Aspectos neurológicos e funcionais do Alzheimer em idosos na perspectiva da terapia ocupacional/ Neurological and functional aspects of Alzheimer's disease in the elderly from the occupational therapy´s perspective

Priscila Barbosa Lins Falcão, Graziela Domingos Azevedo Melo, Gabriella Carolayne Bertoldo Maciel, Janyne Marinho dos Santos, Conceição de Maria Bezerra de Melo, Ana Lúcia Basílio Carneiro, Lindair Alves da Silva

Abstract


A Doença de Alzheimer (DA) é uma disfunção neurodegenerativa progressiva e irreversível que compromete aspectos neurológicos e funcionais dos indivíduos. É a forma de demência mais comum entre idosos e possui aumento gradual junto ao envelhecimento populacional. Em pacientes com DA, o comprometimento neurológico afeta o funcionamento ocupacional e social do indivíduo, também causando perda de funcionalidade. Nessa perspectiva, o objetivo deste estudo é identificar os aspectos neurológicos e funcionais nos idosos com DA, analisar a influência da condição na funcionalidade dos idosos e demonstrar possíveis intervenções da Terapia Ocupacional. Trata-se de uma revisão narrativa de literatura. O levantamento dos estudos foi feito por meio de bases de dados específicas da Terapia Ocupacional, Gerontologia e Neurologia. Dentre os vários tipos de demência, a DA é prevalente na maioria dos casos e gera déficits cognitivos, neurológicos, funcionais e sociais, deteriorando a qualidade de vida e o desempenho ocupacional das pessoas acometidas. Nesse sentido, a Terapia Ocupacional surge como meio para a ressignificação do cotidiano do idoso, melhorando seu desempenho ocupacional por meio de atividades antes tão significativas. Esse tipo de Terapia possui manejos terapêuticos que integram fatores neurológicos e funcionais, a fim de proporcionar uma melhor qualidade de vida e a potencialização ou manutenção do desempenho ocupacional. Portanto, as intervenções da Terapia Ocupacional junto a idosos com DA melhora o desempenho ocupacional, promovendo ganhos na autonomia, independência, socialização e funcionalidade por meio do uso da Terapia de Reminiscência, das Tecnologias Assistivas, da abordagem cognitiva e orientação a familiares e cuidadores.


Keywords


Demência, Atividades cotidianas, Funcionalidade, Desempenho ocupacional, Tecnologia Assistiva.

References


ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE TERAPIA OCUPACIONAL (AOTA). Estrutura da prática da Terapia Ocupacional: domínio e processo 3ª ed. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo, 2015.

BERNARDO, L. D. Revisão integrativa sobre o engajamento em ocupações de idosos com Alzheimer. Rev. Interinst. Bras. Ter. Ocup. Rio de Janeiro. v.1, n.3. p.386 - 407. 2017.

BERNARDO, L. D. Idosos com Doença de Alzheimer: uma revisão sistemática sobre a intervenção da Terapia Ocupacional nas alterações em habilidades de desempenho. Cad. Bras. Ter. Ocup., São Carlos, v.26, n.4, p.926 - 942. 2018.

BERNARDO, L. D.; RAYMUNDO, T. M. Ambiente físico e social no processo de intervenção terapêutico ocupacional para idosos com Doença de Alzheimer e seus cuidadores: uma revisão sistemática da literatura. Cad. Bras. Ter. Ocup., São Carlos, v.6, n.2, p.463 - 477. 2018.

BERTRAND, E. et al. Heterogeneity of anosognosia in Alzheimer’s disease according to the object of awareness. Psychology & Neuroscience, v. 12, n. 2, p. 282, 2019.

BILICS, A. R. et al. The philosophical base of occupational therapy. American Journal of Occupational Therapy, v. 65, n. S65, p. S65, 2011.

BREMENKAMP, M. G. et al. Sintomas neuropsiquiátricos na doença de Alzheimer: frequência, correlação e ansiedade do cuidador. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, v. 17, n. 4, p. 763-77, 2014 .

BURLÁ, C. et al. Envelhecimento e doença de Alzheimer: reflexões sobre autonomia e o desafio do cuidado. Revista Bioética, v. 22, n. 1, p. 85-93, 2014.

CARMO, E. G. et al. A utilização de tecnologias assistivas por idosos com Doença de Alzheimer. Revista Kairós: Gerontologia, v. 18, n. 4, p. 311-336, 2015.

CASTRILLO SANZ, A. et al. Anosognosia en la enfermedad de Alzheimer: prevalencia, factores asociados e influencia en la evolución de la enfermedad. Neurologia, v. 31, n. 5, p. 296-304, 2016.

CAVALCANTI, J. L. S.; ENGELHARDT, E. Aspectos da fisiopatologia da Doença de Alzheimer esporádica. Rev. Bras. Neurol., v.48. n.4. p.21 - 29. 2012.

CORRÊA, S. E. S.; SILVA, D. B. Abordagem cognitiva na intervenção terapêutica ocupacional com indivíduos com a doença de Alzheimer. Rev. Bras. Gegiatr. Gerontol., v.12, n.3. p.463 - 474. 2009.

CRUZ, K. C. A.; MUNDIN, T. L. D.; VIEIRA, M. R.. A intervenção da terapia ocupacional em pacientes com a doença de Alzheimer. Vita et Sanitas, v. 12, n. 2, p. 80-87, 2018.

CUNHA, F. C. M., CUNHA, L. C. M., SILVA, H. M., COUTO, E. A. B. Abordagem funcional e centrada no cliente na reabilitação de idoso com demência de alzheimer avançada – relato de caso. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo, v. 22, n. 2, p.145-152. 2011.

DE QUEIROZ RODRIGUES, Tamiris et al. Impacto da Doença de Alzheimer na qualidade de vida de pessoas idosas: revisão de literatura. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v. 12, n. 4, p. e2833-e2833, 2020.

FERNANDES, M. R. S. et al. Doença de Alzheimer nas Mulheres: Prejuízos Pessoais e Luto Familiar. Id On Line Revista Multidisciplinar de Psicologia, v. 12, n. 39, p. 533-551, 2018.

FERRO, A. O.; LINS, A. E. S.; FILHO, E. M. T. Comprometimento cognitivo e funcional em pacientes acometidos de acidente vascular encefálico: importância da avaliação cognitiva para intervenção na Terapia Ocupacional. Cad. Ter. Ocup. UFSCar, São Carlos, v.21, n.3, p. 521 - 527. 2013.

GARCÍA, A. M. A. et al. Necesidades de cuidado en los pacientes con demencia y/o alzheimer: una revisión integrativa. Revista Cuidarte, v. 10, n. 3, 2019.

GARRE-OLMO, J. Epidemiología de la enfermedad de Alzheimer y otras demencias. Rev Neurol, v. 66, n. 11, p. 77-386, 2018.

GRADIM, L. C. C. et al. Mapeamento de recursos de tecnologia assistiva utilizados por idosos. Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo. v. 27, p. 72-79. 2016.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Síntese de Indicadores Sociais Uma Análise das Condições de Vida da População Brasileira (2012). Rio de Janeiro: IBGE.

LINS, V. S.; GOMES, M. Q. C. Terapia Ocupacional no cuidado ao idoso com demência: Uma revisão integrativa. Rev. Interinst. Bras. Ter. Ocup. Rio de Janeiro. v.3, n.1. p.117 - 132. 2019.

LOPES, Teresa et al. Impacto de um programa de reminiscência com pessoas idosas: estudo de caso. Psicologia, Saúde & Doenças, v. 17, n. 2, p. 189-200, 2016.

MANSUR, L. L. et al. Linguagem e cognição na doença de Alzheimer. Psicol. Reflex. Crit., Porto Alegre, v. 18, n. 3, p. 300-307, 2005.

MOREIRA, S. V.; JUSTI, F. R. R.; MOREIRA, M. Intervenção musical pode melhorar a memória em pacientes com doença de Alzheimer? Uma Revisão Sistemática. Dementia & Neuropsychologia, v. 12, n. 2, p. 133-142, 2018.

NIU, H. et al. Prevalencia e incidencia de la enfermedad de Alzheimer en Europa: metaanálisis. Neurología, v. 32, n. 8, p. 523-532, 2017.

OKABE, K. et al. Effects of neuropsychiatric symptoms of dementia on reductions in activities of daily living in patients with Alzheimer's disease. Geriatrics & Gerontology International, 2020.

PEÇANHA, M.A.P; NERI, V.C. Estudo Neuropatológico e Funcional da Doença de Alzheimer. Revista Científica da Faculdade de Medicina de Campos. v. 2, n.1. 2009.

RESENDE, J. G. O. S.; CARVALHO, S. C.; SANTOS, V. R. P. A utilização da musicoterapia para o paciente portador da doença de Alzheimer. Saberes Interdisciplinares, v. 7, n. 14, p. 69-80, 2017.

SÁNCHEZ, C. Z. et al. Prevalencia de demencia en adultos mayores de América Latina: revisión sistemática. Revista Española de Geriatría y Gerontología, v. 54, n. 6, p. 346-355, 2019.

SOARES, N. M. et al. Impacto econômico e prevalência da doença de Alzheimer em uma capital Brasileira. Ciência & Saúde. Porto Alegre: PUCRS, 2008-. Vol. 10, n. 3 (jul./set. 2017), p. 133-138, 2017.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA. Em Dia Mundial do Alzheimer, dados ainda são subestimados, apesar de avanços no diagnóstico e tratamento da doença. Brasil, 2019.

XIMENES, M.A.; RICO, B.L.D.; PEDREIRA, R.Q. Doença de Alzheimer: a dependência e o cuidado. Revista Kairós Gerontologia, São Paulo. v.17, n.2. 2014.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-110

Refbacks

  • There are currently no refbacks.