Associação entre dor, analgossedação e mortalidade de pacientes em unidade terapia intensiva / Association between pain, analgosedation and mortality of patients in intensive care unit

Daniele Cristiny da Silva, Taís Pagliuco Barbosa, Alessandra Soler de Bastos, Lúcia Marinilza Beccaria

Abstract


Objetivos: Associar presença de dor, utilização de analgossedação e SOFA com mortalidade de pacientes em ventilação mecânica em UTI.Métodos: Estudo transversal e prospectivo em unidade de terapia intensiva de um hospital terciário. Amostra de 162 pacientes. Os dados clínicos e SOFA foram obtidos em prontuário eletrônico. Foi realizada aplicação da Behavioral pain scale, pelos enfermeiros. Resultados: Prevaleceram pacientes idosos, masculinos, neurológicos, cirúrgicos e óbitos. Houve maior mortalidade em pacientes com dor intensa, cirúrgicos e idosos. A maioria dos pacientes não apresentou dor e obtiveram duas associações de sedoanalgésicos, o Fentanil foi a droga mais utilizada. O SOFA não atuou como índice prognóstico, já a dor intensa preditou mortalidade. Conclusão: A identificação da dor e utilização de sedoanalgesia através de escalas auxilia a tomada de decisão e adequado manejo do paciente em UTI, visando melhor prognóstico. Há necessidade de mais estudos na área envolvendo enfermeiros.


Keywords


Dor, Sedação, Analgesia, Mortalidade, Unidade de terapia intensiva.

References


Reade MC, Finfer S. Sedation and delirium in the intensive care unit. N Engl J Med. 2014;370(5):444-54.

Yamashita A, Yamasaki M, Matsuyama H, Amaya F. Risk factors and prognosis of pain events during mechanical ventilation: a retrospective study. Journal of Intensive Care (2017) 5:17

Nassar AP, Park M. Protocolos de sedação versus interrupção diária de sedação: uma revisão sistemática e metanálise. Rev Bras Ter Intensiva. 2016;28(4):444-451.

Barr J, Fraser GL, Puntillo K, Ely EW, Gélinas C, Dasta JF et all. Clinical practice guidelines for the management of pain, agitation, and delirium in adult patients in the intensive care unit. Crit Care Med. 2013;41(1):263-306

Moreti MC, Mofatto SC, Pereira CA, Silva AP, Odierna MT. Tradução e adaptação cultural da versão portuguesa (Brasil) da escala de dor Behavioural Pain Scale. Rev Bras Ter Intensiva. 2014;26(4):373-8.

Arbour C, Gélinas C, Michaud C: Impact of the implementation of the Critical-Care Pain Observation Tool (CPOT) on pain management and clinical outcomes in mechanically ventilated trauma intensive care unit patients: A pilot study. J Trauma Nurs 2011; 18:52–60

Shinotsuka CR, Salluh JIF. Percepções e práticas sobre delirium, sedação e analgesia em pacientes críticos: uma revisão narrativa. Rev Bras Ter Intensiva. 2013;25(2):155-61/

Nascimento, BMS. Et al. A utilização de drogas sedativas em pacientes críticos submetidos à ventilação mecânica: uma revisão integrativa dos achados clínicos. Braz. J. Hea. Rev., Curitiba, v. 2, n. 4, p. 2948-2960, jul./aug. 2019.

Jakob SM, Ruokenem E, Grounds RM, Sarapohja T, Garratt C, Pocock SJ, Bratty JR, Takala J. Dexmedetomidine for Long-Term Sedation Investigators. Dexmedetomidine vs midazolam or propofol for sedation during prolonged mechanical ventilation: two randomized controlled trials. JAMA. 2012;307(11):1151-60.

Berbigier EJ. Estudo comparativo da clonidina com a dexmedetomidina para a sedação do paciente crítico sob ventilação mecânica [dissertação]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina; 2012.

Yamashita A, Yamasaki M, Matsuyama H, Amaya F. Risk factors and prognosis of pain events during mechanical ventilation: a retrospective study. Journal of Intensive Care (2017) 5:17 DOI 10.1186/s40560-017-0212-5

Oliveira ABF, Dias OM, Melo MM, Araújo S, Dragosavac D, Nucci A. et all. Fatores associados à maior mortalidade e tempo de internação prolongado em uma unidade de terapia intensiva de adultos. Rev Bras Ter Intensiva. 2010; 22(3):250-256.

I.F. Azevedo-Santos et al. Validation of the Brazilian version of Behavioral Pain Scale in adult sedated and mechanically ventilated patients. Rev Bras Anestesiol. 2017;67(3):271-277

T.Namigaretal et al. The correlation among the Ramsay sedation scale, Richmond agitation sedation scale and Riker sedation agitation scale during midazolam-remifentanil sedation. RevBrasAnestesiol.2017;67(4):347-354.

Keegan MT, Soares M. O que todo intensivista deveria saber sobre os sistemas de escore prognóstico e mortalidade ajustada ao risco. Rev Bras Ter Intensiva. 2016;28(3):264-269

Freitas GRC, Fonseca-Neto CL, Pinheiro CLF, Araújo LC, Barbosa REN, Alves P. Relação entre o sequential organ failure assessment (SOFA) e a pressão intra-abdominal em unidade de tratamento intensivo. ABCD Arq Bras Cir Dig 2014;27(4):256-260)

Hissa PNG, Hissa MRN, Araújo PSR. Análise comparativa entre dois escores na previsão de mortalidade em unidade terapia intensiva. Rev Bras Clin Med. São Paulo, 2013 jan-mar;11(1):21-6

Guia CM, Biondi RS, Sotero S, Lima AA, Almeirda KJQ, Amorim FF. Perfil epidemiológico e preditores de mortalidade de uma unidade de terapia intensiva geral de um hospital público do Distrito Federal. Com. Ciências Saúde. 2015; 26(1/2): 9-19.

Shehabi Y, Bellomo R, Reade MC, Bailey M, Bass F, Howe B, et al. Early intensive care sedation predicts longterm mortality in ventilated critically ill patients. Am J Respir Crit Care Med. 2012;186(8):724-31.

Costa JB, Marcon SS, Macedo CRL, Jorge AC, Duarte PAD. Sedação e memórias de pacientes submetidos à ventilação mecânica em unidade de terapia intensiva. Rev Bras Ter Intensiva. 2014;26(2):122-9.

Dias DS, Resende MV, Diniz GCL. Estresse do paciente em terapia intensiva: comparação entre unidade coronariana e pós-operatória geral. Rev Bras Ter Intensiva. 2015;27(1):18-25

Burns KE, Jacob SK, Aguirre V, et al: Stakeholder engagement in trial design: Survey of visitors to critically ill patients regarding preferences for outcomes and treatment options during weaning from mechanical ventilation. Ann Am Thorac Soc 2016; 13:1962–1968.

Magalhaes PAP, Mota FA, Saleh CMR, Dal Secco LM, Fusco SRG, Gouvea AL. Percepção dos profissionais de enfermagem frente à identificação, quantificação e tratamento da dor em pacientes de uma unidade de terapia intensiva de trauma. Rev Dor. 2011;12(3):221-25.

Santos KD, Martins IC, Gonçalves FAF. Characterization of the sedation and analgesia in Intensive Care Unit: an observational study. Online braz j nurs [internet]2016 Jun [cited year month day]; 15 (2):157-166. Available from: http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/5225,

Melo EM, Santos AMM, Silveira FMM, Sombra RLS, Alves RL, Lima VF. Clinical and demographic characteristics of patients on mechanical ventilation in the intensive care unit. Rev Enferm UFPI. 2015 Jul-Sep;4(3):36-41.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-052

Refbacks

  • There are currently no refbacks.