Fatores relacionados a flebite no paciente idoso submetido à venóclise / Factors related to flebitis in the elderly patient subject to venoclysis

Andresa da Silva Costa Nunes, Inglidy Rennaly Maciel Melo, Ana Maria Amâncio Oliveira, Ana Cristina Rodrigues Luna e Silva, Valéria de Albuquerque Brito, Taillany Caroline Silva de Melo, Maria Regina Lacerda de Andrade

Abstract


Introdução: A flebite é uma infecção que ocorre na parede do vaso, caracterizada por: dor, edema, hiperemia local e enrijecimento, sendo classificada em flebite mecânica e flebite química. A flebite ocorrida após a infusão dos fluidos e retirada de cateter é mais incidente que a ocorrida durante a terapia, tendo incidência de (67,2%). A partir da experiência prática com a patologia citada, houve a necessidade da redação de um trabalho que descrevesse acerca dessa vivência, objetivando relatar a experiência vivenciada por estagiárias do oitavo período do curso de enfermagem, em meio à observação da flebite em uma paciente idosa, internada em um hospital da cidade de Campina Grande – PB. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo, com abordagem qualitativa, do tipo relato de experiência. Resultados e Discussão: O paciente idoso é um dos mais atingidos pela infecção na parede do vaso; a realização da pesquisa possibilitou avaliar o desenvolvimento e intervenção perante a flebite instalada em uma paciente de 91 anos, hospitalizada para tratamento de possível infecção do trato respiratório. Foram traçados diagnósticos de enfermagem, resultados esperados e intervenções da equipe de enfermagem para problemática em questão. Conclusão: O idoso é um dos usuários mais passíveis ao desenvolvimento de problemáticas, tendo em vista todos os fatores advindos à idade, em suma, destaca-se a importância da implantação de estratégias de cuidado efetivas para prevenção da flebite assim como de outras intecorrências que poderão se instalar no idoso hospitalizado, podendo, postergar sua hospitalização assim como inviabilizar um bom prognóstico.


Keywords


Flebite, Idoso, Diagnóstico de Enfermagem

References


ARAÚJO, DD; CARVALHO, RLR; CHIANCA, TCM. Diagnósticos de enfermagem identificados em prontuários de idosos hospitalizados. Invest. educ. enfermagem. v.32, n.2, Medellín, 2014.

BUZATTO, LL; MASSA, GP; PETERLINI, MASP; WHITAKER, IY.Fatores relacionados à flebite em idosos com infusão intravenosa de amiodarona. Acta Paul Enferm. v.29, n.3, p.260-266, 2016.

CAVALCANTE, BLL; LIMA, UTS. Relato de experiência de uma estudante de Enfermagem em um consultório especializado em tratamento de feridas. J Nurs Health, Pelotas (RS).; v. 1, n. 2, p. 94-103, 2012.

COFEN. Resolução nº 564. Novo Código de ética dos profissionais da enfermagem. 2017.

DANSKI, MTR; OLIVEIRA, GLR; JOHANN, DA; PEDROLO, E; VAYEGO, SA. Incidência de complicações locais no cateterismo venoso periférico e fatores de risco associados. Acta Paul Enferm. v. 28, n. 6, p.517-23, 2015.

ENES, MSE; OPITZ, SP; FARO, ARMC; PEDREIRA, MLG. Flebite associada a cateteres intravenosos periféricos em adultos internados em hospital da Amazônia Ocidental Brasileira. Rev Esc Enferm USP. v. 50, n. 2, p.263-271, 2016.

LIRA, LN; SANTOS, SSC; VIDAL, DAS; GAUTÉRIO, DP; BARLEN, JGT; PIEXAK, DR. Diagnósticos e prescrições de enfermagem para idosos em situação hospitalar. Rev. Av. Enfermagem, v.33, n.2, p. 251-260, 2015.

MAGEROTE, NP; LIMA, MHM; SILVA, JB; CORREIA, MDL; SECOLI, SR. ASSOCIAÇÃO ENTRE Flebite E retirada de cateteres intravenosos periféricos. Texto Contexto Enferm, Florianópolis. v.20, n.3, p.486-92, 2011.

MEDEIROS, ABA; ENDERS, BC; LIRA, ALBC. Teoria Ambientalista de Florence Nightingale: Uma Análise Crítica. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, v.19, n.3, p. 518-524, 2015.

OLIVEIRA N; REIS, LA. Caracterização das ulceras de pressão em idosos hospitalizados. Revista Enfermagem Contemporânea. v. 2, n.1, p. 146-156, 2013.

OLIVEIRA, A; PARREIRA, P. Intervenções de enfermagem e flebites decorrentes de cateteres venosos periféricos. Revisão sistemática de literatura. Revista de Enfermagem Referência, v.3, n.2, 2010.

PEDROLO, E; DANSKI, MTR; VAYEGO, SA. Curativo de clorexidina e gaze e fita para cateter venoso central: ensaio clínico randomizado. Rev. Latino-Am. Enfermagem. v.22, n.5, p.764-71, 2014.

RÓS, A et al. Terapia intravenosa em idosos hospitalizados: Avaliação de Cuidados. Cogitare Enferm, v. 22, n. 2, 2017.

SOUZA, A. Assistência de enfermagem relacionada aos cateteres periféricos em idosos: visão de enfermagem. J Health Sci Inst., v. 31, n. 4, p. 373-377, 2013.

SOUZA, A et al. Prevalência de flebites em pacientes adultos internados em hospital universitário. Rev Rene, v. 16, n.1, p.114-122, 2015.

URBANETTO, J; PEIXOTO, C; MAY, T. Incidência de flebites durante o uso e após a retirada de cateter intravenoso periférico. Rev. Latino-Am. Enfermagem,v. 24, 2016.

URBANETTO, JS; MUNIZ, FOM; SILVA, RM; FREITAS, APC; OLIVEIRA APR; SANTOS, JCR. Incidência de flebite e flebite pós-infusional em adultos hospitalizados Rev. Gaúcha Enferm. v. 38; n. 2; 2017.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-294

Refbacks

  • There are currently no refbacks.