Repercussões da síndrome de Burnout em profissionais da saúde/Repercussions of Burnout syndrome in healthcare professionals

Marthius Campos Oliveira Santos, Ana Carolina Ramalho dos Reis, Luisa Fernandes de Andrade, Maria Paula Lacerda Reis, Alessandro Reis

Abstract


A Síndrome de Burnout (SB) é caracterizada como uma reação sustentada à exposição crônica a riscos psicossociais no ambiente trabalhista. O fato de cuidar de pessoas em situação de vulnerabilidade, muitas vezes em condições inadequadas de trabalho, faz com que profissionais da área da saúde manifestem esta síndrome. Devido a relevância do tema, o presente artigo identificará as causas, fatores de risco e consequências relacionados à SB, bem como sua relação com a área da saúde. Trata-se de uma revisão de literatura, baseada em artigos produzidos no período entre 2010 e 2020, disponíveis nas bases de dados SciELO, LILACS, PUBMED e Medline. Conclui-se que a sobrecarga laboral somada aos outros fatores, como conflito com os colegas de trabalho e demandas excessivas, contribuem para o desenvolvimento da SB. As consequências geradas são inúmeras, afetando as esferas individual, profissional e pessoal do paciente.


Keywords


Burnout, Saúde do Trabalhador, Profissional da Saúde, Fatores de Risco, Consequência, Tratamento.

References


BRASIL, Ministério da Saúde do Brasil. Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil. Doenças relacionadas ao trabalho: manual de procedimentos para os serviços de saúde. Brasília, 2001.

CARDOSO, H. F. et al. Síndrome de burnout: análise da literatura nacional entre 2006 e 2015. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, Brasília, v. 17, n. 2, p. 121-128, jun. 2017.

CARLOTTO, M. S. Fatores de risco da síndrome de burnout em técnicos de enfermagem. Revista SBPH, Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, p. 07-26, dez. 2011.

DALMOLIN, L. et al. Moral distress and burnout syndrome: are there relationships between these phenomena in nursing workers? Revista Latino-Americana de Enfermagem. v. 22, n. 1, p. 35-42, jan-fev. 2014.

DIAS, S.; QUEIROS, C.; CARLOTTO, M. Síndrome de burnout e fatores associados em profissionais da área da saúde: um estudo comparativo entre Brasil e Portugal. Revista Aletheia, Canoas, n.32, p.4-21, mai-ago. 2010.

GUSMÃO, A. O. S.; TEIXEIRA, T. F. S.; BARBOSA, J. M. G. Burnout syndrome in nurses working in the emergency and emergency service: integrative review. Revista Intercâmbio. v. 16, p. 03, 2019.

International Labour Organization (ILO). Workplace stress: Acollective challenge. World day for safety and health at work, Geneva: International Labour Office; 2016.

International Stress Management Associaation (ISMA). Viver melhor: trabalho, stress e saúde. 19º Congresso de Stress da ISMA-BR, 21º Fórum Internacional de Qualidade de Vida no Trabalho, 11º Encontro Nacional de Qualidade de Vida na Segurança Pública e 11º Encontro Nacional de Qualidade de Vida no Serviço Público. Porto Alegre, 2019.

LARA, A. C. F. Síndrome de Burnout em profissionais da Estratégia Saúde da Família. 2013. 25 f. Dissertação (Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família) – Universidade Federal de Minas Gerais. Lagoa Santa, 2013.

MARTINS C. R. Síndrome de Burnout nos Profissionais de Saúde: Causas, Consequências, Prevenção e Tratamento. 2017. 77 f. Dissertação (Mestrado em Medicina) – Universidade da Beira Interior. Covilhã, 2017.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde: CID-11 Décima primeira revisão. 1 ed. 2018.

SÁ, A. M. S.; MARTINS-SILVA, P. O.; FUNCHAL, B. Burnout: o impacto da satisfação no trabalho em profissionais de enfermagem. Revista Psicologia e Sociedade. v. 26, n. 3, p. 664-674, 2014.

SCHMIDT R. C. et al. Qualidade de vida no trabalho e burnout em trabalhadores de enfermagem de Unidade de Terapia Intensiva. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 66, n.1 p.14–15, jan-fev. 2013.

SILVA, A. F. et al. Presenteísmo em trabalhadores da equipe multiprofissional de Unidade de Terapia Intensiva Adulta. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 72, supl.1, p.96-104, fev. 2019.

SILVA, L.C.; SALLES T.L.A. O estresse ocupacional e as formasalternativas de tratamento. Revista de Carreiras e Pessoas. v.6, n.2, p. 234-247, 2016.

SOUSA, L. Síndrome de Burnout em Profissionais de Saúde. 2011. Dissertação (Projeto de Mestrado em Cuidados Paliativos) - Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, 2011.

SOUZA, S. et al. Síndrome de burnout e valores humanos em professores da rede pública estadual da cidade de João Pessoa: Um estudo correlacional. Análise Psicológica, Lisboa, v. 34, n. 2, p. 119-131, jun. 2016.

TAVARES, K. F. A. et al. Ocorrência da síndrome de Burnout em enfermeiros residentes. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 27, n. 3, p. 260-265, jun. 2014.

TEIXEIRA, F. G.; SILVA, M. R.; MEDEIROS, G. L. Síndrome de Burnout: a interface entre o trabalho na área da educação e na enfermagem. Revista de Enfermagem Referência, Coimbra, v. serIII, n. 2, p. 101-109, dez. 2010.

VASCONCELOS, E. M.; MARTINO, M. M. F.; FRANCA, S. P. S. Burnout e sintomatologia depressiva em enfermeiros de terapia intensiva: análise de relação. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v.71, n.1, p.135-141, fev. 2018.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-092

Refbacks

  • There are currently no refbacks.