Contribuição do gráfico de controle de somas acumuladas na assistência e segurança do paciente com base no monitoramento da incidência de bactérias multirresistentes em uma unidade de terapia intensiva/Contribution of the cumulative sum control chart in patient assistance and safety based on monitoring the incidence of multi-resistant bacteria in an intensive care unit

Isabela Pereira Rodrigues, Osiris Turnes, Alaíde Francisca de Castro

Abstract


Introdução: Promover a proteção e a segurança do paciente nos hospitais é uma estratégia que desencadeia ações de prevenção para melhorar a qualidade de vida dos pacientes e dos profissionais diretamente envolvidos. Os programas de vigilância hospitalar se ocupam, principalmente, da detecção tempestiva de sinais de alerta para evitar surtos. Nesse contexto, o gráfico de controle Cumulative Sum Chart (CUSUM) ou Gráfico de Somas Acumuladas é uma ferramenta estatística que auxilia a detecção de eventos epidêmicos de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS). Ele também pode ser utilizado pelos serviços de vigilância em saúde como uma estratégia na identificação precoce de surtos bacterianos. Objetivo: O objetivo desta pesquisa é ressaltar a contribuição do gráfico CUSUM para a assistência e a segurança do paciente, como ferramenta auxiliar na identificação de um provável início de surto de Bactérias Multirresistentes (BMR), em uma Unidade de Terapia Intensiva de adultos (UTI) do Hospital Universitário de Brasília, Brasil. Método: Estudo retrospectivo sobre a frequência de ocorrências de BMR. Os Dias entre Resultados Positivos (DERP) foram quantificados e tratados estatisticamente para a elaboração dos gráficos. Resultados: Os gráficos CUSUM, selecionados para os agentes Staphylococcus aureus resistente à meticilina e Klebsiella pneumoniae, sinalizaram, com clareza, possíveis mudanças de estado no processo epidêmico. Na discussão, foi dada atenção aos efeitos do controle de infecção e à vulnerabilidade dos pacientes internados na UTI. Conclusão: Ficou evidenciado que o gráfico CUSUM é capaz de identificar precocemente o descontrole do processo de vigilância em saúde, podendo a equipe assistencial intervir por meio de ações de prevenção na transmissão cruzada das IRAS.


Keywords


Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Gráfico de Controle CUSUM, Dias entre Resultados Positivos, Bactérias Multirresistentes, Proteção e segurança do paciente.

References


Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Assistência Segura: uma reflexão teórica aplicada à prática. 2013. [acesso em 26 jul 2020]; Disponível em: https://portal.anvisa.gov.br/ documents/33852/3507912/caderno+-+Assistência+Segurar+-+Uma+Reflexao+Teorica+ Aplicada+a+Pratica/97881798-cea0-4974-9d9b-077528ea1573

Azevedo AP, Nobre GPT, Dantas TA, Silva MLF, Muniz JÁ, Assis RP, Medeiros MIF. Fatores que interferem no desempenho da utilização de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI). Braz. J. Hea. Rev 2020; 3(4): 7421-7438.

Benneyan JC. Statistical quality control methods in infection control and hospital epidemiology. Part I: Introduction and basic theory. Infection Control and Hospital Epidemiology 1998a; 19:194–214.

Benneyan JC. Statistical quality control methods in infection control and hospital epidemiology. Part II: Chart use, statistical properties, and research issues. Infection Control and Hospital Epidemiology 1998b; 19: 265–283.

Brooks D, Evans DA. An approach to the probability distribution of CUSUM run length. Biometrika. 1972. [acesso em 26/07/2020]; 59(3):539-549. Disponível em: https://doi.org/10.1093/20biomet/59.3.539

Brown SM, Benneyan JC, Theobald DA, Sands K, Kahn MT, Potter-Bynoe GA, Stelling JM, Obrien TF, Goldmann DA. Binary cumulative sum and moving averages in nosocomial infection cluster detection. Emerging Infectious Diseases 2002; 8: 1426–1432.

Burns CM, Bennett CJ, Myers CT, Ward M. The use of CUSUM analysis in the early detection and management of hospital bed occupancy crises. Medical Journal of Australia 2005; 183: 291–294.

Center for Disease Control and Prevention (CDC) (US). Guidelines for investigating cluster of health events. MMWR. 1990; 39:1-22.

Center for Disease Control and Prevention (CDC)(US). Guideline for isolation precautions: preventing transmission of infectious agents in healthcare settings 2007. [acesso em 26 jul 2020] Disponível em: www.cdc.gov/infectioncontrol/guilines/isolation/index.html

Conover WJ. (1998) Pratical nonparametric statistics. New York: John Wiley and Sons.

Cruz FF, Gonçalves RP, Raimundo SR, Amaral MS. Segurança do Paciente na UTI: uma revisão da literatura. Revista Científica FacMais 2018; XII(1):167-187.

Curran ET, Benneyan JC, Hood J. Controlling methicillin-resistant Staphylococcus aureus: a feedback approach using annotated statistical process control charts. Infect Control Hosp Epidemiol 2002; 23: 13–18.

Ferreira LL, Azevedo LMN, Salvador PTCO, Morais SHM, Paiva RM, Santos VEP, Nursing care in healthcare associated infections: a scoping review. Revista Brasileira de Enfermagem [online] 2019. [acesso em 26/07/2020];72(2):476-83. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0418.

Gustafson TL. Practical risk-adjusted quality control charts for infection control. American Journal of Infection Control 2000; 28: 406–414.

Hawkins DM and Olwell DH. Cumulative sum charts and charting for quality improvement. New York: Springer-Verlag; 1998.

Hawkins DM, Olwell DH Cumulative sum charts and charting for quality improvement. New York: Springer-Verlag; 1998. Cap. 10. ANYGETH.EXE. [Programa na internet] [acesso em 11/08/2020] Disponível em: http://www.stat.umn.edu/cusum/software.htm.

Ismail NA, Pettitt AN, Webster RA. ‘Online’ monitoring and retrospective analysis of hospital outcomes based on a scan statistic. Statistics in Medicine 2003; 22: 2861–2876.

Lucas JM. Counted data CUSUM’s. Technometrics 1985; 27:129-144.

Montgomery DC. Introduction to statistical quality control. New York: John Wiley and Sons;2004.

Morton AP, Whitby M, McLaws ML, Dobson A, Mc Elwain S, Looke D, Stackelroth J, Sartor A. The application of statistical process control charts to the detection and monitoring of hospital acquired infections. Journal of Quality in Clinical Practice 2001; 21:112–117.

Mota EC, Barbosa DA. Higienização das mãos: uma avaliação da adesão da prática dos profissionais de saúde no controle das infecções hospitalares. Rev. Epidemiol.Control Infect 2014; 4(1): 12-17.

Page ES. Continuous Inspection Schemes. Biometrika 1954; 41: 100–115.

Paim R, Lorenzini E. Estratégias para prevenção da resistência bacteriana. Rev Cuid 2014; 5(2):757-64.

Qu, L, Khoo MBC, Castagliola P, He Z. Exponential cumulative sums chart for detecting shifts in time-between-events. International Journal of Production Research 2018 [acesso em 26/07/2020] ; 56 (10):3683-3698. http://doi.org/10.1080/00207543.2017.1412523.

Ribas RM, Gontijo Filho PP, Cezário RC et al. Fatores de risco para colonização por bactérias multirresistentes em pacientes críticos, cirúrgicos e clínicos em um hospital universitário brasileiro. Rev. Méd. Minas Gerais. 2009;19:193-197.

Rodrigues IP, Método Estatístico para Detecção de Surtos de Bactérias Multi Resistentes em Pacientes da Unidade de Terapia Intensiva de Adulto do Hospital Universitário de Brasília Dissertação [Mestrado em Medicina Tropical] - Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília; 2012.

Rodrigues IP, Turnes O, Silveira CAN. Surveillance analysis and monitoring of mutidrug-resistant bacteria incidence in an intensive care unit: the role of cumulative sum control charts. International Journal of Sciences: Basic and Applied Research 2015; 23(1): 217-229.

Rodrigues IP, Turnes O, Castro AF. Monitoramento da incidência de bactérias multi-resistentes em uma unidade de terapia intensiva: o papel do gráfico de controle de somas acumuladas (CUSUM) na assistência e segurança do paciente. Congresso Internacional da Rede Brasileira de Enfermagem e Segurança do Paciente 1, 2016, Campinas-SP. Anais, 2016.

Sasikumar R and Devi SB. Cumulative sum charts and its healthcare applications; a systematic review. Sri Lankan Journal of Applied Statistics 2014; 15(1): 47-56.

Shewhart WA. Economic control of quality manufactured product. New York:Van Nostrand; 1931.

Silva AMR, Bim LL, Bim FL, Sousa AFL, Domingues PCA, Nicolussi AC, et al. Patient safety and infection control: bases for curricular integration. Rev Bras Enferm [Internet]. 2018 [acesso em 26/07/2020] ;71(3):1170-7. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0314.

Sinésio MCT, Magro MCS, Carneiro TA, Silva KGN Fatores de risco às infecções relacionadas à assistência em unidades de terapia intensiva.. Revista Cogitare Enfermagem 2018; 23(2): e53826.

Tauil MC, Coelho RA, Tauil PL. Infecção hospitalar no Hospital Universitário de Brasília, 1997-2004: diagrama de controle. Comun Ciênc Saúde 2006; 17:17-25.

Unkel S, Farrington CP, Garthwaite PH, Robertson C, Andrews N. Statistical methods for the prospective detection of infections disease outbreaks: a review. Journal of the Royal Statistical Society 2012; 175(1):49-82. Series A

Woodall WH. Use of control charts in health care monitoring and public health surveillance. Journal of Quality Technology 2006; 38: 89–104.

Woodall WH, Adams BM, Benneyan JC, VISN 1 Engineering Resource Center: the use of control charts. In: F. Faltin, R. Kenett, F. Ruggeri (eds). Healthcare in Statistical Methods in Healthcare. Local: Wiley; 2012. p.256-265.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-269

Refbacks

  • There are currently no refbacks.