Territorialização em saúde na atenção primária: relato de experiência de acadêmicos em medicina/ Health territorialization in primary care: experience report of medical students

Áchelles Monise Batista da Silva, Héryka Wanessa do Nascimento Rolim, Priscilla Letícia Sales Pereira, Giovanna Araújo Souza, Paula Kaliana Fernandes de Medeiros, Camilla Borja de Siqueira, Rebecca Travassos Machado, Ana Beatriz Oliveira Galvão, Yana Balduino de Araújo

Abstract


Objetivo: relatar as experiências vivenciadas por acadêmicos de medicina sobre a territorialização em saúde na atenção primária. Método: estudo descritivo, do tipo relato de experiência em campo, na qual foram realizadas duas visitas a uma Unidade de Saúde da Família localizada no município de João Pessoa, durante o módulo de Atenção em Saúde I do primeiro período do curso de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba. Resultados: a vivência permitiu a compreensão da relevância da Atenção Primária à Saúde, bem como do significado e da importância da utilização da territorialização na saúde pública. Além disso, durante as práticas houve o reconhecimento da atuação dos Agentes Comunitários de Saúde em suas respectivas microáreas e das suas funções que têm o intuito de facilitar a implantação de programas e de desenvolver a vigilância em saúde das famílias residentes da área atuante. Conclusão: a experiência prática da vivência nas Unidades de Saúde da Família, do entendimento de como é organizado o processo de trabalho nessa área é indispensável para a formação médica por contribuir com a reflexão crítica acerca do tema e proporcionar a formação profissional para além do modelo biomédico.


Keywords


Atenção Primária, Equipe Multiprofissional, Agentes Comunitários de Saúde.

References


BRASIL. Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde.Nota Técnica COSEMS/SP: novo modelo de financiamento da Atenção Primária em Saúde. nov. 2019b. Disponível em: https://www.conasems.org.br/cosems/nota-tecnica-cosems-sp-novo-modelo-de-financiamento-da-atencao-primaria-em-saude/. Acesso em: 16 mai. 2020.

BRASIL. Fundação Nacional de Saúde. Cronologia Histórica da Saúde Pública. ago. 2017. Disponível em: http://www.funasa.gov.br/cronologia-historica-da-saude-publica. Acesso em: 16 mai. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília, 2012. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_atencao_basica.pdf. Acesso em: 16 mai. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Atenção Especializada. mai. 2017. Disponível em: https://www.saude.gov.br/sistema-unico-de-saude/estrutura-do-sus/770-sistema-nacional-de-saude/40317-atencao-especializada. Acesso em: 16 mai. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. ESF - Estratégia Saúde da Família. ago. 2017. Disponível em: https://www.saude.gov.br/acoes-e-programas/saude-da-familia. Acesso em: 16 mai. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria 2463/17 de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica. set. 2017c.

BRASIL. Ministério da Saúde. Sistema Único de Saúde: estrutura, princípios e como funciona. ago. 2019a. Disponível em: https://www.saude.gov.br/sistema-unico-de-saude. Acesso em: 16 mai. 2020.

FARIA, Cintya Cristine Martins da Veiga; PAIVA, Carlos Henrique Assunção. O trabalho do agente comunitário de saúde e as diferenças sociais no território. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 18, supl. 1, e0025183, mar. 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-77462020000400503&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 16 mai. 2020.

FARIA, Rivaldo Mauro de. A Territorialização da Atenção Primária à Saúde no Sistema Único de Saúde e a Construção de uma Perspectiva de Adequação dos Serviços aos Perfis do Território. Hygeia: Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, Uberlândia, v. 16, n. 9, p. 141-147, jun. 2013. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/19501. Acesso em: 16 mai. 2020.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2017. 129 p.

GUSSO, G.; LOPES, J.M.C.; DIAS, L. C. Tratado de Medicina de Família e comunidade: princípios formação e prática. 2ª ed. Porto Alegre, 2018.

LAVRAS, Carmen. Atenção Primária à Saúde e a Organização de Redes Regionais de Atenção à Saúde no Brasil. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 20, n. 4, p. 867-874, mai. 2011. Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/sausoc/2011.v20n4/867-874/pt. Acesso em: 16 mai. 2020.

MACIAZEKI-GOMES, Rita de Cássia et al. O trabalho do agente comunitário de saúde na perspectiva da educação popular em saúde: possibilidades e desafios. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 5, p. 1637-1646, mai. 2016. Disponível em: https://scielosp.org/article/csc/2016.v21n5/1637-1646/. Acesso em: 16 mai. 2020.

MENESES, L. S. L. et al. Vivência em estágio extracurricular voluntário em uma estratégia de saúde da família no município de Baião – PA: relato de experiência. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, v. 3, n. 4, p. 7676-7680 jul./aug. 2020. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BJHR/article/view/12811. Acesso em: 09 de julho 2020.

SAMUDIO et al. Agentes comunitários de saúde na atenção primária no Brasil: multiplicidade de atividade e fragilização da formação. Trabalho, educação e saúde, Rio de Janeiro, v. 15, n. 3, p. 745-770, set./dez. 2017. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-904474. Acesso em 16 mai. 2020.

SILVA, Angelo Daniel Alves Teixeira da et al. Biossegurança na Atenção Primária: relato de experiência. In: Encontro de Extensão, Docência e Iniciação Científica (EEDIC), 12., 2016, Quixadá: Centro Universitário Católica de Quixadá, 2016. p. 1-3. Disponível em: http://publicacoesacademicas.unicatolicaquixada.edu.br/index.php/eedic/article/viewFile/864/617. Acesso em: 16 mai. 2020.

UNGLERT, C. V. de S. Territorialização em Sistemas de Saúde. In: MENDES, Eugênio Vilaça (org). Distritos Sanitários: processo social de mudança nas práticas sanitárias para o Sistema Único de Saúde. São Paulo: Hucitec: Abrasco, v. 2, n. 1, p 221-235. São Paulo, 1993. Disponivel em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12901993000100010&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 16 mai. 2020. https://doi.org/10.1590/S0104-12901993000100010.

UNGLERT, C. V. de S. Territorialização em saúde: a conquista do espaço local enquanto prática do planejamento ascendente. São Paulo: Tese (Livre docência). Universidade de São Paulo, Faculdade de Saúde Pública, São Paulo, 1995. Disponivel em: http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&base=LILACS〈=p&nextAction=lnk&exprSearch=154499&indexSearch=ID. Acesso em: 16 mai. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-125

Refbacks

  • There are currently no refbacks.