Aspectos clínicos e epidemiológicos de pacientes com coinfecção HIV/sífilis atendidos em um centro de referência / Clinical and epidemiological aspects of patients with HIV/syphilis co-infection treated at a reference center

Carla Andrea Avelar Pires, Nicole Salomão Lopes, Syenne Pimentel Fayal, Lucas da Silva Lopes, Bernardo Vitor de Oliveira Martins

Abstract


Objetivo: Descrever a epidemiologia básica, apresentações clínicas e abordagens terapêuticas de pacientes com sífilis atendidos pela Unidade de Referência Especializada em Doenças Infecciosas e Parasitárias Especiais (URE DIPE). Métodos: Foi realizado um estudo descritivo, observacional, do tipo série de casos, a fim de descrever a epidemiologia, os aspectos clínicos e o tratamento utilizado em pacientes diagnosticados para sífilis e HIV, acompanhados na URE/DIPE no período de 2016 a 2018, por meio da coleta de dados em fichas e prontuários desses pacientes. Resultados: Foram coletados dados de 138 pacientes. A média de idade foi 36,4 anos, variando dos 20 aos 80 anos. Composto principalmente por homens, de cor parda, solteiros e residentes do estado do Pará. Dos casos de coinfecção de HIV/Sífilis 26% aconteceram em 2016, 18% em 2017 e 54% em 2018. As formas de tratamento mais utilizadas seguem o esquema de três antirretrovirais, sendo dois Inibidores de Transcriptase Reversa Análogos de Nucleosídeos/Nucleotídeos associados a outra classe. O tratamento mais utilizado nos pacientes com sífilis foi o uso da benzilpenicilina benzatina. Conclusão: A coinfecção HIV/sífilis aumentou sucessivamente nos anos da pesquisa. Assim, é imprescindível que haja mais pesquisas sobre o assunto, para potencializar o tratamento e a prevenção.

 


Keywords


HIV, Sífilis, Epidemiologia.

References


ABREU SR et al. Estudo epidemiológico de pacientes com infecção pelo vírus da imunodeficiência humana/síndrome da imunodeficiência adquirida (hiv/aids), Caxias-MA. R. Interdisciplinar, 2016; 9(4): 132-141.

ACOSTA LMW, et al. Coinfecção HIV/sífilis na gestação e transmissão vertical do HIV: um estudo a partir de dados da vigilância epidemiológica. Revista Panamericana de Salud Pública, 2016; 40(1): 435-442.

ADOLF R., et al. Prevalence and risk factors associated with syphilis in a cohort of HIV positive individuals in Brazil. AIDS care, 2012; 24(2): 252-258.

BUCHACZ K, et al. Syphilis increases HIV viral load and decreases CD4 cell counts in HIV-infected patients with new syphilis infections. Aids, 2004; 18(15):2075-2079.

CALLEGARI FM, et al. Syphilis and HIV co-infection in patients who attend an AIDS outpatient clinic in Vitoria, Brazil. AIDS Behav, 2014; 18(1): S104-9.

CASTELO FILHO A., POTT-JUNIOR H. Simplificação do tratamento antirretroviral combinado na prática clínica, 2016; 2 (4): 107-11

CONTRERAS E, et al. Sífilis: a gran simuladora. Infectio, 2008; 12(2):120-127.

COSTA-SILVA M, et al. Early syphilis treatment in HIV-infected patients: single dose vs. three doses of benzathine penicillin G. Journal of the European Academy of Dermatology and Venereology, 2016. 30(10): 1805-1809.

COUTINHO MFC, et al. Tratamento antirretroviral: adesão e a influência da depressão em usuários com HIV/Aids atendidos na atenção primária. Saúde Debate 2018; 42 (116): 148-161

DEIENNO MCV, et al. Perfil dos usuários do serviço de aconselhamento no Serviço de Assistência Especializada em DST/AIDS Campos Elísios, Município de São Paulo, Brasil. BEPA, Bol. epidemiol. Paul, 2010; 7(74): 13-22

FERRAZ D, PAIVA V. Sex, human rights and AIDS: an analysis of new technologies for HIV prevention in the Brazilian context. Rev Bras Epidemiol, 2015; 18(suppl 1): 89-103.

FERNANDES NM, et al. Vulnerabilidade à infecção do HIV entre casais sorodiscordantes no Rio de Janeiro, Brasil. Cad. Saúde Pública. 2017; 33(4)

FREITAS JP, et al. Terapia com antirretrovirais: grau de adesão e a percepção dos indivíduos com HIV/Aids. Acta Paul Enferm. 2018;31(3):327-33.

FURINI AADC, et al. FURINI AADC, et al. HIV/AIDS: relação dos níveis de linfócitos tcd4+ e carga viral com o tempo de diagnóstico HIV/AIDS. Arq. Ciênc. Saúde. 2016 out-dez; 23(4): 95-98

HAMANN C, et al. Narrativas sobre risco e culpa entre usuários e usuárias de um serviço especializado em infecções por HIV: implicações para o cuidado em saúde sexual Saúde Soc. São Paulo. 2017; .26(3): 651-663

JARZEBOWSKI W, et al. Effect of early syphilis infection on plasma viral load and CD4 cell count in human immunodeficiency virus–infected men: Results from the FHDH-ANRS CO4 cohort. Archives of internal medicine, 2012; 172(16): 1237-1243.

LANG R, et al. A retrospective study of the clinical features of new syphilis infections in an HIV-positive cohort in Alberta, Canada. BMJ Open. , 2018; 8(7): e021544.

LENZI L, et al. Suporte Social e HIV: Relações Entre Características Clínicas, Sociodemográficas e Adesão ao Tratamento. Psicologia: Teoria e Pesquisa. 2018; 34: 344-8

MADRUGA LGSL, et al. Aspectos relacionados à utilização de antirretrovirais em pacientes de alta complexidade no estado do Rio de Janeiro, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva,. 2018. 23(11):3649-3662

MAFRA RLP, et al. Aspectos de gênero e vulnerabilidade ao HIV/aids entre usuários de dois dos Serviços de Atendimento. Saúde Soc. 2016; 25 (3) p.641-651

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Vigilância em Saúde: Boletim Epidemiológico Sífilis 2017. Distrito Federal, 2017.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Atenção Integral às Pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST)/Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. – Brasília: Ministério da Saúde, 2019.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Manejo da Infecção pelo HIV em Adultos / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais. – Brasília : Ministério da Saúde, 2018.

NOGUEIRA FJS, et al. Caracterização dos usuários atendidos em um centro de testagem e aconselhamento em infecções relacionadas ao sexo. Revista Saúde e Pesquisa, 2017; 10(2): 243-250.

PANARRA BACS, et al. Vítimas e culpadas: representações sociais sobre mulheres que vivem com HIV. Rev Cuid. 2017; 8(3): 1887-98

PASSOS NCR, et al. Caracterização de pessoas vivendo com HIV/AIDS acompanhadas em serviço de atendimento especializado no Recôncavo da Bahia. Revista Textura, 2016; 9,(16): 025-035.

PEREIRA, Bianca de Souza et al. Fatores associados à infecção pelo HIV/AIDS entre adolescentes e adultos jovens matriculados em Centro de Testagem e Aconselhamento no Estado da Bahia, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 2014; 19(3): 747-758.

REIS RK, et al. Factors associated with inconsistent condom use among people living with HIV/Aids. Rev Bras Enferm [Internet]. 2016;69(1):40-6.

RIBEIRO, ATB; JACOCIUNAS, Laura Vicedo. A coinfecção sífilis/HIV e sua importância no rastreamento sorológico em bancos de sangue. Clinical & Biomedical Research, v. 36, n. 2, 2016.

SALADO-RASMUSSEN K. Syphilis and HIV co-infection. Epidemiology, treatment and molecular typing of Treponema pallidum. Dan Med J,2015; 62(12): B5176.

SANTOS AMG, et al. Prevalence and risk factors of syphilis and human immunodeficiency virus co-infection at a university hospital in Brazil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 2018; 51(6): 813-818.

SANTOS OP et al. Hepatites B, C e sífilis: prevalência e características associadas à coinfecção entre soropositivos. Cogitare Enfermagem, 2017; 22(3): e51693.

SHILAIH M, et al. Factors associated with syphilis incidence in the HIV-infected in the era of highly active antiretrovirals. Medicine, 2017; 96(2): e5849.

SHIOTSUKA M, et al. Syphilis Testing and High Rate of Infection Among HIV-infected Patients. Kansenshogaku zasshi. The Journal of the Japanese Association for Infectious Diseases, 2016; 90(6): 798-802.

SILVA TCF, et al. Fatores associados ao uso consistente do preservativo masculino vivendo entre mulheres com HIV/AIDS. Texto Contexto Enferm. 2019

SILVA ACZ, BONAFÉ SM. SÍFILIS: uma abordagem geral. In: Anais do Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar, 2013. Disponível em: http://www.cesumar.br/prppge/pesquisa/epcc2013/oit_mostra/ana_carolina_zschornak_da_silva.pdf. Acesso em: 21 ago 2019.

SOUZA AP. Coinfecção HIV e sífilis: prevalência e fatores de risco. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Rio de Janeiro, 2015; 90 p.

SPORNRAFT‐RAGALLER, et al. Characteristics and coinfection with syphilis in newly HIV‐infected patients at the University Hospital Dresden 1987–2012. JDDG: Journal der Deutschen Dermatologischen Gesellschaft, 2014 12(8): 707-716.

PINTO ACS, et al. Educação em saúde na prevenção do HIV/AIDS com homens jovens usuários de crack. Texto e Contexto Enfermagem. 2016; 25(3): 1-9

ULTRAMARI L, et al. Perfil clínico e epidemiológico da infecção pelo HIV/aids em idosos. Revista Eletrônica De Enfermagem, 2011; 13(3): 405-12.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-035

Refbacks

  • There are currently no refbacks.