Microgalvanopuntura no tratamento de estrias – Revisão sistemática de literatura / Microgalvanopuntura in the treatment of stretch marks - Systematic literature review

Daiane Dos Santos, Naudimar Di Pietro Simões

Abstract


Introdução: A estria é uma atrofia tegumentar que surge a partir do rompimento das fibras elásticas que estão localizadas na derme, acometendo 2,5 vezes mais o sexo feminino quando comparadas ao masculino. A corrente microgalvânica é uma das técnicas mais utilizadas para o tratamento de estrias, apesar disso, seus resultados ainda são inconclusivos. Objetivo: Revisar na literatura as informações sobre a técnica da microgalvanopuntura e sua aplicabilidade para o tratamento de estrias. Método: Este artigo consiste em uma revisão sistemática, realizada a partir de quatro bancos de dados eletrônicos: Google Acadêmico, Scielo, PubMed e Biblioteca Virtual em Saúde. As palavras-chave utilizadas na busca dos manuscritos foram eletroterapia, estrias, microgalvanopuntura e corrente microgalvânica. Os artigos originais relacionados a temática foram pesquisados nas línguas portuguesa e inglesa, compreendidos entre o período de 2007 a 2018. Resultados: A busca teve como resultado vinte e um artigos, contudo, apenas sete (33,33%) estudos preencheram os critérios necessários para a inclusão nesta revisão. Todos os estudos realizaram o processo de amostragem aleatória dos participantes. A maioria dos estudos (85,71%) apresentaram uma relação positiva entre microgalvanopuntura e o tratamento de estrias, indicando que a técnica pode ser eficaz na melhora do aspectos e percepção das estrias. Conclusão: O uso da microgalvanopuntura no tratamento de estrias apresenta evidências positivas em relação a sua aplicabilidade clínica, mostrando-se como uma técnica eficaz para esta especificidade. Contudo, sugere-se que novos estudos controlados sejam realizados comparando as intensidades e técnica de aplicação. 


Keywords


Eletroterapia, Fisioterapia, Estria, Eletroacupuntura

References


Galdino, A. P. G.; Dias, K. M.; Caixeta, A. Análise comparativa do efeito da corrente microgalvânica: estudo de caso no tratamento de estrias atróficas. Revista Eletrônica Saúde CESUC, v. 1, p. 1-6, 2010.

Lacrimanti, L. M. et al. Curso didático de estética. São Caetano do Sul: Yendis, 2008. p. 322-327.

Guirro, E. C. O; Guirro, R. R. Fisioterapia dermato-funcional: fundamentos, recursos, patologias. 3. Ed. São Paulo: Manole, 2007. p.391-408.

Kasielska‐trojan, A. et al. Do body build and composition influence striae distensae occurrence and visibility in women? Journal of cosmetic dermatology, 2017.

Azulay, R. D.; Azulay, D. R.; Abufalia, L. A. Dermatoses atróficas e escleróticas. In: Hanauer, L.; Azulay, M.M.; Azulay, D. R. Dermatologia. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008, cap. 11, p. 147-149.

White, P. A. S. et al. Efeitos da galvanopuntura no tratamento das estrias atróficas. Fisioterapia Brasil, v. 9, n. 1, p. 53-58, jan./fev. 2008.

Agne, J. E. Eu sei eletroterapia. Santa Maria: Pallotti, 2009.

Tehranchinia, Z. et al. Fractionated CO2 Laser in the Treatment of Striae Alba in Darker Skinned Patients – A Prospective

Study. Journalof lasers in medical sciences, v. 9, n. 1, p. 15, 2018.

Mondo, P. K. S.; Rosas, R. F. Efeitos da corrente galvânica no tratamento das estrias atróficas. Trabalho de conclusão de curso, Universidade do Sul de Santa Catarina–UNISUL, Tubarão–SC, 2004.

Machado, C. M. Eletrotermoterapia prática. 4. ed. rev. São Paulo: Nilobook, 2008.

Bravim, A. R. M. et al. O uso da eletroacupuntura nas estrias atróficas: uma revisão bibliográfica. Monografia de especialização em acupuntura. Brasilia: Faculdade de educação, Ciências e Técnologia-UNISAÚDE, 2007.

Rebonato, T. A. et al. Utilização de microcorrente galvânica em estrias atróficas crônicas – relato de caso. Anais do XVII EAIC. set. 2009.

Costa, C. F. et al. Utilização de corrente microgalvânica para o desenvolvimento de dois protocolos para tratamento de estrias albas. Dissertação de Mestrado. Universidade Tecnológica Federal do Paraná, 2016

Bitencourt, S. Tratamento de estrias albas com galvanopuntura: benéfico para a estética, estresse oxidativo e perfil lipídico. Porto Alegre. Dissertação [Mestrado em Biologia celular e moleular] – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2007.

Figueiredo, S. K. S. et al. Utilização da galvanoterapia na regeneração de estrias atróficas: um estudo piloto sobre a satisfação com o tratamento. Fisioterapia Brasil, v. 15, n. 3, p. 207-213, mai./jun. 2014.

Silva, M. L. et al. Análise dos efeitos da utilização da microgalvanopuntura e do microagulhamento no tratamento das estrias atróficas. Revista Biomotriz, v. 11, n. 1, p. 49-63, abr./mai. 2017.

Almeida, A. Z. et al. Estudo comparativo do tratamento de estrias atróficas com microcorrente galvânica utilizando as técnicas de escarificação e ponturação. Artigo apresentado como exigência parcial para obtenção do título de especialista em Fisioterapia Dermato funcional UCG/CEAFI. Goiânia, 2009.

Ferreira, V. J. D. S. et al. Efeito da microgalvanopuntura e cicatricure creme corporal anti-estrias no tratamento de estrias atróficas. Revista Inspirar Movimento &Saúde, v. 11, n. 4, p. 44-50, out./nov./dez. 2016.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-310

Refbacks

  • There are currently no refbacks.