Perfil clínico-epidemiológico de pacientes com leptospirose no estado do Pará, no período de 2012 a 2017 / Clinical-epidemiological profile of patients with leptospirosis in the state of Pará, from 2012 to 2017

Gilson Guedes de Araújo Filho, Brunno Rolo, Danillo Monteiro Porfírio, Eduarda Souza Dacier Lobato, Gabriela Pereira da Trindade, João Vitor da Costa Mangabeira, Luciano Sami de Oliveira Abraão, Lucival Seabra Furtado Junior, Maria Josiérika Cunha da Silva, Michele Pereira da Trindade Vieira

Abstract


A Leptospirose é uma doença febril aguda causada pela espiroqueta Leptospira interrogans. Sua transmissão ocorre, principalmente, através do contato com a água ou lama de enchentes contaminadas com urina de animais portadores, sobretudo os ratos. Nessa ótica, foi realizado um estudo descritivo qualitativo com análise de dados secundários disponíveis no Departamento de Informática do SUS (DATASUS), sobre o perfil clínico-epidemiológico leptospirose no estado do Pará entre os anos de 2012 a 2017. Os dados pesquisados foram analisados de acordo com as variáveis: faixa etária, sexo, raça e evolução clínica. Após a análise dos dados, foram evidenciados um total de 782 notificações de casos da doença, no período analisado. O grupo etário mais afetado foi o de 20 a 39 anos de idade. Em relação ao sexo, observou-se predomínio nos homens. Quanto à variável cor, os pardos tiveram 73,9% índice de contágio. Do total de pessoas diagnosticadas com a doença, 11,5% evoluíram para óbito. Observou-se alta incidência da doença no período analisado, com predominância de adultos, homens e pardos. Esse perfil de acometimento pode ser explicado provavelmente pela maior exposição desses grupos à doença, bem como pela composição da população do estado, com ampla preponderância de indivíduos pardos. Nesse sentido, faz-se necessária a adoção, por parte das autoridades de Saúde, de políticas voltadas à prevenção da doença, por meio de ações de educação em saúde sobre a enfermidade para a população, controle da população de roedores e melhorias no saneamento básico da região.


Keywords


Leptospirose, Epidemiologia, Saneamento urbano.

References


FLORES, D. M. et al. Epidemiologia da Leptospirose no Brasil 2007 a 2016. Brazilian Journal of Health Review, v. 3, n. 2, p. 2675–2680, 2020.

CERVEIRA, R. A. et al. Spatio-temporal analysis of leptospirosis in Eastern Amazon, State of Pará, Brazil. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 23, p. 1-11, 2020.

PORTELA, F. C.; KOBIYAMA, M.; GOERL, R. F. Panorama brasileiro da relação entre leptospirose e inundações. Geosul, v. 35, n. 75, p. 711–734, 9 jun. 2020.

Trata Brasil. Dados Regionais. 2018. Disponível em: . Acesso em: 2 jul. 2020.

HOMEM, V. S. F. et al. Estudo epidemiológico da leptospirose bovina e humana na Amazônia oriental brasileira. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 34, n. 2, p. 173-180, 2001.

PELISSARI, D. M. et al. Revisão sistemática dos fatores associados à leptospirose no Brasil, 2000-2009. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 20, n. 4, p. 565-574, 2011.

GHIZZO FILHO, J. et al. Análise temporal da relação entre leptospirose, níveis pluviométricos e sazonalidade, na região da Grande Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, 2005-2015. Arquivos Catarinenses de Medicina, v. 47, n. 3, p. 116-132, 2018.

DO AMARAL, N. A. C. et al. Leptospirose humana no Brasil: contribuições à vigilância em saúde. Revista Saúde-UNG-Ser, v. 10, n. 1 ESP, p. 112, 2017.

GONÇALVES, N. V. et al. Leptospirosis space-time distribution and risk factors in Belém, Pará, Brazil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 21, n. 12, p. 3947-3955, 2016.

DE AGUIAR VALENTIM, L et al. Populações tradicionais da Amazônia: saberes e práticas relacionadas a Leptospirose e parasitoses intestinais. In: 11º Congresso Internacional da Rede Unida. 2014.

DE MORAIS, B. O. et al. Educação ambiental e saúde pública: análise dos casos de Leptospirose notificados no Rio de Janeiro. Educação Ambiental em Ação, v. 68, 2019.

MARTINS, M. H. da M.; SPINK, M. J. P. A leptospirose humana como doença duplamente negligenciada no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 25, p. 919-928, 2020.

FAUSTINO, D. M. A universalização dos direitos e a promoção da equidade: o caso da saúde da população negra. Ciência & Saúde Coletiva. 2017; 22:3831-3840.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-146

Refbacks

  • There are currently no refbacks.