Características microbiologicas e perfil de resistencia de microrganismos causadores de infecções hospitalar em uma UTI para pacientes pediátricos de um hospital referencia em infectologia do Amazonas / Microbiological characteristics and resistance profile of micro-organisms causing hospital infections in an ICU for pediatric patients in a hospital references in Amazon infectology

Matheus Breno da Silva Gima, Jamille da Silva Côrrea, Maria Solenilda de Oliveira Correa, João Gorgonha Hipy Neto, Jucilandia Paes Teixeira, Rosana Batista Marques, Maria Graciede Filha Santarem Andrade, Arimatéia Portela de Azevedo

Abstract


Introdução: As infecções hospitalares podem ser definidas como aquelas adquiridas após a admissão do paciente e que pode se manifestar durante a internação ou após a sua alta. A unidade de terapia intensiva-UTI concentra os pacientes mais graves, com isso, maior predispnencia de adquirir infecções intra hopsitalar. Objetivo:Descrever as características microbiologicas e perfil de resistencia de microrganismos causadores de infecções relacionadas a assistência a saúde em uma UTI para pacientes pediátricos de um hospital referencia em infectologia. Metodologia: Estudo do tipo retrospectivo, descritivo com abordagem quantitativa, onde foram realizados os registros de informações secundarias existentes no banco de dados da Comissão de Controle de Infecção Hositalar. Resultados: No período de um ano foram notificadas 36 infecções hospitalares em pacientes internados nessa UTI, destes: 67,2% tinham distúrbio hematológico; 20,8% eram indígenas; 10% imunossuprimidos (HIV, câncer etc); 2,7% eram crianças com doenças raras reemergentes (raiva humana), 12% foram a óbito (não relacionado com a infecção), o Pseudomonas aeruginosa foi o microorganismo encontrado com mais frequência (55,6%). O perfil microbiológico mostrou que, dos microrganismos mais comumente encontrado nas infecções da corrente sanguínea, 77,2% se mostraram resistentes. Conclusão: Ao final deste estudo podemos perceber que a facilidade com que os microrganismos estão sendo conduzido de um paciente para outro por mão humanas é muito grande. Também a velocidade com que esses patógenos estão se tornando resistentes ao antibióticos é assustador. Portanto, concluímos que a adesão do profissional de saúde aos badles (protocolo) de biossegurança ainda é a forma mais eficiente de quebra de cadeia de transmissão.

 


Keywords


Infecção hospitalar, Unidade de terapia intensiva, Biossegurança. Pacoiente pediátrico.

References


-Anvisa. Orientações para Prevenção de Infecção Primária de Corrente Sanguínea. www.anvisa.gov.br. Visto em abril de 2020 visualizado em: http://portal.anvisa.gov.br/

-Batista OMA, Santos MS, Alexandria FED, Madeira MZA , Valle ARMC, Sousa AFL. Sensibilidade De Germes Relacionados À Pneumonia Associada À Ventilação Mecânica. R. pesq.: cuid. fundam. online 2013. dez. 5(6):224-233. Visto em abril de 2020 visualizado em: https://www.redalyc.org/pdf/5057/505750944024.pdf

-Bica TFS, Wegner W ,Gerhardt LM , Predebon CM , Pedro ENR , Breigeiro MK. Características dos incidentes de segurança do paciente notificados em uma unidade de terapia intensiva pediátrica. Rev enferm UFPE on line., Recife, 11(Supl. 10):4206-16, out., 2017. Visto em abril de 2020 visualizadoem:https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/231184/25164

-Brixner B, Renner JDP, Krummenaue EC. Contaminação ambiental da UTI pediátrica: fator de risco para a ocorrência de infecções oportunistas.R. Epidemiol. Control. Infec, Santa Cruz do Sul, 6(1):24-28, 2016. Visto em abriu 2019 visualizado em:file:///C:/Users/Elzimar/Downloads/6819-35501-2-PB.pdf

-Freire ILS, Menezes LCC, Sousa NML, Araújo RO, Vasconcelos QLDAQ, Torres GV. Epidemiologia das infecções relacionadas à assistência à saúde em unidade de terapia intensiva pediátrica, Revista Brasileira de Ciências da Saúde, ano 11, no 35, jan/mar 2013. visto em fevereiro de2020visualizadoem:http://seer.uscs.edu.br/index.php/revista_ciencias_saude/article/view/1675/1371

-Fonseca B, Bocassanta ACS, Bozza A, Fosquiera EC. Microrganismos bucais no desenvolvimento da pneumonia aspirativa por ventilação mecânica em pacientes de unidade de terapia intensiva .Revista UningáReview Vol.30,n.2,pp.37-43 (Abril – Jun 2017).Visto em fevereiro 2019 visualizado em:file:///C:/Users/david%20caue/Downloads/2017-13-5837-1-10-20180125.pdf

-Freire ILSV, Araújo RO, Vasconcelos QLDAQ, Menezes LCC,Costa IKF, Torres GV. Perfil Microbiológico, de sensibilidade e resistência bacteriana das hemoculturas de unidade de terapia intensiva pediátrica. Rev Enferm UFSM 2013 Set/Dez;3(3):429-439. Visto em abril de 2020 visualizado em: https://periodicos.ufsm.br/reufsm/article/view/8980/pdf

-Gomes AC, Carvalho PO, Lima ETA, Gomes ET, Valença MP , CavalcantiA TA. Caracterização das infecções relacionadas à assistência à saúde em unidade de terapia intensiva.Revenferm UFPE online., Recife, 8(6):1577-85, jun., 2014.Visto em fevereiro 2019 visualizado em:https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/9848/10059

-Gomes MF, Moraesv L.O programa de controle de infecção relacionada à assistência à saúde em meio ambiente hospitalar e o dever de fiscalização da agência nacional de vigilância sanitária.R. Dir. sanit., São Paulo v.18 n.3, p. 43-61, nov. 2017./fev. 2018.Visto em abriu 2019 visualizado em:file:///C:/Users/Elzimar/Downloads/144647-Texto%20do%20artigo-287935-1-10-20180322.pdf

-Hespanhol LAB, Ramos SCS, Junior OCR, Araújo TS, Martins AB.Infecção relacionada à Assistência à Saúde em Unidade de Terapia Intensiva Adulto. revista eletrônica trimestral de enfermaria.Visto em abriu 2019 visualizado em:file:///C:/Users/Elzimar/Downloads/296481-Texto%20Artigo-1199491-1-10-20181220.pdf

-JesusWA, Oliveira AC.Avaliação da qualidade de vida em pacientes imunodeprimidos Hiv/aids.RevistaUningáReview Vol.18,n.3,pp.44-49 (Abr - Jun 2014).Visto em fevereiro 2019 visualizado em:file:///C:/Users/david%20caue/Downloads/1513-13-4349-1-10-20180112.pdf

-Mendes MD, Cavallo R R, Carvalhães CHVFG , Ferrarini MAGF. Artrite séptica por Sphingobacterium multivorum em paciente pediátrico imunossuprimido.Rev paul Pediatr.2016;34(3):379-383. Visto em abril de 2020 visualizado em: http://www.scielo.br/pdf/rpp/v34n3/pt_0103-0582-rpp-34-03-0379.pdf

-Melo MHC, Leal ACA M.Controle das infecções na assistência à saúde relacionada à higienização das mãos.R. Interd. v. 8, n. 1, p. 91-97, jan. fev. mar. 2015. Visto em abriu 2019 visualizado em:file:///C:/Users/Elzimar/Downloads/351-1350-1-PB%20(1).pdf

-Marques CC , Barreto VP , Martins ES , Medeiros IP,Gomes WAO , FEijão AR. Fatores de risco do diagnóstico de enfermagem: risco de infecção em pacientes com a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida hospitalizados.RevistaEnfermeríaActual, teléfono 2511-21-18.Visto em abril 2019 visualizado em:file:///C:/Users/Elzimar/Downloads/33571-Texto%20del%20art%C3%ADculo-114666-1-10-20181218.pdf

-Oliveira AC, Paula AO. Infecções relacionadas ao cuidar em saúde no contexto da segurança do paciente: passado, presente e futuro. Rev Min Enferm. 2013 j DOI: 10.5935/1415-2762.20130018 an/mar; 17(1): 216-220. Visto em fevereiro de 2019. Visualizado em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/592

-Oliveira AC, Paula AO, Iquiapaza RA , Lacerda ACS, Infecções relacionadas à assistência em saúde e gravidade clínica em uma unidade de terapia intensiva.Rev Gaúcha Enferm. 2012;33(3):89-96.Visto em abriu 2019 visualizado em:http://www.scielo.br/pdf/rgenf/v33n3/12

-Perugini MRE, Perugini VH ,Figueira FD, Fontana LMS, Diniz JJ , Santos DL ,Belei RA , Vespero EC ,Pelisson M,Stipp-Abe AT,Capobiangoj D.Impacto de um bundle nas taxas de pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV) em uma unidade de terapia intensiva pediátrica em Londrina-PR.Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, Londrina, v. 36, n. 1, supl, p. 259-266, ago. 2015.Visto em abriu 2019 visualizado em:http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/seminabio/article/viewFile/19396/17008

-Padoveze MC ,Fortaleza CMCB, Infecções relacionadas à assistência à saúde: desafios para a saúde pública no Brasil.Rev Saúde Pública 2014;48(6):995-1001Visto em abriu 2019 visualizado em:file:///C:/Users/Elzimar/Downloads/101754-Article%20Text-177453-1-1020150804%20(4).pdf

-Pereira FGF , Chagas ANS , Freitas MMC, Barros LM, Caetano JÁ. Caracterização das infecções relacionadas à assistência à saúde em uma Unidade de Terapia Intensiva. Vigil. sanit. debate 2016;4(1):70-77.Visto em abril de 2020 visualizado em: https://visaemdebate.incqs.fiocruz.br/index.php/visaemdebate/article/view/614/292

-Rodrigues CN, Pereira DCA. Infecções relacionadas à assistência à saúde ocorridas em uma Unidade de Terapia Intensiva. Rev. Investig. Bioméd. São Luís 8:41-51. 2016. Visto em abril de 2020 visualizado em: http://www.ceuma.br/portalderevistas/index.php/RIB/article/view/28/27

-Sinésio MCT, Magro MCS, Carneiro TA, Silva KGN. Fatores de risco às infecções relacionadas à assistência em unidades de terapia intensiva, Cogitare Enferm. (23)2: e53826, 2018. visto em fevereiro de 2020 visualizado em: http://www.saude.ufpr.br/portal/revistacogitare/wp-content/uploads/sites/28/2018/05/53826-233984-1-PB.pdf

-Souza ES, Belei RA, Carrilhoc M D M, Matsuot OFY, Andrade G, Perugini MRE, Pieri F M, essuntie M, Kerbauyg. Mortalidade e riscos associados a infecção relacionada à assistência à saúde. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, 2015 Jan-Mar; 24(1): 220-8.visto em fevereiro 2019.visualizado em:http://www.scielo.br/pdf/tce/v24n1/pt_0104-0707-tce-24-01-00220.pdf/

-Sousa FC , Pereira JC, Rezende DA, Laura C. Avaliação dos cuidados de enfermagem com o cateter venoso central em uma unidade de terapia intensiva adulto pediátrica.Rev. Adm. Saúde - Vol. 18, Nº 70, jan. – mar. 2018.).Visto em fevereiro 2019 visualizado em:file:///C:/Users/david%20caue/Downloads/92-442-1-PB.pdf

-Santos AV , Silva MRP , Carvalho MM , Carvalho LRB , Moura MEBM, Landim CAPL. Infecções relacionadas a assistência a saúde em pacientes imunossuprimidos. Rev enferm UFPE on line., Recife, 10(Supl. 1):194-201, jan., 2016.Visto em outubro de 2019 visualizado em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/10940/12241

-Silva ARA , Simões MLCL , Werneck LS, Teixeira CH . Infecções relacionadas à assistência à saúde por Staphylococcus coagulase negativa em unidade de terapia intensiva neonatal. Rev Bras Ter Intensiva. 2013;25(3):239-244. Visto em abril de 2020 visualizado em: http://www.scielo.br/pdf/rbti/v25n3/0103-507x-rbti-25-03-0239.pdf

-Sousa ABA, Ramalho FL, Camargo. Prevalência de Infecções nosocomiais ocasionadas por Klebsiella pneumoniae produtora de carbapenemase (KPC) em indivíduos hospitalizados. Rev., Curitiba, v. 3, n. 2, p.1915-1932 mar./apr. 2020. Visto em abril de 2020 visualizado em: http://www.brjd.com.br/index.php/BJHR/article/view/7713/6685

-Santos SLV, Sousa TK, Costa DM., Lopes LK, Peleja EB, Melo DS., Palos MAP, Pereira MS. Infecções Associadas Ao Cuidado Em Saúde Em Um Hospital Oncológico Brasileiro. Revista eletrônica de enfermeira 2012. Visto em abril de 2020 visualizado em: file:///C:/Users/User/Downloads/134081Texto%20del%20art%C3%ADculo55732111020120312.pdf

-Torre FPF, Baldanzi G , Troster EJ. Fatores de risco para infecções da corrente sanguínea relacionadas a cateter em unidades de terapia intensiva pediátrica.RevBras Ter Intensiva. 2018;30(4):436-442.Visto em abriu 2019 visualizado em:file:///C:/Users/Elzimar/Downloads/0103-507X-rbti-30-04-0436.pdf

-Viana MMS. Epidemiologia dos casos de infecão relacionada à assistência à saúde por acinetobacter baumannii isolado de espécimes clínicos de pacientes internados em um hospital de ensino em belém-pa: ênfase no perfil de sensibilidade. Universidade federal do amazonas biblioteca digital de teses e dissertações. Visto em maio de 2020 visualizado em:http://200.129.163.131:8080/bitstream/tede/6559/2/Disserta%c3%a7%c3%a3o_Marcilene%20Viana

- Azevedo AP, Sena RPS, Diniz ACS, Conceição AC, Azevedo AM, Araújo KM, Paes NM, Felix RO, Costa RC. Recursos físicos e insumos disponíveis como medidas de controle intra-hospitalar aplicadas para a prevenção da transmissão do mycobacterium tuberculosis. Braz. J. Hea. Rev., Curitiba, v. 3, n. 2, p. 2168-2181 mar./apr. 2020. ISSN 2595-6825




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-114

Refbacks

  • There are currently no refbacks.