Hepatites em pessoas privadas de liberdade: revisão sistemática / hepatites in private persons of freedom: systematic review

Ívina Lorena Leite Pereira, Ednan Cardoso De Sousa, David Henrique Vieira Vilaça, Lucas Anderson Dos Santos Leite Ribeiro, Marília Millena Remijio Da Costa, Cosmo Lima Calu, Ana Valéria De Souza Tavares, Macerlane De Lira Silva, Ocilma Barros De Quental, Renata Lívia S. F. Moreira de Medeiros

Abstract


Introdução:As hepatites virais B e C e seus vírus HBV e HCV, respectivamente, são graves problemas de saúde pública mundial. A população carcerária está em alto risco de adquirir hepatites virais, devido ao fato de estarem sempre enclausurados, em ambientes pequenos e compartilhando obejetos de higiene pessoal, também associada à atividade sexual desprotegida, e o uso de drogas intravenosas. O objetivo deste estudo é analisar o que a literatura atual traz sobre hepatites em pessoas privadas de liberdade e facilitar o acesso a informação para profissionais de saúde e a população em geral.Método:Trata-se de uma revisão sistemática da literatura. A busca foi realizada nas fontes de dados eletrônicas (MEDLINE/PubMed) e Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), por meio da combinação de descritores“hepatitis” AND “prisoners”. Essa revisão sistemática seguiu as recomendações do PreferredReportingItems for SystematicReviewsand Meta-Analyses-PRISMA. Foram incluídos os artigos encontrados nas bases de dados, realizados em seres humanos, publicados nos últimos 05 anos. A coleta de dados foi realizada nos meses de dezembro de 2017, janeiro e fevereiro de 2018.Resultados e Discussão:Todos os estudos analisados trouxeram algum grau de relevância e mostratam que a população carcerária tem uma prevelência maior do gênero masculino em relação ao feminino, tanto de infecção por HBV, como por HCV, sendo que a taxa de prevalência de HCV entre prisioneiros é maior que a global. Como fatores de risco associados para HCV temos o uso de drogas injetáveis, associação com tatuagens, atividade sexual com parceiro HCV positivo e coinfecção por HIV, já para o HBV há o sexo desprotegido e compartilhamento de objetos pessoais. Conclusão: O principal fator de risco para adquirir infecções por HBV e HCV é história de uso de drogas, principalmente do tipo injetáveis para HCV. Coinfecções como o HIV e fibrose hepática são muito comuns para ambas as hepatites virais. Testes sorológicos poderiamconfirmar o diagnóstico e dar início ao tratamento dos presos na cadeia, que posteriormente dariam seguimento em liberdade. Haveria melhoria na saúde da população, diminuição da morbilidade, mortalidade, diminuição com o custo de potencias complicações, como fibrose hepática e até mesmo um transplante hepático.

 


Keywords


“Hepatites”; “Prisioneiros”; “Saúde Pública”.

References


AKIYAMA, Matthew J. et al. Correlates of hepatitis C virus infection in the targeted testing program of the new York city jail system: epidemiologic patterns and priorities for action. Public Health Reports, v. 132, n. 1, p. 41-47, 2017.

ATAIE, M. et al. Seroprevalence of hepatitis B virus and human immunodeficiency virus among young prisoners. Journal of Research in Medical Sciences, v. 18, n. 1, p. 70-72, 2013. ISSN 1735-7136.

BARROS, Láiza Alencar Santos et al. Epidemiologyofthe viral hepatitis B and C in femaleprisonersofMetropolitan Regional PrisonComplex in theStateof Goiás, Central Brazil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 46, n. 1, p. 24-29, 2013.

BRETAÑA, N. A. et al. Transmission of hepatitis C Virus among prisoners, Australia, 2005–2012. Emerging infectious diseases, v. 21, n. 5, p. 765, 2015.

GALVÃO, T. F., PANSANI, T. S.A. E HARRAD, D. Principais itens para relatar Revisões sistemáticas e Meta-análises: A recomendação PRISMA. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília , v. 24, n. 2, p. 335-342, June 2015 . Available from .

HENNESSEY, K. A. et al. Prevalence of infection with hepatitis B and C viruses and co-infection with HIV in three jails: a case for viral hepatitis prevention in jails in the United States. Journal of Urban Health, v. 86, n. 1, p. 93, 2009. ISSN 1099-3460.

JACOMET, Christine et al. Addressing the challenges of chronic viral infections and addiction in prisons: the PRODEPIST study. The European Journal of Public Health, v. 26, n. 1, p. 122-128, 2015.

KETEN, D. et al. The Prevalence of Hepatitis B and C Among Prisoners in Kahramanmaras, Turkey. Jundishapur journal of microbiology, v. 9, n. 2, 2016.

LARNEY, Sarah et al. Epidemiology of hepatitis C virus in Pennsylvania state prisons, 2004–2012: limitations of 1945–1965 birth cohort screening in correctional settings. American journal of public health, v. 104, n. 6, p. e69-e74, 2014.

LUCIANI, F. et al. A prospective study of hepatitis C incidence in Australian prisoners. Addiction, v. 109, n. 10, p. 1695-1706, 2014. ISSN 1360-0443.

MOHAMED, H. I. et al. Hepatitis C, hepatitis B and HIV infection among Egyptian prisoners: seroprevalence, risk factors and related chronic liver diseases. Journal of infection and public health, v. 6, n. 3, p. 186-195, 2013. ISSN 1876-0341.

NIRIELLA, M. A. et al. Prevalence of hepatitis B and hepatitis C infections and their relationship to injectable drug use in a cohort of Sri Lankan prison inmates. 2015.

NOKHODIAN, Z. et al. Seroprevalence of hepatitis B markers among incarcerated intravenous drug users. Journal of research in medical sciences: the official journal of Isfahan University of Medical Sciences, v. 19, n. Suppl 1, p. S13, 2014.

NOONAN, M.; GINDER, S. Mortality in local jails and state prisons, 2000-2011, statistical tables. US Department of Justice, Office of Justice Programs, Bureau of Justice Statistics Washington, DC, 2013.

PERRODEAU, F. et al. Optimizing hepatitis B vaccination in prison. Medecine et maladies infectieuses, v. 46, n. 2, p. 96-99, 2016

PUGA, Marco Antonio Moreira et al. Prevalence and incidence of HCV infection among prisoners in Central Brazil. PloS one, v. 12, n. 1, p. e0169195, 2017.

REEKIE, J. M. et al. Trends in HIV, hepatitis B and hepatitis C prevalence among Australian prisoners-2004, 2007, 2010. Med J Aust, v. 200, n. 5, p. 277-80, 2014.

RICE, J. P. et al. Comparison of hepatitis C virus treatment between incarcerated and community patients. Hepatology, v. 56, n. 4, p. 1252-1260, 2012. ISSN 1527-3350.

SEEFF, L. B. Natural history of chronic hepatitis C. Hepatology, v. 36, n. 5B, 2002. ISSN 1527-3350.

SNOW, Kathryn J. et al. Incidence and correlates of hepatitis C virus infection in a large cohort of prisoners who have injected drugs. BMC Public Health, v. 14, n. 1, p. 830, 2014.

TAYLOR, Avril et al. Low incidence of hepatitis C virus among prisoners in S cotland. Addiction, v. 108, n. 7, p. 1296-1304, 2013.

TE, H. S.; JENSEN, D. M. Epidemiologyofhepatitis B and C viruses: a global overview. Clinics in liverdisease, v. 14, n. 1, p. 1-21,2010. ISSN 1089-3261.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.