Avaliação da compreensão e adesão da terapia medicamentosa de pacientes diabéticos assistidos no município de Verdejante- PE / Assessment of understanding and adherence of therapy medicines of diabetic patients assisted in the municipality of Verdejante- PE

Maria Gabriela Ferreira de Sá, Viviane da Silva Lima, Marina Samilla de Sá Leal, Cristiane Gomes Lima

Abstract


Introdução: É através da consulta seguida da prescrição que o portador de diabetes tem seu primeiro contato e informações quanto sua condição clínica, a farmacoterapia correta proporciona o bem estar e o controle dos parâmetros glicêmicos, o que é possível quando o paciente passa a aderir o tratamento e se propõe a realizá-lo de acordo com suas necessidades. Metodologia: Este estudo tem como objetivo avaliar a compreensão e adesão da terapia medicamentosa de pacientes diabéticos assistidos no município de Verdejante-PE. Trata-se de um estudo descritivo transversal, com abordagem quanti-qualitativa, no município de Verdejante-PE, na Secretaria de Saúde incluindo os diabéticos acima de 18 anos com cadastro regularizado. Resultados: Foi possível perceber que esses pacientes possuem dificuldade em compreender não só a prescrição médica como também o porquê de fazer uso dos medicamentos, apesar disso a terapia medicamentosa é administrada de forma coerente, quase todos os usuários não praticam a automedicação o que reduz as chances de possíveis interações e riscos durante o tratamento. Conclusão: A autovigilância é essencial, e com o surgimento de dúvidas voltadas a esse processo os portadores buscam e tem a assistência necessária dos profissionais da saúde, onde recebem as orientações e procuram segui-las. 

 


Keywords


Diabetes Mellitus, Hiperglicemia, Insulinodependente.

References


BERTONHI, L. G.; DIAS, J. C. R. Diabetes mellitus tipo 2: aspectos clínicos, tratamento e conduta dietoterápica. Revista Ciências Nutricionais Online, v. 2, n. 2, p. 1-10, 2018.

BORBA, A. K. O. T. et. al. Fatores associados à adesão terapêutica em idosos diabéticos assistidos na atenção primária de saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, n. 3, p. 953-691, 2018.

CARVALHO, T. P. et. al. Patients' knowledge about medication prescription in the emergency service. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 71, n. 2, p. 329-335, 2018.

CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA. Serviços farmacêuticos diretamente destinados ao paciente, à família e à comunidade: contextualização e arcabouço conceitual. Brasília: Conselho Federal de Farmácia, 200 p. 2016.

MARINHO, R. A.; CARDOSO, G. P.; FERREIRA, W. A. VANTAGENS E DESVANTAGENS DA AUTOMEDICAÇÃO: PRINCÍPIOS GERAIS. Brazilian Journal Of Surgery And Clinical Research - Bjscr. v. 23, n. 2, p. 105-110. 2018.

MATOS, J. F. et. al. COURA-VITAL, W. Prevalência, perfil e fatores associados à automedicação em adolescentes e servidores de uma escola pública profissionalizante. Cadernos Saúde Coletiva, v. 26, n. 1, p. 76-83, 2018.

MESSIAS, M. C. F. ATENÇÃO FARMACÊUTICA NO USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS. Revista Science In Health, v. 6, n. 1, p. 7-14, 2015.

NEVES, C. et. al. Diabetes Mellitus Tipo 1. Revista Portuguesa de Diabetes, v. 12, n. 4, p. 159-167, 2017.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Diabetes. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2019.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Medicamentos orais no tratamento do diabetes mellitus: como selecioná-los de acordo com as características clínicas dos pacientes. 2014. In: Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2014-2015. ed: GEN – Grupo Editorial Nacional, 2014. 390 p. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2020.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2019-2020. ed: Clannad, 2019. 491 p. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2020.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. O Que é Diabetes? 2015. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-002

Refbacks

  • There are currently no refbacks.