Os efeitos de um programa de atividades motoras na coordenação motora de crianças/adolescentes com deficiência intelectual / The effects of a motor activity program on motor coordination of children/ teenagers with Intellectual disability

Gabriel Cruz Correa, Minerva Leopoldina de Castro Amorim, Cleverton Jose Farias de Souza

Abstract


O objetivo do estudo foi analisar os efeitos de um programa de atividades motoras relacionado à coordenação motora de crianças/adolescentes com deficiência intelectual (DI). A pesquisa foi desenvolvida no Programa de atividades Motoras para Deficientes (PROAMDE). A amostra foi composta por 13 adolescentes de ambos os sexos, na faixa etária entre 12 e 17 anos, diagnosticados com DI comprovado por laudo médico. Foi utilizado a bateria de testes motores (Köperkoordinationtestfür Kinder – KTK), aplicada antes e após intervenção motora com duração de 30 semanas (60 sessões com duração de 75 minutos/dia, duas vezes por semana). De modo geral, foi constatado que os participantes apresentaram melhora discreta, alguns permaneceram com a mesma classificação do teste, e outros atingiram o escore suficiente para mudar de “categoria”, demonstrando que o programa de intervenção aplicado exerceu um papel importante para a melhora na funcionalidade da coordenação motora deste público.


Keywords


Deficiência intelectual, Coordenação motora, Crianças, Adolescentes

References


AMIRALIAN, M. LT et al. Conceituando deficiência. Revista Saúde Pública. V. 1 n. 34, p.97 – 103, 2000.

AAIDD (American Association Intellectual and Developmental Disabilities). Intellectual Disability: Definitio, Classification and System of Suports: The AAIDD Ad Hoc Committee on Terminology and Classification.United StatesofAmerica, ed. 11°, 2010.

AMPUDIA, R. O que é Deficiência Intelectual. Gestão Escolar. Revista Nova Escola. 11 ag. 2011. Disponível em: Acesso em: 17 jun. de 2020.

ANDERSON, A. et al. Social network analysis of children with autism spectrum disorder: predictors of fragmentation and connectivity in elementary school classrooms. Autism, v. 20, n. 6, p. 700-709, 2016.

BORGES, T.S.; SOUZA, V.F.M.; PEREIRA, V.R. Educação Física Infantil e desenvolvimento do ritmo motor na infância. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, a.13, n.123, ago 2008.

CORREIA, L.M. Problematização das dificuldades de aprendizagem nas necessidades educativas especiais. Aná. Psicológica, Lisboa, v. 22, n. 2, p. 369-376, jun. 2004 . Disponível em . Acessado em 17 jun. 2020.

DIEHL, R.M. Jogando com as diferenças: jogos para crianças e jovens com deficiência: em situação de inclusão e em grupos específicos. 2ª Ed. São Paulo: Phorte, 2008.

FRANÇA, R.E. Os desafios da escola pública paranaense na perspectiva do professor pde: A coordenação motora: uma intervenção nas aulas de educação física no 6º ano fundamental da escola estadual Francisco Inácio de Oliveira. Vol. 1. Jacarezinho-Paraná.2013/2014.

GALLAHUE, D. L.; OZMUN, J. C. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. 3. ed. São Paulo: Phorte, 2005.

GORLA, J. I., ARAÚJO, P. F.; RODRIGUES, J. L. (2003). O teste KTK em estudos da coordenação motora. Conexões.

GORLA, J.I., DE ARAÚJO, P. F.; RODRIGUES, J. L. Avaliação motora em educação física: Teste KTK. Phorte Editora LTDA, 2010.

SCHMIDT, Carlo. Autismo, educação e transdisciplinaridade. Papirus Editora, 2014.

SCHWARTZMAN, J. S. Autismo Infantil. Memnon, editora, São Paulo, 2003.

ZANELLA, L. W.; REZER,. C. R. O desenvolvimento motor e a influência do ambiente familiar e do nível socioeconômico. Revista da faculdade de Educação Física da UNICAMP, Campinas, V.13,N.3 ,P.101-113, JUL/SET, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-168

Refbacks

  • There are currently no refbacks.