A importância da angiografia cerebral no diagnóstico das malformações arteriovenosas / The importance of cerebral angiography in the diagnosis of arteriovenosal malformations

Taiara Miranda Carvalho, Thayane Araújo Lima, Aristócles Hitallo Bezerra, Laís Isabel Rodrigues de Sales, Ylanna Suimey da Silva Bezerra Gomes Gadelha, Nara Lívia Leite Ferreira Brasileiro, Karoline Freitas Magalhães, Marcos Wagner de Sousa Porto

Abstract


Introdução: As Malformações Arteriovenosas (MAV’s) são lesões congênitas vasculares complexas, nas quais o sangue arterial flui diretamente para a rede venosa, através de múltiplas comunicações fistulosas sem um leito capilar interveniente. São lesões raras e decorrentes do desenvolvimento anômalo vascular da circulação fetal, quando há persistência de artérias primitivas e ausência de capilares. A hemorragia cerebral é a apresentação sintomática mais comum, seguindo-se a epilepsia, cefaleia crônica e déficit neurológico focal. Objetivos: Evidenciar os aspectos clínicos e analisar os fatores relacionados ao diagnóstico da MAV através da angiografia cerebral. Metodologia: Trata-se de uma revisão bibliográfica composto de artigos publicados e selecionados das bases de dados das plataformas: PubMed, Scientific Eletronic Library Online (SCIELO), Google Acadêmico e revistas eletrônicas de saúde, aplicando os seguintes descritores: Malformações Arteriovenosas Intracranianas, Angiografia Cerebral, Diagnóstico. Resultados: As MAV’s são lesões infrequentes; podem ser assintomáticas e descobertas por acaso quando realizado um exame de neuroimagem. A partir do estudo angiográfico faz-se uma distinção rigorosa e definitiva, sendo um exame obrigatório para o diagnóstico da MAV. A angiografia cerebral pormenoriza a vasculatura das artérias que alimentam a lesão e as veias de drenagem, avaliando a anatomia, a arquitetura e hemodinâmica da lesão. Conclusão: Dessa forma, para o diagnóstico da MAV a angiografia cerebral é o exame “padrão ouro” devido a sua alta acurácia, permitindo uma avaliação detalhada no que diz respeito a morfologia, localização do nidus, presença e localização de aneurismas associados e padrão hemodinâmico, sendo usado para o diagnóstico e planejamento terapêutico. Sendo importante ressaltar a crescente inovação de métodos investigativos, como a exemplo da Tomografia Computadorizada (TC), a qual vem adquirindo progressiva notoriedade como exame de triagem.


Keywords


Malformações Arteriovenosas Intracranianas; Angiografia Cerebral; Diagnóstico.

References


ANDRADE, G.C.D. et al. Diagnóstico dos aneurismas cerebrais por angiotomografia tridimensional. Arq. Neuro-Psiquiatr. São Paulo, 2003. V. 61, n. 1, 74-78 p. Disponível em: . Acesso em: 02 mai. 2018.

BLANC, R. et al. Avaliação angiográfica multimodal de malformações arteriovenosas cerebrais: um estudo piloto. J. Neurointerv Surg. 2015; 7(11): 841-7 p.Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25280569>. Acesso em: 02 mai. 2018.

FERNÁNDEZ-MELO, R. et al. Mosquera - Betancourt Diagnóstico de las malformaciones arteriovenosas cerebrales. Rev. Neurol. 2003; 37 (9): 870-878 p. Disponível em: < https://www.neurologia.com>. Acesso em: 15 abr. 2018.

GUIOTOKU, C. M. et al . Malformações arteriovenosas do sistema nervoso central: análise de 53 casos. Arq. Neuro-Psiquiatr. São Paulo, 1999 v.57, n.2B: 452-456 p. Disponível em: . Acesso em: 02 mai. 2018.

GUPTA, V. et al. Uso de Angiografia por TC para Localização Anatômica de Componentes Nidal de Malformação Arteriovenosa. American Journal of Neuroradiology. 2008. 29 (10): 1837-1840 p. Disponível em: < http://www.ajnr.org/content/29/10/1837>. Acesso em: 08 mar. 2019.

JIN, H. et al. “Safety and efficacy of endovascular therapy and gamma knife surgery for brain arteriovenous malformations in China: Study protocol for an observational clinical trial.” Contemporary clinical trials communications. 2017. v. 7: 103-108 p. Disponível em: <

Acesso em: 19 mai. 2018.

LAAKSO, A; HERNESNIEMI, J. Arteriovenous malformations: epidemiology and clinical presentation. Neurosurg Clin N Am 2012. 23:1-6 p. Disponível em: . Acesso em: 02 Jun. 2018.

LIM, H. K.. Detection of residual brain arteriovenous malformations after radiosurgery: diagnostic accuracy of contrast-enhanced four-dimensional MR angiography at 3.0 Tesla. Br J Radiol. 2012. 85(1016): 1064-9p. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22294705>. Acesso em: 08 mar. 2019.

MANAÇAS, R; CERQUEIRA, L. Aangiografia no diagnóstico da patologia vascular cerebral: Indicações actuais e controvérsia. 1993. Acta Médica Portuguesa. 6: 411-420 p. Disponível em:

Acesso em: 02 jan. 2019.

RADIOLOGY. Malformação Arteriovenosa Cerebral (AVM Cerebral, BAVM). 2019. Disponível em: < https://med.nyu.edu/radiology/about-us/subspecialties/neuro-interventional/our-services/brain-arteriovenous-malformation>. Acesso em: 08 mar. 2019.

SILVA, C. E. F.B. DA; BARBOSA, M. D. D. B. D. S. Malformações arteriovenosas cerebrais: Impacto das diferentes opções terapêuticas. 2015. Coimbra Dissertação de Mestrado. Disponível em: Acesso em: 02 jan. 2019.

STAPF, C. et al. The New York Islands AVM Study. Design, Study Progress, and Initial Results. 2003; 34 (5): 29-3 3 p. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2018.

SOARES, A. T; REIS, F; CALHAU, P. Diagnóstico de Malformação Arteriovenosa Cerebral após Traumatismo Craniano. Portugal. 2016. Acta Pediatr Port. 47: 376-7 p. Disponível em:

Acesso em: 28 mar. 2018.

TENUTO, R. A; RICCIARDI-CRUZ, O; FACURE, N. Malformações arteriovenosas intracranianas. Diagnóstico e tratamento. Arq. Neuro-Psiquiatr. São Paulo. 1969. 27, (4): 284-293 p. Disponível em: . Acesso em: 08 mar. 2019.

TORRICO, A. T; TEVAH, J. C. Oclusión espontánea de malformación arteriovenosa cerebral parcialmente embolizada: reporte de dos casos. Arq. Neuro-Psiquiatr. São Paulo. 2006. 64, (3a), 681-685 p. Disponível em: . Acesso em: 02 jan. 2019.

TSUCHIYA, K. et al. Digital Subtraction Angiography of Cerebral Arteriovenous Malformations.2000. AJNR Am J Neuroradiol. 21(4):707- 711 p. Disponível em: . Acesso em: 02 jan. 2019.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.