Ângulo de fase e indicadores do estado nutricional em pessoa vivendo com HIV/Aids com síndrome lipodistrófica secundária à terapia antirretroviral/ Phase angle and indicators of nutritional status in a person living with HIV / AIDS with lipodystrophic syndrome secondary to antiretroviral therapy

Thalita Bandeira Dantas e Silva, Rosana Maria Feio Libonati

Abstract


Objetivo: Avaliar a relação do ângulo de fase com o estado nutricional e alterações metabólicas em portadores da síndrome lipodistrófica secundária a terapia antirretroviral (SLAH). Métodos: Estudo transversal, analítico, com coleta de dados prospectiva, com pacientes portadores de SLAH, atendidos em hospital de referência. O AF°  foi determinado através de bioimpedância elétrica e calculado um ponto de corte, sendo este relacionado com parâmetros antropométricos, composição corporal, dados laboratoriais  e comorbidades. Os dados foram tabulados e analisados em pacote estatístico BioEstat 5.0 e Epiinfo versão 7.2. Resultados: Foram incluídos 55 pacientes, com predominância do sexo masculino (64,15%) com média de idade 52±8 anos. O Ponto de corte para o ângulo de fase correspondeu a mediana 6,45º. O AF correlacionou-se positivamente com a massa magra (p=0,016), massa celular corporal (p< 0,0001) e negativamente com a massa gorda (p=0,013), notou-se ainda menores valores de AF entre as mulheres (p=0,0288), bem como tendência de associação com alterações metabólicas múltipla, p=0,09. Na regressão linear, a massa magra e lipoproteína de alta densidade (HDL) foram as variáveis que mais explicaram a variação do AF. Conclusões: Os dados sugerem que o ângulo de fase pode ser uma importante ferramenta de acompanhamento do estado nutricional de pacientes com síndrome lipodistrófica.


Keywords


Bioimpedancia, Lipodistrofia, Ângulo de fase, HIV, Estado nutricional.

References


Braga IS, Guimaraes NS, Figueiredo SM. Distúrbios nutricionais e metabólicos provocados pela utilização da terapia antirretroviral e abordagem nutricional: uma revisão narrativa. Nutr. clin. diet. hosp. , v. 35, n.1, 2015.

Valente AMM, Reis AR, Machado DM, Succi RCM, Chacra AR. Alterações Metabólicas da Síndrome Lipodistrófica do HIV, Arq Bras Endocrinol Metab, São Paulo, v.49, n.6, Dec.2005.

Dutra CDT, Libonati RMF. Abordagem metabólica e nutricional da lipodistrofia em uso da terapia anti-retroviral. Rev Nutr Campinas, v. 21, n.4, July/Aug, 2008.

Kyle UG, Bosaeus I, Lorenzo AD, Deuenberg P, Elia M, Goméz, JL, Heitmann BL, Kent-Smith L, Melchior JC, Pirlich M, Scharfetten H, Schols AMWJ.; Pichard, C. Bioelectrical impedance analysis part II: review of principles and methods. Clinical Nutrition., v.23, n. 5, Oct. 2004.

Eickemberg M, Oliveira CC, Roriz AKC, Sampaio LR. Bioimpedância elétrica e sua aplicação em avaliação nutricional. Rev. Nutr., Campinas, v.24, n.6, Nov./Dec. 2011.

Sampaio EJ. Phase angle in patients with HIV/AIDS: Comparison with methods of nutritional assessment.2012. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós graduação em Alimentos, Nutrição e Saúde da Escola de Nutrição, Universidade Federal da Bahia, Salvador.2012.

Sociedade Brasileira De Cardiologia. I Diretriz Brasileira de Diagnóstico e Tratamento da Síndrome Metabólica. Arq Bras Cardiol, v.84, Suppl 1:4-28. 2005.

Kubrusly M, Oliveira CMC, Simões PSF, Lima R, Galdino PNR, Sousa P, Jeronimo ALC. Prevalence of Metabolic Syndrome according to NCEPATP III and IDF criteria in Patients on Hemodialysis. J Bras Nefrol, v. 37, v. 1, 2015.

Freitas E D, Fernandes AC, Mendes LL, Pimenta AM, Velasquez-Melendez G. Metabolic Syndrome: A review on diagnostic criteria. Rev Min Enferm., v. 12, n. 3, 2008.

Sanches RS. Lipodistrofia em pacientes sob terapia anti-retroviral: subsídios para o cuidado de enfermagem a portadores do HIV-1. Dissertação-Escola de Enfermagem, Ribeirão Preto, 2008.

Silva IRP, Dias RM, Dutra CDT, Mendes ANL, Libonati RMF. Dislipidemia e estado nutricional em pacientes HIV positivo com síndrome lipodistrófica. Rev Epidemiol Control Infect. , v.4, n.3, 2014.

Ministério Da Saúde. Boletim epidemiológico. 2016. Disponível em: Acesso em 26 julho de 2020.

Farhi L, Lima DB, Cunha CB. Dislipidemia em pacientes HIV/AIDS em uso de anti-retrovirais num hospital universitário, Rio de Janeiro, Brasil. Bras Patol Med Lab, v. 44, n. 3, Jun. 2008.

Hadigan C, Meigs JB, Corcoran C, Rietschel P, Piecuch S, Basgoz N. Metabolic abnormalities and cardiovascular disease risk factors in adults with human immunodeficiency virus infection and lipodystrophy. Clin Infect Dis. Jan. 2001.

Orman K, , Stobäus N, Gonzalez MC, Schulzke JD, Pirlich M . Hand grip strength: outcome predictor and marker of nutritional status. Clin Nutr., v.30, n.2, Apr, 2011.

Barbosa-Silva MC, Barros AJ, Wang J, Heymsfield SB, Pierson RN. Bioelectrical impedance analysis: population reference values for phase angle by age and sex. Am J Clin Nutr., v.82, n.1. 2005.

Ferreira FC, Oliveira ACM, Bastos EL, Barbosa JHP, Barbosa LB, Vasconcelos SML. Ângulo de fase como indicador prognóstico em pacientes com insuficiência cardíaca congestiva. Rev Bras Nutr Clin, v. 30, n. 3, 2015.

Sampaio EJ. Phase angle in patients with HIV/AIDS: Comparison with methods of nutritional assessment.2012. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós graduação em Alimentos, Nutrição e Saúde da Escola de Nutrição, Universidade Federal da Bahia, Salvador.2012.

Rodrigues APAP. Perfil nutricional de pacientes infectados por HIV hospitalizados e comparação do desempenho de diferentes indicadores de estado nutricional. 2009. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-graduação em doenças tropicais da Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista, Botucatu. 2009.

Paz AS, Martins SS, da Silva BFG, Sena IA, de Oliveira M C, Gonzalez MC. Ângulo de fase como marcador prognóstico para óbito e desnutrição em gastrectomias por câncer gástrico no Amazonas. Braz. J. Hea. Rev., Curitiba, v. 3, n. 4, p. 7603-7613 jul./aug.. 2020.

Raiten DJ, Grinspoon S, Arpadi S. Nutritional considerations in the use of ART in resource-limited settings. World Health Organization; 2005. Disponível em: http://www.who.int/nutrition/topics/Paper%20Number%206%20-%20Nutritional%20- %20ART.pdf. Acesso em: 26 de julho 2020.

Coppini LzC, Jesus RP. Projeto diretrizes: Terapia Nutricional na Sindrome da Imunodeficiencia Adquirida (HIV/AIDS). Sociedade Brasileira de Nutrição Enteral e Parenteral e Associação Brasileira de Nutrologia, 2011.

Perin de Paula E, Neres S, Santini E, Dos Reis Filho AD. Considerações nutricionais para adultos com hiv/aids nutritional considerations for adults with HIV/AIDS. Revista Matogrossense de Enfermagem, V.1, N.2, Nov-Dez. 2010.

Duncan B, Chor D, Aquino EML, Bensenor IM, Mil JG, Lotufo MISPA, Barreto ASM. Doenças Crônicas Não Transmissíveis no Brasil: prioridade para enfrentamento e investigação. Rev Saúde Pública, São Paulo, v. 46, Dec. 2012.

Malta MC, Oliveira MR, Moura EC, Silva SA, Zouain CS, Dos Santos FP, De Morais Neto OL, Penna GO. Prevalence of risk health behavior among members of private health insurance plans: results from the 2008 national telephone survey Vigitel, Brazil . Ciência & Saúde Coletiva, v.16, n.3, 2011.

Mendes TAB, Goldbaum M, Segri NJ, Barros MBA, Cesar CLG, Carandina L, Porto Alves MCGP. Diabetes mellitus: factors associated with prevalence in the elderly, control measures and practices, and health services utilization in São Paulo, Brazil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro , v.27 , n.6, June . 2011.

Cortes, ML. Aspectos clínico-nutricionais da suplementação de ácidos graxos ômega 3 em portadores de Síndrome Dolorosa Miofascial.2013. Dissertação (Mestrado) - Pós-Graduação em Alimentos, Nutrição e Saúde, Escola de Nutrição, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-331

Refbacks

  • There are currently no refbacks.