 14, n. 12, 2017.

GARCIA, S.; SOUZA, F.M. Vulnerabilidades ao HIV/aids no Contexto Brasileiro: iniquidades de gênero, raça e geração. Saúde Soc., v.19, supl.2, p.9-20, 2010.

LAFETÁ, K.R.G.; MARTELLI JÚNIOR, H.; SILVEIRA, M.F.; PARANAÍBA, L.M.R. Sífilis materna e congênita, subnotificação e difícil controle. Revista Brasileira de Epidemiologia, v.19, n 1. p. 63-74, 2016.

LORENZI, D.; MADI, J. Sífilis Congênita como Indicador de Assistência Pré-natal. Revista Brasileira Ginecologia e Obstetrícia, v. 23, n 10. p. 647-652, 2001.

MACEDO, V.C.; LIRA, P.I.C.; FRIAS, P.G.; ROMAGUERA, L.M.D.; CAIRES, S.F.F.; XIMENES, R.A.A. Fatores de risco para sífilis em mulheres: estudo caso-controle. Rev Saúde Pública, v. 51, n 78, 2017.

MAGALHAES, D.M.S. Sífilis materna e congênita: ainda um desafio. Cad. Saúde Pública, v. 29, n 6. p. 1109-1120, 2013.

MASCARENHAS, L. E. F.; ARAÚJO, M. S. S.; GRAMACHO, R. C. C. V. Desafios no tratamento da sífilis gestacional. Salvador: Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, 2016.

MELO, E.M.F.S. Sífilis Congênita no Brasil: cenário de 2006 á 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) – Faculdade de Ciências da Educação e Saúde, Centro Universitário de Brasília, Brasília, 2019

MESQUITA, A. L.; SILVA, M. A.; SOUSA, A. J.; JÚNIOR, D.; FERREIRA, V. E.; LINHARES, M. S. Desafios para a prevenção e controle da sífilis congênita. Millenium, v. 2, n 10. p. 31-37, 2019.

MIRANDA, C. Panorama da sífilis em Goiânia segundo levantamento realizado no Laboratório Clínico da PUC Goiás entre 2010 e 2014. EVS, v. 45. p. 66-70, 2018.

MORRIS, Sheldon R. Sífilis: manual MSD, 2018.

NONATO, S.M.; MELO, A.P.S.; GUIMARÃES, M.D.C.. Sífilis na gestação e fatores associados à sífilis congênita em Belo Horizonte-MG, 2010-2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 24, n 4. p. 681-694, 2015.

NUNES, J.T.; MARINHO, A. C. V.; DAVIM, R. M. B.; SILVA, G.G.O.; FÉLIX, R.S.; MARTINO, M.M.F. Syphilis in gestation: perspectives and nurse conduct. Revista de enfermagem da UFPE, v. 11. N 12. p. 4875-4884, 2017.

PADOVANI, C.; OLIVEIRA, R.R.; PELLOSO, S.M. Sífilis na gestação: associação das características maternas e perinatais em região do sul do Brasil. Rev. Latino-Am. Enfermagem, v. 26, e3019, 2018.

PINTO, V.M.; BASSO, C.R.; BARROS, C.R.S.; GUTIERREZ, E.B. Fatores associados às infecções sexualmente transmissíveis: inquérito populacional no município de São Paulo, Brasil. Ciênc. saúde colet, [s. l.], p. 2423-2432, 2018.

RODRIGUES, C. S.; GUIMARÃES, M. D. C. E GRUPO NACIONAL DE ESTUDO SOBRE SÍFILIS CONGÊNITA. Positividade para sífilis em puérperas: ainda um desafio para o Brasil. Rev Panam Salud Publica, v. 16, n 3. p. 168-175, 2004.

SÃO PAULO. Sífilis congênita e sífilis na gestação. Rev. Saúde Pública, v. 42, n 4. p. 768-772, 2008.

SARACENI. V.; MIRANDA, A. E. Relação entre a cobertura da Estratégia de Saúde da Família e o diagnóstico de sífilis na gestação e sífilis congênita. Caderno de saúde Pública, v. 28, n. 3, p. 490-496, 2012.

SILVA, D.M.A.; ARAÚJO, M.A.L.; SILVA, R.M.; ANDRADE, R.F.V.; MOURA, H.J.; ESTEVE, A.B.B. Conhecimento dos profissionais de saúde acerca da transmissão vertical da sífilis em Fortaleza. Texto e Contexto Enfermagem, v. 23, n 2. p. 278-285, 2014.

SILVA, M.R.F.; BRITO, E. S. V.; OLIVEIRA, R. C. Análise da continuidade da assistência à saúde de adolescentes portadores de diabetes. Revista Brasileira Materno- Infantil v. 12, n 4. p. 413-423, 2012.

TAQUETTE, S.R.; MEIRELLES, Z.V. Convenções de gênero e sexualidade na vulnerabilidade às DSTs/AIDS de adolescentes femininas. Adolescência e Saúde, v. 9, n 3. p. 56-64, 2012.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-366

Refbacks

  • There are currently no refbacks.