Prevalência de ossos suturais em crânios secos do ossário do Departamento de Morfologia da UFPB / Prevalence of sutural bones in dry skulls from the ossary of the Department of Morphology, UFPB

Monique Danyelle Emiliano Batista Paiva, Giderlane Daianny de Souza Silva, Luis Carlos Vieira Batista Júnior, Arthur Felipe de Brito Andrade, José Danillo dos Santos Albuquerque, Pamella Kelly Farias de Aguiar, Eliane Marques Duarte de Sousa, Andréa Sarmento Queiroga

Abstract


Objetivos: O presente estudo teve como objetivo, avaliar a prevalência, distribuição, quantidade e localização de ossos suturais em crânios secos do acervo do Departamento de Morfologia da Universidade Federal da Paraíba, bem como, a caracterização do gênero e a etnia nos crânios estudados.  Métodos: Foi utilizado o método de abordagem indutivo com técnica de observação sistemática e direta intensiva para coleta dos dados e procedimento descritivo para análise dos mesmos. Resultados: Do universo de 59 crânios, 62,71% (n=37) apresentaram ossos suturais. Os ossos suturais apresentaram a seguinte distribuição: 67,57% unilaterais (n=25), 13,51% bilaterais (n=5) e 18,92% (n=7) em vários locais. Quanto à localização, 40,62% (n=26) se encontravam na sutura lambdoidea, 17,19% (n=11) na sutura parietomastoidea, 17,19% (n=11) no astério, 10,94% (n=7) na sutura escamosa, 6,25% (n=4) no lambda, 6,25% (n= 4) na sutura occipitomastoidea e 1,56% (n=1) no ptério. Conclusões: A maior prevalência de ossos suturais ocorreu unilateralmente, ou seja, de maneira ímpar, em apenas um dos lados do crânio. Como também, a disposição de um osso sutural por crânio. Por fim, concluiu-se também que os ossos suturais estão mais presentes na sutura lambdoidea, que, por sua vez, articula o osso parietal e osso occipital.


Keywords


Ossos, Crânio, Anatomia, Morfologia.

References


AGARWAL, C. et al. Incidence of interparietal bone in population of Rajasthan. Indian Journal of Basic and Applied Medical Research.Índia, v. 4, n. 3, p. 488-491, 2015.

ARAÚJO, K. C. G. M. Contribuição ao Estudo das Variações Ósseas na Escama Occipital de Crânios Humanos. Mestrado em Anatomia Patológica. Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Brasil, 2003.

BRAGA, M. T. T. et al. Huesos suturales en el pterion. Rev. chil. anat. Temuco, v. 18, n. 1, p. 97-101, 2000.

ELL-NAJJAR, M.Y.; DAWSON, G.L. The Effect of Artificial Cranial Deformation on the Incidence of Wormian Bones in the Lambdoidal Suture. American Journal of Physical Anthropology, v.46, n.1, p. 155-160,1977.

GARCÍA, H. F.; MURPHY, E. G. Frecuency of wormian lambdoid bone in skulls with artificial deformation in Northern Chile. Int. J. Morphol. Chile, v. 27, n. 3, p. 933-938, 2009.

GARDNER, S. A Human Skull with a Tripartite Inca Bone: A Case Report. Forensic Medicine and Anatomy Research. Huron, v. 4, n.3, p. 37-39, 2016.

GOVSA, F. et al.Anatomoradiologicalidentificationofintrasuturalbones for importanceof cranial fracture. TurkNeurosurg, v.24, n. 3,p.357-362, 2013.

HANIHARA, T.; ISHIDA, H. Frequency variations of discrete cranial traits in major human populations. II. Hypostotic variations. Journal of Anatomy. Japan, v. 198, n. 6, p. 707-725, 2001.

JEANTY, P.; SILVA, S. R.; CHERYL, T. Prenatal Diagnosis of Wormian Bones. J Ultrasound Med, v.19, p. 863–869, 2000.

MADEIRA, M. C.Anatomia da face: bases anatomofuncionais para a prática odontológica. 8º. ed. São Paulo: Sarvier, 2012.

MARCONE, M.A.; LAKATOS, E.M. Fundamentos de Metodologia Científica. São Paulo: Editora Atlas. 5. ed. 2017.

MARTI, B. et al. Wormian bones in a general paediatric population. Diagnostic and Interventional Imaging.v. 94, n.4, p. 428-432, 2013.

MATSUMURA, G. et al. Developmental studies on the interparietal part of the human occipital squama. Journal of Anatomy, v. 182, n. Pt 2, p. 197, 1993.

MOORE, K. L. et al. Anatomia orientada para a clínica. Tradução Claudia Lúcia Caetano de Araújo. 8. ed.Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2019.

MORAES R. P. et al. Fibroma ossificante juvenil agressivo: relato de caso. Braz. J. Hea. Rev., Curitiba, v. 3, n. 2, p. 3780-3787 mar/abr. 2020.

OPPERMAN, L. A. Cranial Sutures as Intramembranous Bone Growth Sites. Developmental dynamics: an official publication of the American Association of Anatomists, v. 219, n. 4, p. 472-485, 2000.

REVERÓN R. R. Anatomical classification of sutural bones. MOJ Anat Physiol. v. 3, n. 4, p. 130-131, 2017.

ROSSI, M. A.Anatomia craniofacial aplicada à odontologia: abordagem fundamental e

clínica. 2. ed.Rio de Janeiro: Santos Ed., 2017.

SILVA, J.; ARAYA, C. Huesos suturales umbilicados. Int. J. Morphol. Temuco, v. 34, n. 2, p.616-619, 2016.

STANDRING, S. (Ed.). Gray's anatomia: a base anatômica da prática clínica. 40º. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

TEIXEIRA, L. M. S.; REHER, P.; REHER, V. G. S. Anatomia aplicada a odontologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.2001, p. 372.

VANRELL, J.P. et al. Odontologia legal e Antropologia Forense. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 2019.365p.

WAFAE, N. et al. Análise quantitativa de ossos suturais em crânios de humanos adultos. Arq Med ABC, Santo André, v.32, n.2, p. 67-69, 2007.

WILLIAMS P.L. et al. Gray anatomia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 1995; v.1 p. 355.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-080

Refbacks

  • There are currently no refbacks.