Caracterização físico-química de biocurativos dérmo-epidérmicos de Quitosana, Xantana e Beta-Glucana/ Physical and chemical characterization of dermal-epidermal biocuratives of Chitosan, Xantan and Beta-Glucan

Luiz Octávio Amarins Cianca, Thalita Souza Lima Nakasse, Yuri Wicher Damasceno, Tais Gonçalves Querino da Silva, Luiz Fernando Gorup, Valter Dias da Silva, Liliana Martos Nicoletti Toffoli, Márcia Zilioli Bellini

Abstract


Dispositivos à base de quitosana, xantana e beta-Glucana foram caracterizados físico-quimicamente para a comprovação de sua utilização na aplicação no tratamento de lesões de pele. Trabalho desenvolvido anteriormente demonstrou a viabilidade da produção de um biomaterial polimérico composto por quitosana (Q), xantana (X) e beta-Glucana (G), com a escolha de três formulações para a sequência nesta etapa, as formulações com as proporções poliméricas Q:X:G em 1:1:0; 1:0,9:0,1; 1:0,85:0,15, chamadas respectivamente de 1A, 1B e 1C. Os resultados dos testes de caracterização físico-química das formulações escolhidas para darmos sequência ao projeto de pesquisa indicam que a adição de beta-Glucana na composição química do material interfere de maneira significativa nas propriedades dos materiais obtidos. As formulações com beta-Glucana são mais finas, absorvem menos água e solução salina e apresentam menor resistência à tração. Entretanto, as alterações nestas características não impossibilitam a utilização do biomaterial como curativo dermo-epidérmico, ao contrário, algumas mudanças características foram até interessantes para a função. As formulações com beta-Glucana mostraram-se transparentes e finas (0,05 mm de espessura em média), apresentaram adequada capacidade de drenagem e ótima absorção de Fluido Corpóreo Simulado - FCS (0,4g FCS/g do biomaterial seco, em média) e excelente alongamento quando úmida (de 15 a 20% de elasticidade). Todas as formulações testadas tiveram eficiência de incorporação de Bacitracina acima de 87% e liberação controlada do fármaco em 96 horas.


Keywords


Quitosana; Xantana; Beta-Glucana; curativos; lesões de pele; caracterização físico-química.

References


ATAÍDE, R. K. F.. Membranas à base de quitosana, poli (álcool vinílico) e casca de banana madura visando aplicação como curativo cutâneo. Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa. 2018.

ARCH CHEMICALS. Polyhexamethylene Biguanide (PHMB). Product stewardship summary. 2008. Disponível em . Acesso em Abril/2020.

BELLINI, M. Z., PIRES, A. L. R., VASCONCELOS, M. O., & MORAES, A. M. Comparison of the Properties of Compacted and Porous Lamellar Chitosan–Xanthan Membranes as Dressings and Scaffolds for the Treatment of Skin Lesions. Journal of Applied Polymer Science, Vol. 125, E421–E431, 2012.

BELLINI, Márcia Zilioli; OLIVA-NETO, Pedro de; MORAES, Ângela Maria. Properties of films obtained from biopolymers of different origins for skin lesions therapy. Brazilian Archives of Biology and Technology, v. 58, n. 2, p. 289-299, 2015a.

BELLINI, M. Z., CALIARI-OLIVEIRA, C., MIZUKAMI, A., SWIECH, K., COVAS, D. T., DONADI, E. A. & MORAES, A. M. Combining xanthan and chitosan membranes to multipotent mesenchymal stromal cells as bioactive dressings for dermo-epidermal wounds. Journal of biomaterials applications, v. 29, n. 8, p. 1155-1166, 2015b.

BUENO, C.; MORAES, A.M. Development of porous lamellar chitosan-alginate membranes: effect of different surfactants on biomaterial properties. Journal of Applied Polymer Science, v. 122, p.624-631, 2011.

BUENO, Cecília Zorzi. Desenvolvimento e análise das propriedades de membranas de quitosana e alginato contendo polihexametileno biguanida para o tratamento de lesões de pele. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Química, Campinas, 2015.

DE OLIVA-NETO, P., OLIVEIRA, S. S., ZILIOLI, E., & BELLINI, M. Z. Yeasts as potential source for prebiotic β-glucan: Role in human nutrition and health. Probiotics and Prebiotics in Human Nutrition and Health. InTech, p. 331-244, 2016.

GIRATA, A. K. “Desenvolvimento de curativos de quitosana e alginato contendo fosfato hidrogenado de zircônio, sódio e prata”. Dissertação de mestrado; Faculdade de Engenharia Química – Universidade Estadual de Campinas; Campinas, 2011.

LOCILENTO, D.A. Produção e caracterização de mantas de nanofibras poliméricas eletrofiadas contendo proantocianidinas e sua potencial aplicação no tratamento de lesões cutâneas, Dissertação apresentada ao Programa de Pós Graduação em Química; Universidade Federal de São Carlos; UFSCAR, 2018.

NAKASSE, T.S.L., CIANCA, L.O.A., DAMASCENO, Y.W., DA SILVA, T.G.Q., DA SILVA, V.D., TOFFOLI, L.M.N., BELLINI, M.Z. Padronização da produção de biocurativos Dérmo-Epidérmicos de Quitosana, Xantana e Beta-Glucana / Standardization of the production of Dermal-Epidermal biocuratives of Chitosan, Xantan and Beta-Glucan. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, v. 3, n. 3, p. 5496-5506, 2020.

PIRES, A.L.R. ―Desenvolvimento de curativos flexíveis e neutralizados de quitosana e alginato contendo AlphaSan® RC2000‖; Dissertação de mestrado; Faculdade de Engenharia Química – Universidade Estadual de Campinas; Campinas, 2013.

RODRIGUES, A. P. Preparação e caracterização de membranas de quitosana e alginato para aplicação na terapia de lesões. Tese (Doutorado em Engenharia Química) - Faculdade de Engenharia Química, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.

VEIGA, I. G. e MORAES A.M. Study of the swelling and stability properties of chitosanxanthan membranes. Journal of Applied Polymer Science; v. 124, n. 1, SI, p. 154-160, 2012.

WAN, Y.; WU, Q.; WANG, S.; ZHANG, S.; HU, Z. Mechanical properties of porous polylactide/chitosan blend membranes. Macromolecular Materials and Engineering, v. 292, p. 598-607, 2007.

WANG, L.; KHOR, E.; WEE, A.; LIM, L.Y. Chitosan-alginate PEC membrane as wound dressing: Assessment of incisional wound healing. Journal of Biomedical Materials Research, v. 63, p. 610-618, 2002.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n3-132

Refbacks

  • There are currently no refbacks.