Ações sustentáveis em saúde na utilização de saneantes domissanitários / Sustainable actions in health in the use of household sanitators

Marcelo José Della Mura Jannini, Michelle Fernandes Araújo

Abstract


Quando se analisam os dados da Fiocruz e Sinitox sobre a evolução dos casos registrados de intoxição humana por agentes tóxicos no Brasil no ano de 2013, observa-se que os saneantes domissanitários ocupam a quarta colocação dos casos registrados, com 3601, referentes a 8,55% do total de casos. Nota-se a prevalência destes casos na zona urbana, ou seja, nos lares e estabelecimentos comerciais que fazem uso de saneantes domissanitários nas ações de limpeza de superfície. Desta forma, a região sudeste lidera os casos notificados por ser a região mais urbanizada.Ações de conscientização sobre a utilização de produtos de limpeza na forma de oficinas ministradas pela aluna extensionista sob orientação e presença do professor  junto ao Sindicato dos Trabalhadores Domésticos de Campinas e Região para transmissão de conhecimentos sobre a composição química dos produtos de limpeza e o potencial tóxico dos mesmos, alertando para a necessidade do manuseio correto e seguro.As oficinas foram realizadas utilizando material didático pedagógico referente à toxicidade dos constituintes químicos dos produtos de limpeza comerciais e o perigo dos clandestinos. A confecção de saneantes alternativos verdes utilizou materiais comuns comuns como vinagre, bicarbonato de sódio, óleos essenciais entre outros e a comprovação, em laboratório, da eficácia dos saneantes clandestinos foi utilizado o método da inibição na produção de gás carbônico por leveduras.As oficinas levaram conhecimento sobre os efeitos dos constituintes corrosivos presentes nas formulações dos saneantes comerciais e a identificação das domésticas com os sintomas de intoxicação por eles causados. A confecção de saneantes alternativos mostrou a alternativa sustentável de se substituir produtos agressivos à saúde e ao meio ambiente por produtos de baixo custo e baixa toxicidade. E os testes de eficácia demonstrou a ineficiência de produtos de limpeza clandestinos.Iniciativas extensionistas podem servir como uma intervenção direta e produtiva na transmissão de conhecimentos teóricos e práticos que melhorem a qualidade de vida de classes trabalhadoras de baixo grau de escolaridade.

 

 


Keywords


Saúde; Desenvolvimento tecnológico; Desenvolvimento experimental.

References


SILVA NETO, J. L.; MENDES, T. S.; OLIVEIRA, D. F. O perigo dos produtos químicos domésticos.

Disponível em: http://annq.org/eventos/upload/1330119994.pdf Acesso em: 30 ago. 2013.

CORRÊA, L. M. L. Saneantes domissanitários e saúde: um estudo sobre a exposição de empre- gadas domésticas. 2005. 94 p. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) – Núcleo de estudos em Saúde Coletiva, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2005.

FREITAS, R. F.; ROYO, V. A.; MOURA, P. M. S. Avaliação do risco de intoxicações por medicamentos, domissanitários e agrotóxicos na população de Juramento – MG. Conexão ciência (Online), v. 7, n. 1, p. 46-53, (2012).

AGÊNCIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Resolução – RE nº 913, de 25 de junho de 2001: Dispõe sobre a obrigatoriedade de Notificação dos Saneantes Domissanitários de Risco I

AGÊNCIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Resolução – RDC nº 184, de 22 de outubro de 2001: O Registro de Produtos Saneantes Domissanitários e Afins, de Uso Domiciliar, Institucional e Profissional são efetuados levando-se em conta a avaliação e o gerenciamento do risco.

AGÊNCIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Resolução – RDC nº 35, de 03 de junho de 2008: Dispõe sobre conservantes permitidos para produtos saneantes.

AGÊNCIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Resolução – RE nº 913, de 25 de junho de 2001: Dispõe sobre a obrigatoriedade de Notificação dos Saneantes Domissanitários de Risco I

AGÊNCIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Resolução – RDC nº 184, de 22 de outubro de 2001: O Registro de Produtos Saneantes Domissanitários e Afins, de Uso Domiciliar, Institucional e Profissional são efetuados levando-se em conta a avaliação e o gerenciamento do risco.

AGÊNCIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Resolução – RDC nº 35, de 03 de junho de 2008: Dispõe sobre conservantes permitidos para produtos saneantes.

AGÊNCIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Resolução – RDC nº 225, de 25 de agosto de 2003: Institui o modelo do Certificado de Boas Práticas de Fabricação para Saneantes Domissanitários e Modelo de Formulário de Petição.

AGÊNCIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Portaria nº 327, de 30 de 15 julho de 1997: Determina a todos os estabelecimentos produtores de Saneantes Domissanitários, o cumprimento das diretrizes estabelecidas pelos Regulamentos Técnicos - Boas Práticas de Fabricação e Controle (BPF e C) e revoga a Portaria n. 58, de 12 de julho de 1995

AGÊNCIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Portaria nº 10, de 15 de setembro de 1980: Aprova as normas anexas a serem obedecidas pelos saneantes domissanitários e seus congêneres, submetidos ao regime da Lei no 6.360, de 23 de setembro de 1976, do Decreto no 79.094, de 05 de janeiro de 1977 e demais normas regulamentares, no que diz respeito à sua

rotulagem e embalagem.

AGÊNCIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Saneantes: conceitos técnicos. Brasília: ANVISA. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br/saneantes/conceito.htm . Acesso em: 30 ago.

AGÊNCIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Informe sobre rotulagem de produtos saneantes. Brasília: ANVISA, 2004b. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br/-saneantes/informe_ saneantes_v3.doc. Acesso em: 30 ago. 2013.

AGÊNCIA DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Orientações para os consumidores de saneantes. Brasília: ANVISA, 2003. Disponível em:

http://www.anvisa.gov.br/saneantes/cartilha_saneantes.pdf, Acesso em: 30 ago. 2013.

RODRIGUES, C. D. R. Comunicação de Risco e Comunicação Publicitária de Produtos Saneantes Domissanitários. XXXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Intercom, Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, Curitiba, Paraná, 4 a 7 de setembro, 2009.

PETILLO, V. L. S.; PHILIPPI JR., A. A prevenção da poluição química de interiores e o uso de produtos de limpeza. In: XXVIII Congreso Interamiericano de Ingenharía Sanitária y Ambiental, Cancún, México, 27 a 31 de agosto, 2002.

BOCHNER, R.; SOUZA, V. M. F. A. Panorama das Intoxicações e Envenenamentos Registrados no Brasil pelo Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (SINITOX), Revista Racine, São Paulo, v. XVIII, n.106, p. 44-58, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n3-111

Refbacks

  • There are currently no refbacks.