Construção e validação de game educativo de cateterismo vesical: Instrumento de aprendizagem / Construction and validation of vesical catheterism education group: Learning tool

Diego Santiago Montandon, Georgia Maria Moreira Tavares, Flávia Brandi Zorzin, Mateus Vieira Lima, Renato de Freitas Pereira, kelle Mendes Farias, Bruno Henrique da Silva Franco

Abstract


Contextualização: O cateterismo vesical é um dos procedimentos mais amplamente praticados na área da saúde e segue sendo de inestimável valor para o diagnóstico e tratamento de diversificadas condições de saúde. No entanto, a sua execução pode ter sérias complicações, se realizada sem cuidados que minimizam o risco de infecção urinária. Considerando os Games educativos como tecnologia para treino de habilidade em ambiente virtual que se inserem cada vez mais no ensino de Enfermagem é que emerge a finalidade deste estudo. Objetivo: Construir e validar quanto ao conteúdo um Game de cateterismo vesical para ser utilizado entre estudantes do curso de graduação em enfermagem. Metodologia: Trata-se de um estudo piloto do tipo metodológico, no qual foi desenvolvido um game de cateterismo vesical e aplicado teste de validação quanto a conteúdo e critério. Discussão: Os questionários foram direcionados e realizado com 16 estudantes concluintes do curso de enfermagem, no qual o estudo visa avaliar a eficácia do piloto como mediadoras na educação em saúde, englobando como principal objetivo informar o jogador quanto ao seu progresso ou qual sua relação entre seu desempenho e o sistema em uso que ocorre simultaneamente.  Resultados: 16 estudantes participaram do estudo. E validaram o game quanto a seu conteúdo. Conclusão. O game de cateterismo vesical foi validado frente ao seu conteúdo e critério pelos estudantes de enfermagem.

 


Keywords


Cateterismo urinário, Validação, Tecnologias educacionais.

References


ALEXANDRE, N. M. C.; COLUCI, M. Z. O.i. Validade de conteúdo nos processos de construção e adaptação de instrumentos de medidas. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 16, n. 7, p. 3061-3068, July 2011.

BACICHI, L.; TANZI NETO, A.; TREVISANI, F. de M. (org). Ensino Híbrido: personalização e Tecnologia na Educação. Porto Alegre: Penso. 2015.

CUNHA, N. C. et al. Prevalence of urinary tract infection in the first month after kidney transplant at a university hospital. Revista Enfermagem UERJ, v. 25, p. 264 - 79, 2017.

DA SILVA, A.K. C. et al. Construção e validação de jogo educativo para adolescentes sobre amamentação. Revista Baiana de Enfermagem‏, v. 31, n. 1, 2017.

LEITE, S. A. da S. Afetividade nas práticas pedagógicas. Temas em Psicologia, v. 20, n. 2, p. 355-368, 2012.

LOPES, Maria Helena Baena de Moraes et al. Pelvic floor rehabilitation program: report of 10 years of experience. Revista brasileira de enfermagem, v. 70, n. 1, p. 231-235, 2017.

MARCONDES, F. K; MOURA, M. J. C. S.; SANCHES, A.; COSTA, R.; LIMA, P.O.; GROPPO, F.C.; AMARAL, M.E.C.; ZENI, P.; GAVIÃO, K.C.; MONTREZOR, L.H. A puzzle used to teach the cardiac cycle. Advances in Physiology Education, v.39, p, 27-31, 2015.

MAZZO, A. et al. Cateterismo urinário permanente: prática clínica. Enfermeira Global, v. 14, n. 38, p. 50-59, 2015.

RIZZO, G. Jogos Inteligentes: A construção do raciocínio na escola natural. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 1996.

SILVEIRA, Mauricio de Souza; COGO, Ana Luisa Petersen. Contribuições das tecnologias educacionais digitais no ensino de habilidades de enfermagem: revisão integrativa. Revista gaúcha de enfermagem. Porto Alegre. Vol. 38, n. 2 p. 196-204, 2017.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-164

Refbacks

  • There are currently no refbacks.