A epidemiologia da COVID-19 na definição de políticas públicas à luz da Teoria Sociocultural e Histórica de Vygotsky/ The epidemiology of COVID-19 in the definition of public policies in the light of Vygotsky's Sociocultural and Historical Theory

Adriana Pereira Duarte, Aline Alvim Ferreira, Iara Marília Chadú Mairink, Vanessa Costa Muniz, Efigênia Aparecida Maciel de Freitas

Abstract


O desenvolvimento deste estudo parte do pressuposto da reflexão do avanço epidemiológico da COVID-19 fundamentada na Teoria Sociocultural e Histórica de Vygotsky, considerando as cinco ideias centrais que compõem seus postulados. A partir destes postulados, propõe-se como objetivo a elaboração de um artigo de reflexão sobre a relevância da epidemiologia da COVID-19 na definição de políticas públicas à luz do comportamento humano segundo a teoria vygotskiana. Foi realizado um estudo de reflexão o qual se fundamentou na Teoria Sociocultural e Histórica de Vygotsky e o comportamento em saúde frente à pandemia do novo Coronavírus - SARS-Cov2, causador da COVID-19, e o avanço epidemiológico da doença. Buscou-se discutir estudos no campo da epidemiologia que contemplassem a temática do avanço da COVID-19 e suas repercussões. A mudança de comportamento para o controle do avanço da doença e adoção das medidas de precaução devem resgatar a teoria vygostkyana de que o ser humano deve ser afetado pelo meio no qual está inserido no sentido de transformá-lo. 

Keywords


COVID, Coronavírus, pandemia, epidemiologia, cultural

References


Almeida, L. M. — Medicina, sociedade e saúde pública: a evolução da saúde pública/medicina comunitária ao longo dos tempos. Anamnesis. 13: 128 (2004b) 35-38.

Pickstone, J. — Medicine, society and the state. In PORTER, R., ed. lit. — The Cambridge illustrated history of medicine. Cam- bridge : Cambridge University Press, 2001. 304-341.

Turnock, B. J. — Public health : what it is and how it works. 3rd edition. Boston : Jones and Bartlett Publishers, 2004.

Villerme MR. De la moralité dans diverse quartiers de la ville

de Paris. Annales d’hygiene publique 1830;3:294-341.

Virchow, R. Report on the typhus epidemic in Upper Silesia.In: Rather LJ,

Virchow R, editors. Collected essays on public health and epidemiology. Canton, MA: Science History,1848;1:205-20.

BARRETO, M. L. Papel da epidemiologia no desenvolvimento do Sistema Único de Saúde no Brasil: histórico, fundamentos e perspectivas. Rev. bras. epidemiol., São Paulo, v. 5, supl.1, p. 4-17, nov. 2002. Disponível em: . Acesso em: 9 mai. 2020.

Goldbaum Moisés. Epidemiologia e serviços de saúde. Cad. Saúde Pública [Internet]. 1996 [cited 2020 May 26] ; 12( Suppl 2 ): S95-S98. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102311X1996000600010&lng=en. https://doi.org/10.1590/S0102-311X1996000600010

Fossaert, D.H.; Llopis, A.; Tigre, C.H. Sistemas de vigilância epidemiológica. Boletin de la Oficina sanitaria panamericana, 76:512-525, 1974

Waldman EA. Usos da vigilância e da monitorização em Saúde Pública. Informe Epidemiológico do SUS. 1998; 7(3):7-26.

- Turci Silvana Rubano Barretto, Guilam Maria Cristina Rodrigues, Câmara Maria Clara Coelho. Epidemiologia e Saúde Coletiva: tendências da produção epidemiológica brasileira quanto ao volume, indexação e áreas de investigação - 2001 a 2006. Ciênc. saúde coletiva [Internet]. 2010 July [cited 2020 May 27]; 15(4): 1967-1976. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141381232010000400012&lng=en. https://doi.org/10.1590/S141381232010000400012

Secretaria de Vigilância em Saúde, Ministério da Saúde. Plano brasileiro de preparação para enfrentamento de uma pandemia de influenza. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/plano_brasileiro_pandemia_influenza_IV.pdf (acessado em 31/Jan/2020).

» http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/plano_brasileiro_pandemia_influenza_IV.pdf

Costa LMC, Merchan-Hamann E. Influenza pandemics and the structure of Brazilian health care system: brief history and characterization of the scenarios. Rev Pan-Amazônica Saúde 2016; 7:11-25.

Codeço CT, Cordeiro JS, Lima AWS, Colpo RA, Cruz OG, Coelho FC, et al. The epidemic wave of influenza A (H1N1) in Brazil, 2009. Cad Saúde Pública 2012; 28:1325-36.

GORDIS, L. Epidemiologia. Rio de Janeiro: Revinter, 2010.

RIBEIRO, M. C. S. Epidemiologia descritiva. In: ALEXANDRE, L. B. S.P. Epidemiologia aplicada nos serviços de saúde. São Paulo: Martinari, 2012.

World Health Organization. Severe acute respiratory syndrome (SARS). https://www.who.int/csr/sars/en/ (acessado em 03/Fev/2020).

» https://www.who.int/csr/sars/en/

World Health Organization. Prioritizing diseases for research and development in emergency contexts. https://www.who.int/activities/prioritizing-diseases-for-research-and-development-in-emergency-contexts (acessado em 29/Jan/2020).» https://www.who.int/activities/prioritizing-diseases-for-research-and-development-in-emergency-conte

World Health Organization. IHR procedures concerning public health emergencies of international concern (PHEIC). http://www.who.int/ihr/procedures/pheic/en/ (acessado em 29/Jan/2020).

» http://www.who.int/ihr/procedures/pheic/en/

Secretaria de Vigilância em Saúde, Ministério da Saúde. Infecção humana pelo novo coronavírus (2019-nCoV). Boletim Epidemiológico 2020; (02). https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2020/fevereiro/07/BE-COE-Coronavirus-n020702.pdf

» https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2020/fevereiro/07/BE-COE-Coronavirus-n020702.pdf

World Health Organization (WHO). Novel Coronavirus (2019-nCoV) technical guidance, 2020. [Internet].

Geneva: WHO; 2020 [acesso em 04 abr 2020]. Disponível em: https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico. Situação epidemiológica da febre amarela no monitoramento 2019/2020. [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2020. [acesso em 04 abr 2020]. Disponível em: https://www.saude.gov.br/images/pdf/2020/janeiro/15/

Boletim-epidemiologico-SVS-01.pdf.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico. Infecção Humana pelo Novo Coronavírus (2019-nCoV). [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2020. [acesso em 31 mar 2020]. Disponível em: https://www.saude.gov.br/images/pdf/2020/fevereiro/04/Boletim-epidemiologico-SVS-04fev20.pdf.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Nota técnica n. 05/2020 GVIMS/GGTES. Orientações para a Prevenção e Controle de Infecções pelo novo coronavírus (SARS-Cov-2) em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI). Brasília, 24 de março de 2020. [Internet]. 2020. [acesso em 02 abr. 2020]. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33852/271858/

NOTA+T%C3%89CNICA+N%C2%BA+05-2020+GVIMS-GGTES-ANVISA+

+ORIENTA%C3%87%C3%95ES+PARA+A+PREVEN%C3%87%C3%83O+E+O+CONTROLE+DE+INFEC%C3%87%C3%95ES+PELO+NOVO+CORONAV%C3%8DRUS+EM+INSTITUI%C3%87%C3%95ES+DE+LONGA+PERMAN%C3%8ANCIA+PARA+IDOSOS%28ILPI%29/8dcf5820-fe26-49dd-adf9

cee4e6d3096.

Zhang, W. Manual de Prevenção e Controle da Covid-19 segundo o Doutor Wenhong Zhang. São Paulo: PoloBooks; 2020.

Ministério da Saúde (BR). O que é o Coronavírus? (COVID-19). [Internet]. 2020. [acesso em 22 mar 2020]. Disponível em: https://coronavirus.saude.gov.br/.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção Especializada à Saúde. Departamento de Atenção Hospitalar, Domiciliar e de Urgência. Protocolo de Tratamento do Novo Coronavírus (2019-nCoV). [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2020 [acesso em 02 abr 2020]; Disponível: https://portalarquivos2.

saude.gov.br/images/pdf/2020/fevereiro/05/Protocolo-de-manejo-clinico-para-o-novo-coronavirus-2019-ncov.pdf.

Ministério da Saúde (BR). Portaria n. 639, de 31 de março de 2020. Dispõe sobre a Ação Estratégica “O Brasil Conta Comigo - Profissionais da Saúde”, voltada à capacitação e ao cadastramento de profissionais da área de saúde, para o enfrentamento à pandemia do coronavírus (COVID-19). [Internet]. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. 02 abr 2020. [acesso em 02 abr 2020]. Disponível em:

http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-639-de-31-de-marco-de-2020-250847738.

Romero, A. & Troncoso, M. La vigilancia epidemiológica: significado e implicaciones en la prática e en la docencia. Cuadernos de medicina social, 17:17-28, 1981.

- VICENTE, Creuza Rachel. Is Brazil prepared for the new era of infectious disease epidemics?. Rev. Soc. Bras. Med. Trop., Uberaba , v. 53, e20200218, 2020 . Available from . access on 01 June 2020. Epub Apr 30, 2020. https://doi.org/10.1590/0037-8682-0218-202030

Krieger N. Epidemiology and social sciences: towards a critical reengagement in the 21st century. Epidemiol Rev 2000;22:155-63.

Pearce N. Epidemiology: populations, methods and theories. Eur J Epidemiol 2004; 19:729-31.

Liu T, Hu J, Kang M, Lin L, Zhong H, Xiao J, et al. Transmission dynamics of 2019 novel coronavirus (2019-nCoV). BioRxiv 2020; 26 jan. https://www.biorxiv.org/content/10.1101/2020.01.25.919787v1

» https://www.biorxiv.org/content/10.1101/2020.01.25.919787v1

GONZALEZ, A.G.C; MELLO, M.A. Vigotsky e a teoria histórico cultural: bases conceituais marxistas. Cadernos de Psicologia. São Carlos. Ano 7. v.7. n. 14. P. 19-33. Jan-jun. 2014.

VYGOTSKY, L.S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

REGO, T.C. Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. 9ª edição. Petrópolis: Vozes, 2011.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-108

Refbacks

  • There are currently no refbacks.