Shared economy: Uber como catalisador do índice de desemprego e oportunidade de mercado no Maranhão / Shared economy: Uber as a catalyst for the unemployment index and market opportunity in Maranhão

Jaqueline Maria Barbosa Santana, Inácio Ferreira Façanha Neto

Resumo


O desenvolvimento das tecnologias são aperfeiçoadas independentes das consequências e isso reflete no mercado de trabalho, mudando completamente a forma de gerar renda. A economia compartilhada inovou nesse quesito e mudou a relação entre cliente e prestador de serviço, esses novos negócios ganharam destaque do modelo tradicional e surgiram com a perspectiva de mudar a visão moderna em relação ao consumo em massa. A Uber é um exemplo de empresa que adotou o modelo de compartilhamento. O surgimento da Uber em 2010 foi no período de crise econômica e ao chegar no Brasil em 2014 ganhou vários adeptos que viram na Uber uma forma de ganhar dinheiro ou como fator de renda extra. Nesse sentido, as mudanças no mercado de trabalho devem ser pesquisadas, haja visto que os impactos dessa nova realidade atingi diretamente o modo de vida das pessoas. Assim, justifica-se a elaboração desse estudo que se mostra relevante no sentido de trazer uma pesquisa centrada em um fenômeno ainda pouco estudado, mas que se tornou realidade no contexto do mercado atual. O presente trabalho teve como questão: como a Uber se tornou uma das principais alternativas para minimização do índice de desemprego? Em busca dessa resposta teve como objetivo analisar a Uber como fator de influência na minimização do índice de desemprego. Para isso, foram identificados os perfis de motoristas da Uber; a caracterização das organizações de economia compartilhada e feita a confirmação da influência da Uber na renda familiar. Para realização da pesquisa foi disponibilizado um link do questionário, através do Google Forms e foram coletadas 50 respostas de motoristas da Uber no Maranhão. Em seguida, feito uma análise e compilação dos dados coletados e observou que a economia compartilhada impactou na nova realidade de trabalho no mercado do Maranhão.


Palavras-chave


Economia compartilhada. Uber. Índice de desemprego. Mercado de trabalho.

Texto completo:

PDF

Referências


AGOSTINI, R.; SCHEFFER, A.B.B. Aplicativos de transporte privado como alternativa de renda: as vivências de trabalhadores e Uber em porto alegre. 2017.

ANTUNES, Ricardo; FILGUEIRAS, Vitor. Plataformas digitais, Uberização do trabalho e regulação no Capitalismo contemporâneo. Contracampo, Niterói, v. 39, n. 1, p. 27-43, abr./jul. 2020.

BARCELLOS, M. D.; SILVA, C. Consumo Colaborativo em Porto Alegre: Vamos de Bike Poa? Anais do VII Encontro Nacional de Estudos do Consumo, III Encontro LusoBrasileiro de Estudos do Consumo, I Encontro Latino-Americano de Estudos do Consumo. Rio de Janeiro, Brasil, 2014.

BARDHI, F.; ECKHARDT, G. M. Access-based Consumption: The Case of Car Sharing. Journal of Consumer Research, v. 39, n.4, p. 881–98, 2012.

BOTSMAN, R.; ROGERS, R. O que é meu é seu: como o consumo colaborativo vai mudar o nosso mundo. Porto Alegre: Bookman, 2011.

CARVALHO, M.L.H.; SALES, M.M. Ser taxista em tempos de uber: uma análise sobre os sentidos e significados atribuídos ao trabalho. Revista Pretextos, Belo Horizonte, v. 3, n. 5, p. 579-596, 2018.

CHENG, M. Sharing economy: A review and agenda for future research. International Journal of Hospitality Management, v.57, n.1, p.60-70, 2016.

CLT - Consolidação das leis do trabalho. Brasília : Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2017. Disponível em: . Acesso em: 26 Nov. 2020

CNDL - Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas. Oito em cada dez brasileiros estão dispostos a adotar mais práticas de consumo colaborativo, revela estudo CNDL/SPC Brasil. Disponível em: . Acesso em: 15 Out. 2020

DELGADO, M. G. Introdução ao direito do trabalho. São Paulo: LTr, 2000.

DUBOIS, J.; SCHOR, L.; CARFAGNA, L. Connected consumption: a sharing economy takes hold. Rotman Management, v.1, n.2, 2014, p.50-55

FERRER, W.M.H.; OLIVEIRA, L.J. Uberização do trabalho sob a ótica do conceito de subordinação estrutural. Revista DIREITO UFMS, Campo Grande, v.4, n.1, p. 177 – 194, 2018

FIGUEIRA, G. M. Mobilidade colaborativa no Brasil: um estudo de caso sobre as iniciativas de carona na economia colaborativa. XI Congresso Nacional de excelência em gestão, 2015. Disponível em: Acesso em: 23 Nov. 2020

FILGUEIRAS, V. Novas/Velhas formas de organização e exploração do trabalho: a produção “integrada” na agroindústria. Revista Mediações, v. 18, n. 2, p. 230-245, 2013.

GANSKY, L. Mesh: Por que o futuro dos negócios é compartilhar. Rio de Janeiro: Alta Books, 2011.

GIL, A. Como elaborar projetos de pesquisa.4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

HOLANDA, F.M. O programa Maranhão profissional: qualificar para o desemprego? São Luís, 2017. Disponível em: . Acesso em: 15 Out. 2020.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: . Acesso em: 25 Out. 2020.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua mensal. Tabela 6381 - Taxa de desocupação, na semana de referência, das pessoas de 14 anos ou mais de idade. Disponível em: . Acesso em: 19 Out. 2020.

KON, A. A distribuição do trabalho informal no Brasil em uma perspectiva de gênero. Revista Venezolana de Análisis de Coyuntura. v.18, n.1, 2012, p. 201-229.

LAMBERTON, C. P. Collaborative consumption: a goal-based framework. Current Opinion in Psychology, v. 10, n.1, p. 55–59, 2016.

LAMBERTON, C. P.; ROSE, R. When is ours better than mine? A framework for understanding and altering participation in consumer sharing systems. Journal of Marketing, v. 76, n.1, p. 109–125, 2012.

LAUTERBACH, D., et al. Surfing a web of trust: Reputation and reciprocity on couchsurfing. Com. In: Computational Science and Engineering, CSE’09. Annals of International Conference on. IEEE, Vancouver: IEEE,2009.

MALHOTRA, A; VAN ALSTYNE, M. “The Dark Side of the Sharing Economy... and How to Lighten It”. Communications of the ACM, v. 57, n. 11, 2014, p. 24-27.

MARX, K. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Martins Fontes, 1985a.

MARX, K. O Capital: Crítica da Economia Política I – Livro I. 6. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira (Original publicado em 1867), 1980.

MAURER, A.M., et al. Yes, We also can. O desenvolvimento de iniciativas de consume colaborativo no Brasil. Anais do Encontro da ANPAD, Rio de Janeiro, RJ, v. 36, 2012.

NUNES, A.S.; VIEIRA, K.M.; SANTOS, D.R. A ascensão das start-ups de transporte particular de passageiros no brasil e sua relação com o desemprego. Revista Tecnológica da Fatec Americana, v. 07, n. 02, abril/setembro de 2019.

OLIVEIRA, C.A.; MACHADO, G.C. O impacto da entrada da Uber no mercado de trabalho de motoristas de táxi no Brasil: evidências a partir de dados longitudinais. Revista Brasileira de Economia, 2017.

ORDANINI, A.; et al. “Crowd-funding: transforming customers into investors through innovative service platforms”. Journal of Service Management, v.22, n.1, p. 443-470, 2011.

ORNELLAS, R.S. O consumo colaborativo de transporte individual Car Sharing e o processo decisório do consumidor na cidade de São Paulo. 2012. Dissertação (Mestrado em Administração) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

PIZZOL, H. O. D. Proposição de uma Escala para Mensuração do Consumo Colaborativo: compreendendo o compartilhamento de bens. 2015. Dissertação (Mestrado) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil, 2015.

RIBEIRO, H.A.S.; et al. Uber: transporte para complementação de renda. 2017

RIBEIRO, M.A. Estratégias Micropolíticas para Lidar com o Desemprego: Contribuições da Psicologia Social do Trabalho. Psicologia Política, v.9, n.18, p.331-346, 2010.

ROUX, D; KORCHIA, M. Am I What I Wear? An Exploratory Study of Symbolic Meanings Associated with Second Hand Clothing, Advances in Consumer Research, v. 33, n.1, p. 29-35, 2006.

SASTRE, P.T.N.; IKEDA, A.A. Reflexões sobre Consumo Colaborativo. Anais do XXXVI Encontro da Associação Nacional de Pesquisa de Pós-graduação e Pesquisa em Administração. Rio de Janeiro: ANPAD, 2012.

SCHERER, F. M., et al. Acessando e Pedalando: O Significado Buscado Pelos Consumidores Brasileiros no Consumo de Bicicletas por Meio do Acesso. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós- Graduação e Pesquisa em Administração. Belo Horizonte, MG, Brasil, 2015.

SPINUZZI, C. Working alone together: coworking as emergent collaborative activity. Journal of Business and Technical Communication, v.26, n.4, p.399-441, 2012.

UBER. Fatos e dados sobre a Uber. Disponível em: < https://www.UBER.com/ptBR/newsroom/fatos-e-dados-sobre-UBER/ >. Acesso em: 08 Out. 2020.

UBER. Quem somos. Disponível em: . Acesso em: 23 Out. 2020

WEBER, T.A. Optimal retail in a sharing economy. Proceedings of the Forty-Ninth Annual Hawaii International Conference on System Sciences (HICSS), IEEE Computer Society. Washington, DC, 2016, p. 5230–5238.




DOI: https://doi.org/10.34140/bjbv3n3-042

Apontamentos

  • Não há apontamentos.