Perfil epidemiológico dos atendimentos emergenciais relacionados a transtornos psiquiátricos na região norte do Brasil durante o biênio de 2017-2018 / Epidemiological profile of the emergency cases related to psychiatric disorders on the north region of Brazil during 2017-2018

Daniel Pereira De Souza Filho, Guilherme Sousa Martins, Igor Almeida Teixeira da Silva de Figueiredo, José Magalhães Cardoso Neto, José Ricardo Medeiros Cardoso, Marcelo Oliveira Magalhães, Matheus Lins Oliveira de Queiroz, Murilo Portela Dantas, Pedro Arthur Ferreira de Carvalho, Roberto Conceição Damasceno, Victor Basileu Ferreira Farrel Neves

Abstract


Introdução: A definição de transtornos mentais e comportamentais é um conceito amplo, abrangendo desde complicações advindas do uso de substâncias psicoativas, perpassando pelos transtornos ocorridos nas fases de desenvolvimento psicológico e podendo incluir situações ambientais, como estresse e algumas formas de doenças somatoformes. Assim, apesar da ampla gama de doenças presentes no capítulo V do CID-10, algumas destas podem comprometer seriamente a vida de seu portador, seja por meio do agravo à qualidade de vida deste, ou pela idealização suicida em casos mais extremos, sendo comum o atendimento emergencial à vítima de transtornos psiquiátricos. Objetivo: Relatar o perfil epidemiológico de atendimentos emergenciais na região Norte do Brasil durante o biênio de 2017-2018. Metodologia: Este é um estudo descritivo, o qual faz uso de dados públicos relativos à epidemiologia em questão. Os dados foram acessados por meio do sistema DATASUS TABNET e tratados por meio do programa Microsoft Word 2010 e Excel 2010. Resultados: Durante o biênio 2017-2018, foram registrados 624 internações por lesões autoprovocadas voluntariamente na Região norte do Brasil. O estado do Pará registrou o maior índice, com 45,5%, seguido por Rondônia (24,1%) e Acre (8%). Destas internações, cerca de 90% foram realizadas sob caráter emergencial, em especial nos estados do Pará e de Rondônia. O grupo com maiores índices de atendimento emergencial por transtornos psiquiátricos foi o com a faixa etária entre 30 e 39 anos, sendo registrados cerca de 207 atendimentos (24,9%), seguidos por adultos de idade entre 20 e 29 anos (23,5%). Discussão: A atenção aos transtornos mentais tem sido foco de análise recorrente nos últimos tempos. Dentro deste panorama, De Oliveira Teixeira et al (2018) consideram este tópico como uma questão de saúde pública. Neste contexto, os dados encontrados durante a realização desta pesquisa convergem com os de Calegaro et al (2016), no que diz respeito à faixa etária e sexo com maiores índices de internações por transtornos psiquiátricos, sendo os homens com idade compreendida entre 20 a 29 anos, o grupo mais acometido. Conclusão: O atendimento emergencial de pacientes com transtornos mentais é uma realidade frequente na região Norte do Brasil. Segundo Calfat e colegas (2018), o atendimento médico ao paciente psiquiátrico em todos níveis de atenção à saúde está diretamente relacionado à redução da incidência de crises e emergências psiquiátricas. Desta forma, pode-se inferir que a prevenção e promoção em saúde, bem como a melhoria das formas de atenção primária podem ser consideradas estratégias importantes na redução de emergências psiquiátricas.

 


Keywords


Emergência, Psiquiatria, Epidemiologia, Suicídio.

References


Organização Mundial da Saúde. CID-10: Classificação Estatística Internacional de Doenças com disquete Vol. 1. Edusp, 1994.

Figueiredo, Ana Elisa Bastos, et al. "Impacto do suicídio da pessoa idosa em suas famílias." Ciência & Saúde Coletiva 17 (2012): 1993-2002.

Maia, Rodrigo da Silva, et al. "Comportamento suicida: reflexões para profissionais de saúde." Rev. Bras. Psicoter.(Online) 19.3 (2017): 33-42.

http://www.saude.gov.br/vigilancia-em-saude/vigilancia-de-violencias-e-acidentes-viva/vigilancia-de-acidentes/950-saude-de-a-a-z/violencia-e-acidentes/43262-notificacao-compulsoria-imediata-dos-casos-de-violencia-sexual-e-tentativa-de-suicidio

de Oliveira Teixeira, Selena Mesquita, Luana Elayne Cunha Souza, and Luciana Maria Maia Viana. "O suicídio como questão de saúde pública." Revista Brasileira em Promoção da Saúde 31.3 (2018).

DEMOGRÁFICO, IBGE–Censo. Disponível em: https://cidades. ibge. gov. br/brasil/rs/morro-redondo/panorama. Acesso em, v. 25, 2018.

Batista, Miriam Delmondes, Thércia Lucena Grangeiro Maranhão, and Gislene Farias de Oliveira. "Suicídio em jovens e adolescentes: uma revisão acerca do comportamento suicida, sua principal causa e considerações sobre as formas de prevenção." ID on line REVISTA DE PSICOLOGIA 12.40 (2018): 705-719.

CALEGARO, Vitor Crestani et al. Padrão dos atendimentos em uma emergência psiquiátrica de referência para a Região Central do Rio Grande do Sul. Revista da AMRIGS, v. 60, n. 3, p. 185-190, 2016.

Cortez, Pedro Afonso, et al. "Suicídio no trabalho: um estudo de revisão da literatura brasileira em psicologia." Revista Psicologia Organizações e Trabalho 19.1 (2019): 523-531.

DE BARROS CALFAT, Elie Leal et al. Emergência psiquiátrica e regionalização do SUS na cidade de São Paulo. Uma diretriz ainda distante. Arquivos Médicos dos Hospitais e da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, v. 53, n. 3, p. 93-97, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-039

Refbacks

  • There are currently no refbacks.