Refletindo sobre a abordagem às infecções sexualmente transmissíveis: relato de experiência/ Reflecting on an approach to sexually transmitted infections: experience report

Laisa Marcato Souza da Silva, Gustavo Nunes de Mesquita, Daniela Marcondes Gomes, Lilian Reinaldi Ribeiro, Bruna Porath Azevedo Fassarella, Luiz Henrique dos Santos Ribeiro, Ana Lucia Naves Alves, Julia Gonçalves Oliveira

Abstract


O conceito de educação em saúde está ligado à promoção à saúde, que aborda processos que envolvem a participação de toda a população, independente do seu estado de saúde. Isto se ancora no conceito de saúde, considerado um estado positivo e dinâmico de busca pelo bem-estar físico, mental, pessoal e social. Na abordagem de temas como IST, observa-se uma resistência para discutir e orientar sobre essas temáticas, pois a população negligenciam tais patologias e as colocam como algo distante de suas realidades e de seu cotidiano. Trata-se de um estudo descritivo, tipo relato de experiência, elaborado no estágio supervisionado, no 10o período do curso de Graduação em Enfermagem do Centro Universitário de Barra Mansa (UBM) no ano de 2018, que tem como objetivo principal de relatar a vivência dos acadêmicos, frente á assistência a ações de atenção básica em uma Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF). Participar como acadêmicos de uma experiência que aborda essa temática e o teste rápido, amplia nossa visão como futuros enfermeiros. Ressaltar que o profissional deve sempre buscar formas para melhorias e capacitações para atuar de forma concreta e respaldada obtendo informações e transmitindo a comunidade através ao acesso a saúde é garantir o direito de cada usuário.


Keywords


Educação em enfermagem, Promoção da saúde, Educação continuada

References


- Araújo, et al. A testagem anti-HIV nos serviços de ginecologia do município do Rio de Janeiro. Esc Anna Nery. 2014 Jan/Mar; [acesso 2019 jan. 20]; 18(1):82-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v18n1/1414- 8145-ean-18-01-0082.pdf. DOI: 10.5935/1414-8145.20140012.

- Carneiro, Educação sexual na adolescência: uma abordagem no contexto escolar. Sanare, Sobral. 2015. 14,(01) 104- 108, jan./jun.

- Colom e Oliveira. Educação em saúde: por quem e para quem? A visão de estudantes de graduação em enfermagem. Texto & Contexto Enferm. 2013;21(1):177-84.

- Dias e Lopes; Educação e saúde no cotidiano de enfermeiras da atenção primária. Rev Enferm UFSM, 2013, 3(3)49- 460, Set/Dez.

- Duarte, et al. 30 anos do Sistema Único de Saúde. Editorial Epidemiol. Serv. Saude, Brasília, 2018, 27(1):e00100018.

- Fonseca e Iriart. Aconselhamento em DST/Aids às gestantes que realizaram o teste anti-HIV na admissão para o parto: os sentidos de uma prática. Interface Comun Saúde Educ [Internet]. 2013 Apr/Jun; 16(41):395-407. Disponível em: http://www.scielosp. org/pdf/icse/v16n41/a09v16n41.pdf.

- Marques et al. As práticas educativas na prevenção do HIV/AIDS das usuárias da rede básica 16 de saúde do Rio de Janeiro/Brasil. Rev. Min Enferm. 17(3) 538- 546, 2013 jul/set.

- Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Boletim Epidemiológico de HIV/aids. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2014. 84 p.

- Ministério da Saúde (BR) Guia orientador para a realização das capacitações para executores e multiplicadores em Teste Rápido para HIV e Sífilis e Aconselhamento em DST/Aids na Atenção Básica para gestantes. Brasília: Ministério da Saúde, 2013. [acesso 2019 jan. 11]; Disponível em: http://dab.saude.gov.br/portaldab/biblioteca.php?conteudo=publicacoes/guia_orientador_capacitacao.

- Ministério da Saúde (BR). 5 passos para a implementação do manejo da infecção pelo HIV na Atenção Básica – guia para gestores. Brasília: Ministério da Saúde, 2014. [acesso 2019 jan. 13]; Disponível em: https://telelab.aids.gov.br/index.php/biblioteca-telelab/item/download/95_1a77b46bf180de3257b89a1e010b2324.

- Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais. Boletim Epidemiológico de HIV/AIDS. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2015. 100 p.

- Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde, Boletim Epidemiológico: Sífilis 2017. Brasília: Ministério da Saúde. 2017; [acesso 2019 jan. 14]; 48(36). Disponível em: http://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2017/novembro/13/BE-2017-038-Boletim-Sifilis-11-2017-publicacao-.pdf.

- Moreno. Aconselhamento para revelação do diagnóstico de infecção pelo HIV. In: PAIVA, V.; CALAZANS,G.; SEGURADO, A. (Org.). Vulnerabilidade e direitos humanos: Promoção e Prevenção da saúde. Curitiba: Juruá, 2013.(II)165 – 188.

- Starfield. Atenção Primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: UNESCO, Ministério da Saúde; 2013. 726p. [acesso em 2019 jan. 23]. Disponível em:http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=1460.

- Stopa, et al. Acesso e uso de serviços de saúde pela população brasileira, Pesquisa Nacional de Saúde 2013. Rev Saúde Pública. 2017;51(Supl 1):3s.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n3-164

Refbacks

  • There are currently no refbacks.