O trabalho da enfermagem em um serviço de controle de infecção hospitalar (SCIH): relato de experiência / The work of nursing in a hospital infection control service (SCIH): experience report

Lucas Geovane dos Santos Rodrigues, Evelyn Nicoly Ferreira Furtado, Alessandra Carla da Silva Ferreira, Ellen Caroline Alves da Silva, Maicon de Araujo Nogueira, Samir Felipe Barros Amoras, Luziane de Souza Soares, Thaís Guimarães Albuquerque, Iasmim da Silva Dias, Clédia Maria Gomes Moraes, Letícia Lôide Pereira Ribeiro, Victoria Caroliny do Nascimento Leal, Samily Guimarães Rocha, Wanessa Maiellen Coelho de Oliveira, Suane Priscila dos Santos Antunes, Rosiane do Nascimento Tavares, Bruna Larissa Fernandes Coelho, Lourrany kathlen Barbosa Fernandes Dias, Andresa Carla Rodrigues Lima, Juliane de Jesus Rodrigues Teles

Abstract


As infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS) representam um grande problema de saúde pública no Brasil e no mundo. Por isso, um dos campos que a enfermagem trabalha é no SCIH, realizando ações importantes para o combate de IRAS. Sendo assim, o artigo tem por objetivo relatar a experiência de acadêmicos de enfermagem da Universidade da Amazônia (UNAMA) em um SCIH de um hospital particular de Belém, Pará. Este estudo é descritivo com abordagem qualitativa, do tipo relato de experiência. Durante a experiência, notou-se a importância que a enfermagem possui no controle e prevenção das IRAS. De uma forma geral, percebeu-se a influência que um SCIH tem quando relacionado a qualidade do serviço do hospital, haja vista que, os profissionais seguem as normas estabelecidas, e isso influencia diretamente na segurança do paciente e do próprio trabalhador, trazendo benefícios para o paciente, colaboradores e serviços de saúde.


Keywords


Enfermagem, Infecção Hospitalar, Controle de infecções.

References


BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n. 2616, de 12 de maio de 1998. Diretrizes e normas para prevenção e o controle das infecções hospitalares, Brasília, DF, mai. 1998. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/1998/prt2616_12_05_1998.html. Acesso em: 26 de nov. 2018.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Critérios Diagnósticos de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde/Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Brasília: Anvisa,2017.Disponívelem:http://portal.anvisa.gov.br/documents/33852/3507912/Caderno+2++Crit%C3%A9rios+Diagn%C3%B3sticos+de+Infec%C3%A7%C3%A3o+Relacionada+%C3%A0+Assist%C3%AAncia+%C3%A0+Sa%C3%BAde/7485b45a-074f-4b34-8868-61f1e5724501. Acesso em: 10 de jan. 2019.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Portaria n. 485, de 11 de novembro de 2005. Aprova a Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde no Trabalho em Estabelecimentos de Saúde, doravante denominada de NR-32, nos termos do Anexo I desta Portaria, Brasília, DF, nov. 2005. Disponível em: http://www.trtsp.jus.br/geral/tribunal2/ORGAOS/MTE/Portaria/P485_05.html. Acesso em: 10 de jan. de 2019.

PRATES, Cassiana Gil; STADÑIK, Claudio Marcel Berdun et al. Comparação das taxas de infecção cirúrgica após implantação do checklist de segurança. Acta Paul Enferm, ed. 31, v. 2, p. 116-22. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-21002018000200116&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 04 de jan. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-224

Refbacks

  • There are currently no refbacks.