Libras no atendimento a pessoa surda no serviço de odontologia: uma revisão de literatura / Freedonms in service to the deaf person in the dentistry service: a literature review

Edson Barbosa de Souza, Ires Barbosa de Souza Silva, Aldenize Pimentel de Souza, Icaro Pedro do Nascimento, Frede Henrique Barros de Souza, Andréa Patrícia Marques da Silva Souza, Amanda Maria Ferreira Barbosa, Nicácio de Oliveira Freitas

Abstract


Introdução: A surdez compreende a perda total ou parcial da percepção normal dos sons. Na antiguidade era considerada algo discriminador, pessoas surdas eram vistas como doentes merecedoras de pena e vítimas da incompreensão da sociedade. Objetivo: discutir a importância da língua brasileira de sinais (LIBRAS) no atendimento a pessoas surdas nos serviços de odontologia. Metodologia: este trabalho é uma revisão integrativa da literatura. Procurou explorar a língua brasileira de sinais no atendimento a pessoas surdas por profissionais da Odontologia. A pesquisa foi baseada no levantamento de artigos científicos publicados entre os anos 2009 e 2019 nas bases dados on line Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Scientific Electronic Library Online (SciELO) e Periódicos Capes. Resultados e Discussão: Os resultados dessa pesquisa demonstraram uma deficiência na literatura a respeito do assunto abordado, tendo em vista a existência de poucas publicações sobre esta temática, Conclusão: A partir dessa revisão de literatura foi possível observar a necessidade do conhecimento da linguagem de sinais pelos profissionais da Odontologia, permitindo que este público tenha acesso a um atendimento mais completo e eficaz, garantindo assim, a manutenção da saúde bucal desses pacientes.

 

 


Keywords


Linguagem de sinais, comunicação em saúde, odontologia.

References


ARAGÃO, JS. FRANÇA, ISX. COURA, AS. SOUZA, FS. BATISTA, JDL. MAGALHÃES, IMO. Um estudo da validade de conteúdo de sinais, sintomas e doenças /agravos em saúde expressos em LIBRAS. Rev. Latino-Am. Enfermagem. nov-dez 2015; 23(6): 1014-23.

BARBOSA, LRS. A Língua Brasileira de Sinais como inclusão social dos surdos no sistema educacional. Polyphonía, Goiânia, v. 22, n. 1, p. 173-187, 2011.

BRASIL Lei nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras, e o art. 18 da lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000 (online). Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, 23 dez 2005. (acesso em 07 set. 2015). Disponível em: http:// www.planalto.gov.br//2005/decreto/d5626.htm

BRASIL Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. 2016. BRASÍLIA. Deputado Federal Sergio Vidigal (PDT/ES). Câmara dos Deputados (Org.). Projeto de Lei da Câmara n° 7, de 2016. 2016. ... Acesso em: 28 ago. 2017.

BRASIL Lei n 13.146, 06 de julhol de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiencia (Estatuto da Pessoa com Deficiência) Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasilia, DF, 07 jul. 2015.

CARDOSO, AHA. RODRIGUES, KG. BACHION, MM. Percepção da Pessoa com Surdez e/ ou Profunda Acerca do Processo de Comunicação Durante seu Atendimento de Saúde. Revista Latino-amEnfermagem; Jul à Ago 2006.

CHAVEIRO, N. BARBOSA, MA. PORTO, CC. Revisão de literatura sobre o atendimento ao paciente surdo pelos profissionais da saúde. Rev.EscEnferm USP. 2009; 42(3): 578-83.

CHAVEIRO, N. et al. Instrumentos em Língua Brasileira de Sinais para avaliação da qualidade de vida da população surda. Rev. Saúde Pública [online]. 2013, vol.47, n.3, pp.616-623. ISSN 0034-8910. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-8910.2013047004136.

CHAVEIRO, N., & BARBOSA, M. Assistência ao surdo na área de saúde como fator de inclusão social. Revista Da Escola De Enfermagem Da USP, 2009, 39(4), 417-422. https://doi.org/10.1590/S0080-62342005000400007

COSTA, LSM. ALMEIA, RCN. MAYWOM, MC. ALVES, PTF. BULHÕES, PAM. PINHEIRO, VM. O atendimento em saúde através do olhar da pessoa surda: avaliação e proposta. VerBrasClinMed, 2009; 7:166-170.

FREITAS, EF.; DANTAS, BMF.; RIBEIRO, CPR.; MATOS, IC.; MENONÇA. L. F.; XIMENES, MM.; BERNARES, CV. 2020. Desafios do atendimento médico de pessoas com deficiência física no Município de Anápolis Goiás. Brazilian J. of Develop. 6(6): 35480-35496.

GOMES, LF. MACHADO, FC. LOPES, MM. OLIVEIRA, RS. HOLANDA, BM. SILVA, LB. BANDEIRA, JB. KANDRATAVICIUS, L. Conhecimento de Libras pelos médicos do distrito federal e atendimento ao paciente surdo. Revista brasileira de educação médica, 41(4): 551-556; 2017.

HONORA, M. Inclusão educacional de alunos com surdez: concepção e alfabetização: ensino fundamental, 1 ciclo/ Marcia Honora. – São Paulo: Cortez, 2014.

FEDERAÇÃO NACIONAL DE EDUCAÇÃO E INTEGRAÇÃO DOS SURDOS (FENEIS). LIBRAS: Língua Brasileira de Sinais. Acesso em 08nov 2015. Disponível em: http:// www.feneis.br/

HECK, L. CORTEZ, PF. SILVA, SLK. SILVA, ACF. Análise da Dificuldade na Comunicação de Pacientes Surdos em uma Estratégia de Saude da Familia, na Cidade de Santa Cruz do Sul/Rio Grande do Sul. Anais do V Salão de Ensino e de Extensão. 2009. Acesso em 15 maio 2015. Disponível em: http://online.unisc.br/acadnet/anais/index.php/salao_ensino_extensao/issue/view/52

IANNI, A. PEREIRA, PCA. Acesso da comunidade surda à rede básica de saúde. Saúde e Sociedade, v18. Supl.2, 2009.

MASCARENHAS, LT. MORAES, MO. Redesenhando fronteiras entre surdos e ouvintes: a inclusão escolar. Mnemosine, Rio de Janeiro, v. 11, n.2, p. 261-283.2015

NEVES, DB. FELIPE, IMA. NUNES, SPH. Atendimento aos surdos nos serviços de saúde: acessibilidade e obstáculos. Infarma ciências farmacêuticas. – 10.14450/2318-9312. v28. e3a2016. pp157-165.

OLIVEIRA, FJC.; CUNHA, JMR.; FREITAS, EF. 2020. A inclusão de alunos surdos: acesso e permanência na universidade. Brazilian J. of Develop. Curitiba, v.6, n.5, p.28095-28110

OLIVEIRA, YCA. COSTA, GMC. COURA, AS. CARTAXO, RO. FRANÇA, ISX. A língua brasileira de sinais na formação dos profissionais de enfermagem, fisioterapia e odontologia no estado da Paraíba, Brasil. Comunicação Saúde e Educação. V.16, n.43. p.995-1008, out/dez. 2012.

OLIVEIRA, YCA. MATOSCELINO, SDM. COSTA, GMC. Comunicação como ferramenta essencial para assistência à saúde dos surdos. Physis [online]. 2015, vol.25, n.1, pp.307-320. ISSN 0103-7331. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312015000100017

PEREIRA, RM. MONTEIRO, LPA. MONTEIRO, ACC. Percepção da pessoa surda sobre a comunicação no atendimento odontologico. Revista ciência Plural, 2017, 3(2): 53-72.

PIRES, HF. ALMEIDA, MAPT. A percepção do surdo sobre o atendimento nos serviços de saúde. Revista Enfermagem Conteporânea. 2016 Jan/jun. 5(1): 68-77.

ROCHA, LL. SAINTRAIN, MVL. MEYERr-VIEIRAa APGF. Access to dental publicservicesbydisabledpersons. BMC Oral Health 2015.

SANTOS, AS. PORTES, AJF. Percepcões de sujeitos surdos sobre a comunicação na atenção básica à saúde. Rev. Latino-am. Enfermagem, 2019; 27 e3127Souza, MT. Silva, MD. Carvalho R. Revisão integrativa: O que é e como fazer. Einstein. 2010; 8(1 Pt1): 102-6

SILVA, MC. RODRIGUES, WE. Acessibilidade no tratamento odontológico do paciente surdo. R. CROMG, Belo Horizonte, 16 (1): 12-18, jan. /Jun.,2015.

SILVA, LS. LEAL, JGG. Junior, GR, Silva, MAD. Pereira, AC. Sinais específicos de em Libras para o ensino odontológico. Revista da ABENO. 18(2): 135-143, 2018.

SOUZA, MFNS. ARAUJO, AMB. SANDES, LFF. FREITAS, DA. SOARES, Wd. VIANAM, RSM. SOUZA, AAD. Principais dificuldades e obstáculos enfrentados pela comunidade surda no acesso à saúde: Uma revisão integrativa de literatura. Rev CEFAC. 2017 Maio, Jun: 19(3): 395-405.

SOUZA, MT. SILVA, MD. Carvalho, R. Revisão integrativa: O que é e como fazer. Einstein. 2010; 8(1 Pt 1): 102-6.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n3-229

Refbacks

  • There are currently no refbacks.