A importância da experiência prática na estratégia saúde da família para formação médica / The importance of practical experience in family health strategy for medical training

Anderson Arrhenius de F. Q. Abrantes, Erick Ricardo Patriota Gomes, Elizabeth Suassuna Laureano, Mariah Leite de Oliveira, Valéria Savanarolly Rocha Lira, Vaninny Batista Rodrigues, Virginia Maria Bezerra Cavalcanti, Yure Suassuna Cardoso

Abstract


Objetivo: relatar experiências vivenciadas pelos alunos de medicina no contato com o funcionamento de uma Unidade de Saúde da Família pertencente ao município de João Pessoa, e suas contribuições na formação médica. Método: estudo qualitativo, descritivo, do tipo relato de experiência, realizado no local de uma Unidade de Saúde da Família do município de João Pessoa/PB, com início no mês de março e conclusão no mês de junho de 2020. O trabalho é resultado das aulas práticas de um grupo composto por oito alunos do módulo Atenção em Saúde I, sob a supervisão da orientadora. As vivências aconteceram com objetivos específicos de refletir sobre a efetivação da Política Nacional de Atenção Básica através da observação e discussão do funcionamento da equipe de saúde da Família em seu território adscrito.  Relato: durante as práticas na USF, os estudantes acompanharam consultas individualizadas de forma humanizada, através das consultas agendadas e de demanda espontânea; visualizaram as atribuições de cada profissional da equipe multiprofissional e a operacionalização da unidade diante das ofertas e necessidades da população. Conclusão: o presente estudo possibilitou uma melhor compreensão da dinâmica de funcionamento de uma USF pelos estudantes e foi responsável por despertar uma visão crítica e reflexiva desde o primeiro período da graduação; além disso, desenvolveu uma visão mais humanizada no atendimento da atenção primária.

A importância da experiência prática na estratégia saúde da família para formação médica

/

The importance of practical experience in family health strategy for medical training


Keywords


Atenção básica à saúde, Medicina, Estratégia Saúde da Família.

References


BARBERATO, Luana Chaves; SCHERER, Magda Duarte dos Anjos; LACOURT, Rayane Maria Campos. O farmacêutico na atenção primária do Brasil: uma inserção em construção. Revista Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 24, n.10, p. 3717-3723, set. 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v24n10/1413-8123-csc-24-10-3717.pdf Acesso em: 20/05/2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 22 dez. 2017.

CARVALHO, Carolina Abreu de; PINHO, Judith Rafaelle Oliveira; GARCIA, Paola Trindade. Epidemiologia conceitos e aplicabilidade no Sistema Único de Saúde. São Luís: Edufma, 2017.

DAMACENO, Adalvane Nobres, et al., Acesso de primeiro contato na atenção primária à saúde: revisão integrativa. Rev. APS., Santa Maria, v.19, n.1, p.122-138, jan.-mar. 2016. Disponível em: fhttps://periodicos.ufjf.br/index.php/aps/article/view/15624 Acesso em: 21/05/2020.

ESMERALDO, Geordany Rose de Oliveira Viana et al. Tensão entre modelo biomédico e estratégia saúde da família: percepções dos trabalhadores de saúde.. Revista de Aps, Fortaleza, v. 20, n. 1, p. 98-106, jul. 2017. Disponível em:https://periodicos.ufjf.br/index.php/aps/article/view/15786 Acesso em: 19/05/2020.

MACHADO, Silvania Carla de Melo Pinel. Manual de Métodos e Técnicas de Ensino e Aprendizagem em Ambientes Reais de Prática na Atenção Primária à Saúde Unifenas Pesquisa e Pós-Graduação, Belo Horizonte, p.13-14. set. 2019. Disponível em: http://docs.bvsalud.org/biblioref/2020/03/1051386/dissertacao-silvania.pdf. Acesso em: 21/05/2020.

MEDEIROS, Juliana Barbosa et al., O e-sus atenção básica e a coleta de dados simplificada: relatos da implementação em uma estratégia saúde da família. Revista de Aps, Paraíba, v. 20, n. 1, p. 145-149, jul. 2017. Disponível em:https://periodicos.ufjf.br/index.php/aps/article/view/15784. Acesso em: 19/05/2020

Ministério da Saúde. A Humanização como política transversal na rede de atenção e gestão em saúde: novo momento da Política Nacional de Humanização. Projeto - PNH. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

PASTANA, Ieda Carla Almeida dos Santos de Souza, et al. Práticas humanizadoras na Atenção Básica: uma revisão sistemática qualitativa. Bol. Inst. Saúde,São Paulo, v.20, n.2, p.54-62, dez. 2019. Disponível em: http://docs.bvsalud.org/biblioref/2019/10/1022200/bis-v20n2-sintese-de-evidencias-qualitativas-54-62.pdf. Acesso em: 20/05/2020.

PENNA, Cláudia Maria de Mattos; MENEGHINI, Patricia Vaccaro de Souza; QUEIROZ, Evandro de Souza. Concepções de família na estratégia saúde da família: o olhar do agente comunitário de saúde. Ciênc. cuid.saúde, Belo Horizonte,v.15, n.3, p.421-428, julho.2016. Disponível em: http://www.revenf.bvs.br/pdf/ccs/v15n3/1677-3861-ccs-15-03-0421.pdf. Acesso em: 19/05/2020.

PMJP- Prefeitura Municipal de João Pessoa, UPA e USF: entenda sobre os serviços de saúde. João Pessoa, 2019. Disponível em: http://www.joaopessoa.pb.gov.br/upa-e-usf-entenda-sobre-os-servicos-da-rede-municipal-e-em-qual-buscar-assistencia/

SANTOS, Raionara Cristina de Araújo; MIRANDA, Francisco Arnoldo Nunes. Articulação ensino-serviço na perspectiva dos profissionais de saúde da família. Revista APS, Juiz de Fora, v. 19, n. 1, p. 7-13, jan-mar., 2016. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/aps/article/view/15564. Acesso em: 20/05/2020.

SANTOS, Tiago Daniel Barbosa et al., Mutirão de Saúde como ação extensiva e integrativa com a atenção primária. Revista Médica de Minas Gerais, Minas Gerais, v. 28, p. 1- 4, dez., 2018. Disponível em: http://www.rmmg.org/artigo/detalhes/2331. Acesso em: 21/05/2020.

SILVA, Kênia Lara Silva; MEDEIROS, Celi da Silva.Fatores intervenientes na implantação da estratégia saúde da família nos municípios brasileiros. Revista APS, Juiz de Fora, v. 18, n. 3, p. 378-389, jul.-set. 2015. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/aps/article/view/15610. Acesso em: 20/05/2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-061

Refbacks

  • There are currently no refbacks.