Reações defensivas de pacientes em tratamento oncológico: análise das principais formas de enfrentamento / Defensive reactions of patients in oncological treatment: analysis of the main forms of facing

Cristiano de Jesus Andrade, Shirley Rosana Ribeiro de Barros Galhardi, Hilda Rosa Capelão Avoglia

Abstract


Este trabalho realizado com o apoio da CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) teve por objetivo analisar os principais mecanismos de defesa utilizados por pacientes, mediante ao diagnóstico oncológico e ao tratamento quimio/radioterápico. O método adotado foi a pesquisa qualitativa, utilizando como instrumento a entrevista semidirigida. Posteriormente, os resultados foram analisados à luz das teorias da psicanálise e da psico-oncologia. Compreendeu-se que os participantes, em sua totalidade, utilizaram mecanismos de defesa para lidar com a situação de descoberta da doença e com o tratamento quimio/radioterápico, sendo percebidas como defesas mais frequentes a racionalização e a negação da realidade.


Keywords


Mecanismos de defesa, Oncologia, Psicanálise.

References


Araujo, R. S. de, & Lima, N. L. de. (2015). A clínica psicanalítica no hospital com mulheres em tratamento de câncer de mama. Tempo psicanalítico, 47(2), 90-102.

Caliri, M.H.L., Almeida, A. M., & Silva, C.A. (1998). Câncer de mama: a experiência de um grupo de mulheres. Revista Brasileira de Cancerologia, 44(3), 239-247.

Carvalho, M.M.M. (1994). O sofrimento da dor em câncer. In: M.M.M. CARVALHO (Coord.), Introdução à Psico-oncologia (pp. 80-95). Campinas: PsyII, 1994, p. 80-95.

Corbellini, V.L. (2001). Câncer de mama: encontro solitário com o temor do desconhecido. Revista Gaúcha de Enfermagem, 22 (1), 42-68.

Dewald, P. (1989). Psicoterapia: uma abordagem dinâmica. Porto Alegre: Artes Médicas.

Ferreira, D. M., & Castro-Arantes, J. M. (2014). Câncer e corpo: uma leitura a partir da psicanálise. Analytica, São João del Rei, 3(5), 37-71.

Freud, S. (1929-1930/1996). O mal-estar na civilização. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, XXI. Rio de Janeiro: Imago.

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. (2011). ABC do câncer: abordagens básicas para o controle do câncer. Rio de Janeiro: Inca.

Kübler, R. E. (1998). Sobre a morte e o morrer: o que os doentes terminais têm a ensinar à médicos, enfermeiras, religiosos e os seus próprios parentes. São Paulo: Ed. Martins Fontes,

Kusnetzoff, J. C. (1982). Introdução à psicopatologia psicanalítica. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Laplanche, J., & Pontalis, J. B. (2001). Vocabulário de Psicanálise. São Paulo: Martins Fontes.

Naves, A.J., & Aquino, M.G. (2008) Reflexões sobre alguns aspectos envolvidos no diagnóstico oncológico. Umuarama Ed. Akrópolis, 16(1).

Neme, C.M.B. (1999). Enfrentamento do câncer: ganhos terapêuticos com psicoterapia num serviço de psico-oncologia em hospital geral, 1999. Tese de doutorado publicada, Pontifícia Universidade Católica, São Paulo.

Peres, R. S. (2008). Na trama do trauma: relações entre a personalidade de mulheres acometidas por câncer de mama e a recidiva oncológica sob a ótica da psicossomática psicanalítica. Tese de Doutorado não publicada, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.

Turato, E. R.; Bastos, R. A.; Vieira, A. S. L.; Weber, A. As pesquisas qualitativas: desafios de sua cientificidade. In: Bicudo M. A. V; Costa, A.P. (Org.). Leituras em pesquisa qualitativa. 1ed. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2019, v. 1, p. 135-144.

Vaillant, G. E. (2001). Adaptation to life. Cambridge: Harvard University Press.

Venâncio, J.L. (2004). Importância da atuação do psicólogo no tratamento de mulheres com câncer de mama. Revista Brasileira de Cancerologia, 50, 55-63.

Vieira, C. P., & Queiroz, M. S. (2006). Representações sociais sobre o câncer feminino: vivência e atuação profissional. Psicologia & Sociedade, 18, 63-70.

Zimerman, D. E. (2001). Vocabulário contemporâneo de psicanálise. Porto Alegre: Artmed.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n3-149

Refbacks

  • There are currently no refbacks.