Sistematização da assistência de enfermagem ao paciente com complicações decorrentes do Lúpus Eritematoso Sistêmico / Systematization of nursing ccare to the patient with complications resulting from Systemic Lupus Erythematosus

Raphaella Castro Jansen, Alicyregina Simião Silva, Delce Costa Barros Ca, José Carlos Gomes de Sousa, Maria Jéssica Daiane Silva Oliveira, Tahissa Frota Cavalcante, Vivian Saraiva Veras, Anne Fayma Lopes Chaves

Abstract


Introdução: O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença inflamatória crônica, de natureza autoimune, caracterizada pela produção de anticorpos com potencial para gerar complicações multissistêmicas ao paciente. Objetivo: descrever a sistematização da assistência de enfermagem elaborada a uma paciente com LES e complicações decorrentes desta patologia. Método: Trata-se de um estudo descritivo com abordagem qualitativa, do tipo relato de experiência, desenvolvido em um hospital de referência de nível terciário na cidade de Fortaleza-Ceará, durante o mês de janeiro de 2020, no estágio curricular da disciplina Processo de Cuidar em Saúde do Adulto do curso de Enfermagem da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira. O plano de cuidados foi baseado nas taxonomias NANDA-I, NIC e NOC. Resultados: A.C.G.S, 31 anos, sexo feminino, casada, sem filhos, asmática, nega Diabetes, Hipertensão arterial e alergias. Descobriu o LES ao ser internada por Colecistite em 2018, onde evoluiu com Edema Agudo de Pulmão necessitando ser transferida para UTI. Nesse período constatou-se quadro de vasculite mesentérica e perfuração do colo transverso do intestino, por isso realizou uma ileocolescistectomia. Após 7 dias foi reoperada devido deiscência de anastomose com abcesso onde evoluiu com sepse por KPC, Pseudomonas, Herpes zoster disseminada, IRA dialítica, realizou traqueostomia e apresentou ventilação mecânica de difícil desmame, entretanto recuperou-se e recebeu alta. Em dezembro de 2019 foi reoperada por enteroanastomose. Paciente cooperativa, refere fadiga e ansiedade por alta hospitalar. Ao exame físico apresentou BEG, AAA.  RCR sem sopro. MV+ sem RA. Abd plano, RHA+ e leve desnutrição. Plano de cuidados: foram identificados 3 títulos diagnósticos de enfermagem prioritários: Nutrição desequilibrada menor que as necessidades corporais, Fadiga e Ansiedade, com as respectivas metas a serem alcançadas: ganho ponderal progressivo até alcançar o peso ideal; energia para realizar as atividades da vida diária; ansiedade atenuada a um nível suportável. Foram elencadas as seguintes intervenções de enfermagem: avaliação nutricional juntamente com equipe de nutrição, controle do nível de energia, relação terapêutica. Conclusão: a enfermagem pode garantir subsídios para a prevenção de complicações e promoção da saúde por meio do desenvolvimento da sistematização da assistência de enfermagem pois promove a organização do processo de trabalho com a garantia de possibilitar ao paciente uma melhor qualidade de vida.


Keywords


Lúpus Eritematoso Sistêmico; Vasculite; Assistência de Enfermagem.

References


ALBUQUERQUE, A. F. et al. Vasculite mesentérica em paciente com lúpus eritematoso sistêmico juvenil. Revista Brasileira de Reumatologia, v. 53, n. 2, p. 219-222, 2013.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução n.º 466, de 12 de dezembro de 2012. Brasília, 2012. Disponível em: . Acesso em: 11 jan. 2020.

BULECHECK, Gloria M. et al. Classificação das intervenções em enfermagem (NIC). 6ª Edição. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016.

COSTA, G.M; ROCHA, B. L. Nutrição Interativa. 2. ed. Paraíba: Editora IMEA, 2019.

ENDERLE, D. C. et al. Manifestações Clínicas do Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES). FACIDER-Revista Científica, v. 12, n. 12, 2019.

FERREIRA, M. A. et al. Prevalência do diagnóstico de enfermagem nutrição desequilibrada em hipertensos. Cogitare Enfermagem, v. 21, n. 3, 2016.

FRANCO, Rafaela Caffarena. Proposta de Sistematização de Assistência de Enfermagem direcionada às complicações clínicas em pacientes com LES. 2012-2012. 42 f. Trabalho de Conclusão de Curso (graduação) - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Campo Grande, 2012.

GATTI, D. Lúpus eritematoso sistêmico. Revista UNIPLAC, v. 5, n. 1, 2017.

GONÇALVES, M. S. Vasculites: desafio diagnóstico e terapêutico. Arquivos Catarinenses de Medicina, v. 48, n. 4, p. 174-190, 2019.

HINKLE, Janice L.; CHEEVER, Kerry H. Brunner e Suddarth: tratado de enfermagem médico-cirúrgica. 13. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017.

MACÊDO, E.A. Depressão e ansiedade em pacientes com Lúpus Eritematoso Sistêmico: diferenças entre os gêneros em relação a prevalência, fatores associados e desempenho de instrumentos diagnósticos. 2017. 132 f. Tese [Doutorado em Clínica Médica], Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Médicas, Campinas , 2017.

MAHIEU, M. A. et al. Fatigue, patient reported outcomes, and objective measurement of physical activity in systemic lupus erythematosus. Lupus, v. 25, n. 11, p. 1190-1199, 2016.

MOITA, C. E.; GÓES, L. R. O.; OLIVEIRA, M. C. D. O enfermeiro na educação em saúde de pais e responsáveis de crianças e adolescentes portadores de lúpus eritematoso sistêmico. Revista de Trabalhos Acadêmicos-Universo Salvador, v. 1, n. 6, 2018.

MOORHEAD, Sue et al. Classificação dos resultados de enfermagem: mensuração dos resultados em saúde (NOC). 5. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016.

NANDA. North American Nursing Diagnosis Association. Diagnósticos de Enfermagem da NANDA-I: Definições e classificação 2018-2020. 11. ed. Porto Alegre: Artmed, 2018.

NEEDER, P. R. B.; FERREIRA, E. A. P.; CARNEIRO, J. R. Adesão ao tratamento do lúpus: Efeitos de três condições de intervenção. Psicologia, Saúde & Doenças, v. 18, n. 1, p. 203-220, 2017.

OLIVEIRA, M.R. et al. Sistematização da assistência de enfermagem: percepção e conhecimento da enfermagem brasileira. Rev Bras Enferm. v.72, n.6, p. 1625-31, 2019.

ROCHA, S. R. et al. Acurácia das características definidoras do diagnóstico de enfermagem fadiga em mulheres durante radioterapia. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 71, p. 1445-1452, 2018.

SANTOS I. G. M, SILVA R. M, LOPES V. C. Assistência em saúde ao paciente com lúpus eritematoso sistêmico- Revisão de literatura. Rev. Cient. Sena aires, v. 5, n. 1, p. 87-92, 2016.

SBR. SOCIEDADE BRASILEIRA DE REUMATOLOGIA. Cartilha Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES). 2016. Disponível em: . Acesso em: 26 fev. 2020.

SKARE, T. L. et al. Infecções e lúpus eritematoso sistêmico. Einstein (São Paulo), v. 14, n. 1, p. 47-51, 2016.

SOARES, M.I. et al. Sistematização da assistência de enfermagem: facilidades e desafios do enfermeiro na gerência da assistência. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem ,v. 19, n. 1, p. 47-53, 2015.

TANNURE, Meire Chucre. PINHEIRO, Ana Maria. SAE: Sistematização da Assistência de Enfermagem: guia prático. 2.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010.

THIENGO, P. C.S.et al. Principais cuidados de enfermagem aos pacientes portadores de Lúpus Eritematoso Sistêmico: relato de experiência. Revista Pró-UniverSUS, v. 10, n. 2, p. 39-47, 2019.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n3-166

Refbacks

  • There are currently no refbacks.