Atuação gerencial do enfermeiro na central de regulação das urgências / Management performance of nurses at emergency regulation center

Suzélene Chagas Marinho, Ana Zaiz Flores Hormain Teixeira de Carvalho, Meyssa Quezado Cavalcante de Figueiredo Casadevall, Lívia Zulmyra Cintra Andrade, Maria Helane Batista Rocha Gonçalves, Ana Débora Alcântara Coêlho Bomfim, Ana Paula Fragoso de Freitas, Eysler Gonçalves Maia Brasil

Abstract


O objetivo deste estudo é discutir a atuação do enfermeiro dentro da Central de Regulação das Urgências e sua interface com o componente móvel no município de Fortaleza. Trata-se de um estudo qualitativo e descritivo, realizado na Central de Regulação das Urgências do SAMU 192, no município de Fortaleza. A coleta de dados ocorreu através de um questionário, utilizando entrevista semiestruturada e observação sistematizada. Quanto aos resultados apontam para necessidade de discutir as experiências já existentes, regulamentar o papel do enfermeiro na central, que é primordial neste processo complexo que envolve a central e sua interface com o componente móvel. Sugere-se, portanto a necessidade de regulamentar por meios protocolos, portarias às atividades meio com o objetivo de regularizar as atribuições do enfermeiro na central.


Keywords


Enfermagem em Emergência, Serviços Médicos de Emergência, Serviços de Saúde.

References


Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Especializada. Regulação médica das urgências / Ministério da Saúde. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2006.126 p.

Santos JLG, Lima MADS. Gerenciamento do cuidado: ações dos enfermeiros em um serviço hospitalar de emergência. Rev. Gaúcha Enferm. [online]. 2011, vol.32, n.4, pp. 695-702.

Santos MC et al. O processo comunicativo no serviço de atendimento móvel de urgência (SAMU-192). Rev. Gaúcha Enferm. [online]. 2012, vol.33, n.1, pp. 69-76.

Conselho Federal de Enfermagem (BR). Lei nº 7.498 de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre a regulamentação do exercício da Enfermagem e dá outras providências. Disponível em: http://www.abennacional.org.br/download/LeiPROFISSIONAL.pdf.

Conselho Federal de Enfermagem (BR). Resolução do COFEN nº 375 de 22 de março de 2011. Dispõe sobre a presença do Enfermeiro no Atendimento Pré-Hospitalar e Inter-Hospitalar, em situações de risco conhecidas ou desconhecidas. Disponível em: http://novo.portalcofen.gov.br/categoria/legislacao/resolucoes/page/7 ás 16:27.

Conselho Federal de Enfermagem (BR). Resolução do COFEN nº 379 de 16 de junho de 2011. Altera o Artigo 3º da Resolução nº 375/2011 e 379/2011. Disponível em: http://novo.portalcofen.gov.br/categoria/legislacao/resolucoes/page/7 ás 16:27

Silva MVS et al. Regulação do acesso à saúde: o processo de trabalho administrativo da enfermagem. Esc. Anna Nery [online]. 2011, vol.15, n.3, pp. 560-567.

Avelar, VLLM, Paiva KCM. Configuração identitária de enfermeiros de um serviço de atendimento móvel de urgência. Rev. bras. enferm. [online]. 2010, vol.63, n.6, pp. 1010-1018.

Tanaka LH, Leite MMJ. Processo de trabalho do enfermeiro: visão de professores de uma universidade pública. Acta paul. enferm. [online]. 2008, vol.21, n.3, pp. 481-486.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.048 de 05 de novembro de 2002. Aprova o regulamento técnico dos sistemas estaduais de urgência e emergência. Política Nacional de Atenção às Urgências. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

Bernardes A, Ramos BM, Betela Júnior J, Paiva PN. Supervisão do enfermeiro no atendimento pré-hospitalar. Cienc Cuid Saúde. 2009, vol.8, n.1, pp. 79-85.

Minayo MCS, Deslandes SF, Gomes R (Org.) Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 1ª ed. Editora Vozes, 2016.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-131

Refbacks

  • There are currently no refbacks.