Adoecimento médico: Um estudo de revisão / Doctor’s occupational diseases: A review study

Kamila Lopes Silveira, Nicole Franch Pereira, Aline Chaves Barros, Tayná Frez Pinto, Anna Clara Pedrosa dos Reis, Célia Pisaneski de Oliveira, Hanna Salomão Silva, Claudia Regina Matos Baldani, Fellipe Sepúlveda Coutinho, Fernanda de Sousa Ribeiro, Raquel Juliana de Oliveira Soares

Abstract


A saúde física e psicossocial do profissional médico está, por muitas, vezes acometida pelo desgaste provocado por sua atividade laboral. Isso é possível devido à falta de infraestrutura, falta de recursos para o atendimento da demanda do serviço, carga horária excessiva, redução de salários, instabilidade e insegurança do mercado. Dessa forma, o objetivo desse trabalho é identificar e analisar a produção científica nacional e internacional acerca do adoecimento médico mediante uma pesquisa eletrônica. Foram analisados oito artigos de acordo com o método de inclusão adotado em que foi possível identificar a associação do trabalho com o agravamento e/ou surgimento de patologias nessa dada população.


Keywords


Adoecimento físico, Adoecimento no trabalho, Saúde física, Profissional médico, Saúde mental médicos, Tuberculose ocupacional, Transtornos mentais, Acometimento físico, Doenças crônicas, Adoecimento dos médicos.

References


BARWALDT, E. T.; PINEIRO, M. B. C.; CRUZ, D. B.; SILVA, A. B. da.; NOBRE, M. O. Reflexes of society and the Burnout syndrome in veterinary medicine: literature review. Braz. J. Hea. Rev., Curitiba, v. 3, n. 1, p. 2-14 jan./feb. 2020. Disponível em: . Acesso em: 28 de junho de 2020.

CAPOZZOLO, A. A. 2003. No olho do furacão. Trabalho Médico e o Programa Saúde da Família. Revista Brasileira De Medicina De Família E Comunidade, 3(9), 62-63. 17 Nov 2007. Disponível em: . Acesso em: 21 de setembro de 2019.

CARREIRO, G. S. P, FERREIRA F.M.O, LAZERTE R, SILVA A.O, DIAS, M.D. O processo de adoecimento mental do trabalhador da Estratégia Saúde da Família. Rev Eletr Enf. 2013;15(1):146-55. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v15i1.14084. Acesso em 12 de setembro de 2019.

MARQUES, Cátia; SILVA, Ana Daniela; TAVEIRA, Maria do Céu. Valores como Preditores de Satisfação com a Vida em Jovens. Psico-US , Campinas, v. 22, n. 2, p. 207-215, maio de 2017. Disponível em . acesso em 28 de junho de 2020.

CAMPTON, W. C., SMITH, M. L., CORNISH, K. A. e QUALLS, D. L. (1996).Factor structure of mental health measures. Journal ofPersonality and Social Psychology, 71, 406-413.Agosto de 1996. Disponível em :https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/8765489/ . Acesso em 10 de novembro de 2019.

CORREIA, M. M.; MOREIRA, M. F. F. F.; CESPE, A. S. S.; ALTOÉ, A. A. M.; SOARES, R. J. O. Burnout syndrome and suicidal ideation among medical students: a review study. Braz. J. Hea. Rev., Curitiba, v. 2, n. 3, p. 2225-2227, mar./apr. 2019. Disponível em: . Acesso em: 28 de junho de 2020.

CSIKSZENTMIHALYI, M. (1999).If we are so rich, why aren’t we happy.American Psychologist, 54, 821-827.October 1999 Diponível em https://home.ubalt.edu/tmitch/642/Articles%20syllabus/csikszentmihalyi%20So%20Rich.pdf . Acesso em 10 de outubro de 2019.

DIENER, E.,SUH. E. M., LUCAS, R. E. e SMITH, H. L. Subjectivewell-being. Three decades of progress. Psychological Bulletin, 1999, Vol. 125, No. 2, 276-302 . Disponível em :https://media.rickhanson.net/Papers/SubjectiveWell-BeingDiener.pdf . Acesso em 19 de setembro de 2019.

DIENER, E. .Subjective well-being: The science of happiness and a proposal for a national index. American Psychologist, 55, 34-43. Ano 2000. Disponível em : https://doi.org/10.1037/0003-066X.55.1.34. Acesso em 12 de setembro 2019.

FABICHAK, C. et al. Síndrome de burnout em médicos residentes e preditores organizacionais do trabalho. Rev Bras Med Trab.2014;12(2):79-84 . Disponível em: Acesso em 01 de outubro 2019.

FELICIANO, O. V. K. 2009.Burnout entre médicos da Saúde da Família: os desafios da transformação do trabalho. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 16, n. 8, p. 3373-3382, Aug. 2011 Disponível em: . Acesso em: 20 de setembro de 2019.

GRACINO, M. E. et al. . A saúde física e mental do profissional médico: uma revisão sistemática. Saúde Debate | RIO DE JANEIRO, V. 40, N. 110, P. 244-263 JUL-SET2016 Disponível em: . Acesso em: 21 de setembro de 2019.

INGLEHART, R. (1991). El cambio cultural enlas sociedades industrialesavanzadas. Madri: Centro de Investigaciones Sociológicas / Editora: Centro de Investigaciones Sociológicas; Edição: 1 .10 de janeiro de 1991.

LACERDA, T.C et al. Infecção por tuberculose entre os trabalhadores da atenção primária à saúde. J. bras. pneumol. São Paulo, v. 43, n. 6, p. 416-423, dez 2017. Disponível em . Acesso em 16 de outubro de 2019. http://dx.doi.org/10.1590/s1806-37562016000000211.

LEVINE, R. E. e BRYANT, S. G. (2000).The depressed physician: A different kind of impairment.Hospital Physician, 86, 67-73,1 edição (1 de janeiro de 1991),España,Centro de Investigaciones Sociológicas, 1 edição ,1 de janeiro de 1991 .

MENDES, K. D. S; SILVEIRA, R. C. C. P; GALVAO, C. M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto contexto - enferm.,Florianopolis, v. 17, n. 4, p. 758-764, Dec. 2008. Availablefrom. Acesso em 27 June 2020.

LOURENÇÃO, L. G. et al. 2010. Saúde e qualidade de vida de médicos residentes .Revista Associação Médica Brasileira.São Paulo , v. 56, n. 1,p. 81-91, 2010 . Disponível em: . Acesso em 20 de setembro de 2019.

MAGNAVITA, N.; FILENI, Work stress and metabolic syndrome in radiologists: first evidence. RadiolMed, Torino, v. 119, n. 2, p. 142-148. Fevereiro de 2014. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24297580/ . Acesso em : 09 de setembro de 2019.

GRACINOL,M. E. , ZITTA, A. L. L., MANGILI, O. C., MASSUDA, E. M. A saúde física e mental do profissional médico: uma revisão sistemática. Saúde Debate | RIO DE JANEIRO, V. 40, N. 110, P. 244-263 JUL-SET 2016 Disponível em:. ISSN 2358-2898. Acesso em 10 de setembro de 2019.

MAXWELL, S.A.M..Designing and developing an intervention to maximise the coping resources of doctors working with trauma patients at Johannesburg GeneralHospital.Dissertação de Mestrado, Faculdade de Artes, Departamento de Psicologia, Universidade Africana de Rand, África do Sul, 2001. Disponível em file:///C:/Users/hba-ccef4ap02/Downloads/PDF%20Document.pdf . Acesso em 08 de outubro de 2019.

MOURA, H. B. O., BORGES, L. O. , ARGOLO, J. C. T. Saúde mental dos que lidam com a saúde: Os indicadores de Goldberg. Em L. O. Borges (Org.), Os profissionais de saúde e seu trabalho (pp. 259-280). São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005.

MUNIR M., GENÁRIO A.B. A PROFISSÃO MÉDICA E O SE R MÉDICO. – Brasília: Conselho Federal de Medicina, 2007.Disponível em :http://www.portalmedico.org.br/include/asaudedosmedicosdobrasil.pdf . Acesso em 03 de setembro de 2019.

NOGUEIRA, M. L. A. Saúde mental dos profissionais de saúde. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 56-68, 2003. Disponível em: https://www.rbmt.org.br/how-to-cite/281/pt-BR . Acesso em:12 de agosto de 2019.

RABAHI, M. F. 2001. Tuberculose: risco ocupacional em profissionais de saúde. Revista de Patologia Tropical. Disponível em: . Acesso em: 21 desetembro de 2019.

RYAN, R. M., FREDERICK, C. M.On energy, personality and health: Subjective vitality as a dynamic reflection of well-being.Journal ofPersonality, 65, 259-565, Setembro de 1997 .Disponível em :https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/9327588/#:~:text=Subjective%20vitality%20is%20hypothesized%20to,energy%20available%20to%20the%20self.&text=Subjective%20vitality%20is%20further%20associated,among%20patients%20treated%20for%20obesity. Acesso em 12 de agosto de 2019.

SANTOS R.C.V., LÉDA D.B.P.S, FREITAS, L.G. Trabalho intensificado de professores da educação básica e superior: confluências e especificidades. Trabalho (En)Cena. 2016;1(1):50-68. 01 de novembro de 2016. Disponível em:https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/encena/article/view/2398. Acesso em: 01 de outubro de 2019.

TIRONI, M. O. S. et al. Trabalho e síndrome da estafa profissional (síndrome de burnout) em médicos intensivistas de salvador. São Paulo, v. 55, n. 6,p. 656-662, 2009 .Revista Associação médica Brasileira. Disponível em: . Acesso em: 20 de setembro de 2019.

TORRES, A. R. et al. 2010.Qualidade de vida e saúde física e mental de médicos: uma autoavaliação por egressos da Faculdade de Medicina de Botucatu – UNESP. REVISTA BRASILEIRA DE EPIDEMIOLOGIA.SãoPaulo, v. 14,n. 2,p. 264-275, Junho de 2011 . Disponível em: .Acesso em: 18 agosto de 2019.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-203

Refbacks

  • There are currently no refbacks.