Indice de sustentabilidade da produção de soja para o Mato Grosso / Index of sustainability of soybean production for Mato Grosso

Ingrid Lorrane Miranda de Sousa, Brena do Nascimento Carvalho, Tarcísio da Costa Lobato

Resumo


Este estudo tem como objetivo analisar como a produção de soja influencia na sustentabilidade dos municípios do estado do Mato Grosso, por meio da construção de um Índice de Sustentabilidade da Produção da Soja para o ano de 2010, adotando modificação na metodologia encontrada na literatura. Os resultados sugerem que o índice proposto atingiu o esperado, classificando os municípios de baixa produtividade de soja com níveis Crítico e Alerta de sustentabilidade, e os maiores produtores obtiveram os maiores níveis de sustentabilidade, estando entre Aceitável e Ideal. De modo que o ISPS com a média geométrica se mostrou mais adequado.


Palavras-chave


Agricultura, Meio Ambiente, Sustentabilidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ATLAS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO NO BRASIL. Consulta. Disponível em: < http://atlasbrasil.org.br/2013/pt/consulta/>. Acesso em: 05 nov. 2017.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS DE ÓLEOS VEGETAIS. Moratória da Soja - Safra 2015/2016. 2016. Disponível em: < http://www.abiove.org.br/site/_FILES/Portugues/09112016-141009- relatorio_da_moratoria_da_soja_2015-16_gts.pdf. Acesso em: 06 dez. 2017.

AHLERT, Edson Moacir. Sistema de indicadores para avaliação da sustentabilidade de propriedades produtoras de leite. 2015. Dissertação (Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento) - Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu, Centro Universitário Univates, Lajeado. Disponível em: < https://www.univates.br/bdu/bitstream/10737/1080/1/2015EdsonMoacirAhlert.pdf>. Acesso em: 05 dez. 2017.

CRUZ, Alice Aloísia da. Indicadores de sustentabilidade: estudo de caso em propriedades produtoras de leite nas regiões sul e sudeste do Brasil utilizado a metodologia RISE. 2013. 107 p:il. Dissertação (mestrado) - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", Piracicaba. Disponível em: Acesso em: 01 dez. 2017.

DOMINGUES, M. S.; BERMANN, C. O arco de desflorestamento na Amazônia: Da pecuária à soja. Ambiente & Sociedade, vol.15 n.2 São Paulo, 2012. Disponível em: Acesso em: 09 nov. 2017.

HOFFMANN, R. Estatística para economistas. 4. Ed ver e ampl. São Paulo: Cengage Learning, 2011.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Indicadores de Desenvolvimento Sustentável. Estudos & Pesquisas: informação geográfica, 2015. Disponível em: < http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv94254.pdf>. Acesso em: 29 nov. 2017.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo 2010. Disponível em: . Acesso em: 04 nov. 2017.

MACEDO, L. O. B; COSTA, C. G. A.; SILVA, J. V. F; CÂNDIDO, G. A. Influências da produção de soja sobre a sustentabilidade dos Municípios do Estado de Mato Grosso – MT. Revista Espacios. Vol. 37 (Nº 07) Ano 2016. Pág. 9. Disponível em: . Acesso em 09 dez. 2017.

MACEDO, L. O. B; CÂNDIDO, G. A, COSTA, C. G. A.; SILVA, J. V. F. Avaliação da Sustentabilidade dos municípios do Estado de Mato Grosso mediante o emprego do IDSM – índice de desenvolvimento sustentável para municípios. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional. v. 12, n. 3, p. 323-345, set-dez/2016, Taubaté, SP. Disponível em: . Acesso em 09 dez. 2017.

MARTINS, M. F.; CÂNDIDO, G. A. Índice de Desenvolvimento Sustentável – IDS dos Estados brasileiros e dos municípios da Paraíba. João Pessoa: Edições SEBRAE, 2008.

MELO, José da Silveira. Qual é o determinante da expansão da fronteira agrícola matogrossense no período 2001/2007: produção agrícola ou pecuária?. 2009. p. 112. Dissertação (mestrado) - Faculdade de Economia, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá. Disponível em: . Acesso em 06 agos. 2017.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. AGROSTAT - Estatísticas de Comércio Exterior do Agronegócio Brasileiro. Disponível em: . Acesso em: 11 agos. 2017.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. Projeções do agronegócio: Brasil 2018/2019 a 2028/2029, projeções de longo prazo. Brasília, DF, 2015. Disponível em: . Acesso em: 19 Fev. 2020.

ORSI, R. A. Reflexões sobre o desenvolvimento e a sustentabilidade: O que o IDH e o IDHM podem nos mostrar?. 2009. 169 f. :il. Tese (doutorado) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro. Disponível em: . Acesso em: 16 dez. 2017.

REZENDE, G. B. M.; FAGUNDES, E. A. A. Desenvolvimento sustentável e o uso de indicadores aplicados à gestão municipal: Um estudo de caso no município de Primavera do Leste – MT. In: Congresso de Administração do Sul de Mato Grosso, 2016. Disponível em: . Acesso em: 13 dez. 2017.

ROWLEY, Eric E. (1987). The Financial System Today. [S.l.]: Manchester University Press.

SANTOS, G. T. Índice de desenvolvimento sustentável dos municípios de Mato Grosso. 2016. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação). Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Mato Grosso. Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental. Cuiabá.

Disponível em: . Acesso em: 04 dez. 2017.

SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE DO MATO GROSSO. Metodologia para construção de indicadores. 2014. Disponível em: . Acesso em: 04 nov. 2017.

SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO DO MATO GROSSO. Anuário Estatístico. Disponível em: . Acesso em: 04 nov. 2017.

SILVA, M. G.; CÂNDIDO, G. A.; MARTINS, M. F. Método de construção do Índice de Desenvolvimento Local Sustentável: Uma proposta metodológica e aplicada. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, Campina Grande, v.11, n.1, p.55-72, 2009. ISSN 1517-8595. Disponível em: . Acesso em: 25 nov. 2017.

WEINHOLD, D.; KILLICK, E.; REIS, E. J. Soybeans, Poverty and Inequality in the Brazilian Amazon. World Development, v. 52. Editora: Elsevier, 2013, p. 132-143. Disponível em: . Acesso em 07 dez. de 2017.




DOI: https://doi.org/10.34140/bjbv3n4-021

Apontamentos

  • Não há apontamentos.