O impacto do transtorno autista nas relações familiares / The impact of autistic disorder on family relationships

Larissa Bulsing Fontana, Daniela de Souza Pereira, Tatiane Pinto Rodrigues

Abstract


O autismo, atualmente, é classificado como um transtorno do desenvolvimento que envolve graves dificuldades ao longo da vida nas habilidades sociais e comunicativas – além daquelas atribuídas ao atraso global do desenvolvimento – e também comportamentos e interesses limitados e repetitivos. As perturbações do espectro do autismo envolvem limitações nas relações sociais, na comunicação verbal e não verbal, além de interesses e comportamentos restritos. Este estudo justifica-se pela relevância científica do tema e pelas possíveis contribuições que fornecerá aos profissionais e acadêmicos da saúde em relação à compreensão da relação dialógica entre o profissional de saúde e a família diante do diagnóstico do autismo infantil e sua repercussão nas relações familiares. Diante disso, o objetivo dessa pesquisa foi analisar como o impacto do transtorno autista afeta as relações familiares. Esta pesquisa trata-se de uma revisão de literatura narrativa que, para a coleta de dados foram utilizados artigos obtidos pelas bases de dados Scielo, Pepsic, e pela plataforma de busca Google Acadêmico, com as palavras – chaves relacionadas a autismo, impacto, família. O momento do diagnóstico de uma doença ou síndrome crônica para a família é permeado por um conjunto de sensações e sentimentos diversos, principalmente quando o paciente remete-se a uma criança. As relações familiares tendem a se alterar, pois cada um de seus membros compõe uma parte crucial de todo sistema familiar e, portanto, se algo significativo acontece, como a notícia de um diagnóstico, a família como um todo terá de alguma forma que adaptar-se. Nesse sentido, aconselhamentos, orientações, apoio social, por meio das instituições de atendimento às crianças, e trabalhos terapêuticos surgem como alternativas de enfrentamento.


Keywords


autismo, impacto, família, pais.

References


BOSA, Cleonice Alves. Autismo: intervenções psicoeducacionais. Rev. Bras. Psiquiatr., São Paulo , v. 28, supl. 1, p. s47-s53, May 2006 .

DE ARAUJO, R. R.; SILVA, J. R. S.; D'ANTINO, M. E. F.. Breve discussão sobre o impacto de se ter um irmão com transtorno do espectro o autismo. Cadernos de Pós-graduação em Distúrbios do Desenvolvimento, v. 12, n. 1, 2012.

MERCADANTE, Marcos T; VAN DER GAAG, Rutger J; SCHWARTZMAN, Jose S. Transtornos invasivos do desenvolvimento não-autísticos: síndrome de Rett, transtorno desintegrativo da infância e transtornos invasivos do desenvolvimento sem outra especificação. Rev. Bras. Psiquiatr., São Paulo , v. 28, supl. 1, p. s12-s20, May 2006.

PINTO, Rayssa Naftaly Muniz et al. Autismo infantil: impacto do diagnóstico e repercussões nas relações familiares. Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 37, n. 3, 2016.

MARQUES, Mário Henriques; DIXE, Maria dos Anjos Rodrigues. Crianças e jovens autistas: impacto na dinâmica familiar e pessoal de seus pais. Archives of Clinical Psychiatry (São Paulo), v. 38, n. 2, p. 66-70, 2011.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n3-185

Refbacks

  • There are currently no refbacks.