Teor de chumbo nos alimentos da região nordeste do Brasil: uma revisão integrativa / Lead content in foods from the northeast of Brazil: an integrative review

Lilian Vasconcelos Dantas Costa, Roseanne Fiamma Rodrigues Matias, Valéria Silva de Lima, Camila Pinheiro Pereira, Natasha Vasconcelos Albuquerque, Alane Nogueira Bezerra

Abstract


O chumbo (Pb) é um metal pesado proveniente da fragmentação da rocha e, com isso, ocorrendo naturalmente no ambiente. Pode ser encontrado na água e nos solos de indústrias, nos efluentes de esgoto doméstico. A sua alta toxicidade pode afetar a cadeia alimentar e levar a prejuízos na saúde humana. O presente estudo tem por objetivo informar e divulgar os níveis de Pb contido nos alimentos pesquisados na região nordeste brasileiro. Trata-se de uma revisão integrativa, utilizando as bases de dados: Bireme, Scielo e Lilacs, com artigos publicados nas línguas portuguesa e inglesa no período de 2003 a 2018. Os descritores foram “Chumbo” (lead), “contaminação de alimentos” (food contamination), “alimentos” (foods), “Brasil” (Brazil). Adotou-se as recomendações sobre a quantidade permitida de Pb nos alimentos segundo a RDC N° 42, de agosto de 2013. Foram analisados 8 artigos que relatavam a presença de Pb nos alimentos do nordeste brasileiro. Os alimentos pesquisados foram frutas, legumes, verduras, leite e derivados, açúcar mascavo, aguardente artesanal, peixes, moluscos, crustáceos e tecidos bovinos. Alguns alimentos tinham teores de Pb superior ao recomendado para o consumo alimentar, sendo o açúcar mascavo na cidade de Recife, aguardente artesanal nas cidades de Alpercatas e Sertão Maranhense, cenouras nas cidades de Jaguaquara e Rio Tinto, alface, couve e quiabo na cidade de Rio Tinto, peixes, moluscos e crustáceos na aldeia de Santa Luzia na Bahia, fígado e rim bovinos na cidade de Salvador. A grande maioria dos artigos investigaram sobre níveis de Pb em água que não é destinada ao consumo humano, solos, pedras e vários tipos de embalagens. Além das consequências da ingestão de alimentos contaminados, é preocupante o fato da redução do teor nutricional desses alimentos, que pode acarretar agravos ao estado nutricional dos indivíduos nordestinos.


Keywords


Alimentos, Brasil, Chumbo, Contaminação.

References


AGENCY FOR TOXIC SUBSTANCES AND DISEASE REGISTRY- ATSDR. Department

of Public Health and Human Services. Public Health Service. CERCLA priority list of hazardous substances. Atlanta, 2011.

ALVES, J. C. et al. Absorção e distribuição de chumbo em plantas devetiver, jureminha e algaroba. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 32, n. 3, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbcs/v32n3/a40v32n3.pdf. Acesso em: 14. Mai. 2018.

ARRUDA, J. R. et al. Determinação de chumbo e cádmio em açúcar comercializado na cidade de Recife. Revista de Engenharia e Pesquisa Aplicada, v. 2, n. 1, 2016. Disponível em: http://revistas.poli.br/index.php/repa/article/view/513. Acesso em: 14. Mai. 2018.

BERTOLI, A. C. et al. Toxidez do chumbo no teor e translocação de nutrientes em tomateiro. Biotemas, v. 24, n. 4, p. 7-15, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/biotemas/article/viewFile/21757925.2011v24n4p7/20211. Acesso em: 14. Mai. 2018.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Resolução n. 357, de 17 de março de 2005. Brasília, DF, 23p, 2005. Disponível em: http://pnqa.ana.gov.br/Publicacao/RESOLUCAO_CONAMA_n_357.pdf. Acesso em: 14. Mai.2018.

________. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA. Resolução n. 420, de 28 de dezembro de 2009. Diário Oficial, p. 81-84, 2009. Disponível em:https://cetesb.sp.gov.br/aguassubterraneas/wpcontent/uploads/sites/13/2013/11/CONAMA-420-09.pdf. Acesso em: 14. Mai. 2018.

________. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada – RDC Nº 42, de 29 de agosto de 2013. 17f, 2013. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2013/rdc0042_29_08_2013.html. Acesso em: 14. Mai. 2018.

________. Ministério da Saúde. Vigilância em saúde. Chumbo. Disponível em: . Acesso em: 14 de maio de 2018.

BUENO, C.I.C. & CARVALHO, W.A. Remoção de chumbo (II) em sistemas descontínuos por carvões ativados com ácido fosfórico e com vapor. Química Nova, v. 30, n. 8, p. 1911-1918, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/qn/v30n8/a22v30n8.pdf. Acesso em: 15. Mai. 2018.

CANNATA, M. et al. Metais tóxicos em Raphanus sativus: avaliação dos níveis de cádmio e chumbo nas plantas e danos à produção. Revista de Ciências Agrárias, v. 36, n. 4, p. 426-434, 2013. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0871-018X2013000400006. Acesso em: 15. Mai. 2018.

CORREIA, L. O. et al. Bioacumulação de chumbo em plantas de cenoura (Daucus carota) e seus efeitos na saúde humana. Gaia Scientia, v. 10, n. 4, p. 301-318, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/gaia/article/view/31306. Acesso em: 15. Mai. 2018.

DE SANTANA, A. F. et al. Avaliação de elementos químicos essenciais e Pb em tecidos bovinos na Bahia, Brasil. Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer, v. 11, n. 22, 2015. Disponível em: http://www.conhecer.org.br/enciclop/2015c/agrarias/avaliacao%20de%20elementos.pdf.. Acesso em: 15. Mai. 2018.

GARCÍA-LESTÓN, J. et al. Efeitos genotóxicos do chumbo: uma revisão atualizada. Environment International, v. 36, n. 6, p. 623-636, 2010.

GRIGOLETTO, T. L. B. Chumbo na água de consumo de Ribeirão Preto (SP): fatores químicos, físicos e possíveis correlações com a contaminação de crianças. Dissertação (Mestrado em Química) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59138/tde-17052011-173501/pt-br.php. Acesso em: 15. Mai. 2018.

HU, J. Z. et al. Bioaccumulation and chemical forms of cadmiun copper and lead in aquatic plants. Brazilian Archives of Biology and Technology, v. 53, n. 1, p. 235-240, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-89132010000100029. Acesso em: 15. Mai. 2018.

LIMA, F. S.; NASCIMENTO, C. W. A.; SOUSA, C. S. Lead and nutrient allocation in vegetables grown in soil from a battery site. Semina: Ciências Agrárias, v. 36, n. 4, p. 2483-2492, 2015. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/282401027_Lead_and_nutrient_allocation_in_vegetables_grown_in_soil_from_a_battery_site. Acesso em: 15. Mai. 2018.

MAGNA, G. A. M. Avaliação da exposição ao Pb e Cd em crianças de 0 a 17 anos por consumo de alimentos vegetais cultivados em solos contaminados no município de Santo Amaro (BA). Engenharia sanitária ambiental, v. 19, n. spe, p. 3-12, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S141341522014000500003&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 15. Mai. 2018.

MELCHIORI, L. E. et al. Percepção de risco de pessoas envolvidas com intoxicação por chumbo. Paidéia, v. 20, n. 45, p. 63-72, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103863X2010000100009&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 15. Mai.2018.

MENDES FILHO, N. E. et al. Caracterização de Aguardentes Artesanais de Cana-de-açúcar Produzidas nas Regiões de Alpercatas e Sertão Maranhense. Revista Virtual de Química, v. 8, n. 5, 2016. Disponível em: http://static.sites.sbq.org.br/rvq.sbq.org.br/pdf/v8n5a12.pdf. Acesso em: 16. Mai. 2018.

MOREIRA, F. R.; MOREIRA, J. C. Os efeitos do chumbo sobre o organismo humano e seu significado para a saúde. Revista Panamericana de Salud Pública, v. 15, p. 119-129, 2004. Disponível em: https://iris.paho.org/handle/10665.2/8251. Acesso em: 16. Mai. 2018.

MOREIRA, F. R.; MOREIRA, J. C. A cinética do chumbo no organismo humano e sua importância para a saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v. 9, p. 167-181, 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S141381232004000100017&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 16. Mai. 2018.

NASCIMENTO, S. A. M.; BARBOSA, J. S. F. Qualidade da água do aquífero freático no alto cristalino de salvador, Bacia do Rio Lucaia, Salvador, Bahia. Revista Brasileira de Geociências, v. 35, n. 4, p. 543-550, 2005.Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/2550/1/Qualidade%20Da%20Agua%20. Acesso em: 16. Mai. 2018.

NEILSON, S.; RAJAKARUNA, N. Roles of rhizospheric processes and plant physiology in applied phytoremediation of contaminated soils using Brassica oilseeds. In: The plant family Brassicaceae. Springer, Dordrecht, p. 313-330, 2012. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/278639351_Roles_of_Rhizospheric_Processes_and_Plant_Physiology_in_Applied_Phytoremediation_of_Contaminated_Soils_Using_Brassica_Oilseeds. Acesso em: 16. Mai. 2018.

SALGADO, P.E.T. Metais em Alimentos. In: Oga S, Camargo MMA, Batistuzzo JAO. Fundamentos de Toxicologia. São Paulo: Atheneu; 2014:518-534.

SILVA, C. M. et al. Estimation of Dose Due to Ingestion of 210 Pb in Milk from Dairy Cattle in the Semi-Arid Region of Pernambuco, Brazil. Bulletin of environmental contamination and toxicology, v.85, n.2, p.103-108, 2010.

SOUZA, V. Avaliação da contaminação do solo por metais tóxicos (cádmio, cromo, chumbo e alumínio) em estandes de tiro no Estado do Paraná/Brasil. Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Desenvolvimento (Doutorado em Ambiente e Desenvolvimento). UNIVATES, Lajeado – RS. 131 fls, 2016. Disponível em: https://www.univates.br/bdu/bitstream/10737/1202/1/2016ValmirdeSouza.pdf. Acesso em: 18. Mai. 2018.

TAVARES, J. M. et al. Identificação e quantificação de metais pesados nas panelas de barro vitrificadas de fabricação artesanal. Brazilian Journal of health Review, v.3, n.2, p.2406-2414, 2020. Disponível em: http://www.brazilianjournals.com/index.php/BJHR/article/view/8124/7014 . Acesso em: 05. Jun.2020.

TORRI, S.; LAVADO, R. Plant absorption of trace elements in sludge amended soils and correlation with soil chemical speciation. Journal Hazardours Materials, v. 166, n. 2/3, p. 1459-1465, 2009. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19200650/. Acesso em: 18. mai. 2018.

UEBEL, A. et al. Processo de remediação do solo contaminado por chumbo. Revista Caderno Pedagógico, v.14, n.1, p.63-71, 2017. Disponível em: http://www.univates.br/revistas/index.php/cadped/article/view/1405. Acesso em: 18. Mai. 2018.

WANG, J. et al. Protective effect of naringenin against lead-induced oxidative stress in rats. Biol Trace Elem Res, v. 146, n. 3, p. 354-359, 2012. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22109809/. Acesso em: 18. Mai. 2018.

WORLD HEALTH ORGANIZATION - WHO. Joint FAO/WHO Food Standards Programe CODEX Committee on Contaminants in Foods. Fifth Session. 2011.

YUE, W. et al. Dose response relationship between cumulative occupational lead exposure and the associated health damages: A 20-Year cohort study of a smelter in China International. Int J Environ Res Public Health, v. 13, n. 3, p. 328, 2016. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26999177/. Acesso em: 18. Mai. 2018.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n3-220

Refbacks

  • There are currently no refbacks.